Notícias

Banca de DEFESA: KAREN MARIA RODRIGUES DA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KAREN MARIA RODRIGUES DA COSTA
DATA: 24/06/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Sala virtual
TÍTULO: VITIMIZAÇÃO POR BULLYING EM ADOLESCENTES DE ESCOLAS PÚBLICAS DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO NORDESTE
PALAVRAS-CHAVES: Adolescentes. Escolares. Vitimização. Bullying.
PÁGINAS: 137
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

 

Introdução: A violência é um problema mundial de saúde pública, com sérias consequências individuais e sociais. Em contexto escolar, pode-se citar o bullying como um tipo de violência que ocasiona impactos negativos à vida dos envolvidos, como: evasão, de­pressão, suicídio. Diversas pesquisas tem explorado a vitimização por bullying, no entanto, existe uma escassez de estudos brasileiros que buscam compreender o bullying por meio da triangulação de métodos. Objetivo: Analisar a vitimização por bullying em adolescentes no contexto escolar. Métodos: Estudo de abordagem quantitativa e qualitativa, baseado na triangulação metodológica sequencial, com delineamento transversal. Na abordagem quantitativa contou-se com uma amostra de conveniência de 196 adolescentes escolares do ensino fundamental e médio de José de Freitas-PI, que responderam a Escala Califórnia de Vitimização do Bullying (ECVB) e questões sociodemográficas. Na abordagem qualitativa participaram nove adolescentes escolares que pontuaram mais alto na ECVB, estes responderam entrevista semiestruturada com perguntas sobre a compreensão e experiências em relação ao bullying. Os dados quantitativos foram analisados por meio do software IBM Statistical Package for the Social Sciences versão 20.0, que permitiu calcular estatísticas descritivas, teste U de Mann-Whitney, correlação de Spearman e ANOVA unifatorial. Os dados qualitativos foram interpretados com base na análise de conteúdo de Bardin. Resultados: Os estudantes apresentaram idade média de 12,5 anos (DP=2,08; amplitude de 10 a 18), predominantemente do sexo feminino (65,3%), autodeclarados pardos (58,7%) e que pertencem à classe média (70,9%). A maioria (62,6%) declarou sentir-se bem no ambiente escolar, possuir conhecimento sobre o bullying (90,8%) e (55,1%) já passaram por situações de vitimização por bullying. Os dados revelaram que a vitimização por bullying não difere (U = 3842, p = 0,20) entre participantes do sexo masculino (M = 0,78) e feminino (M = 0,89); não existiu relação entre idade e vitimização por bullying (rs = -0,05, p = 0,26); a raça não apresentou qualquer influência na vitimização por bullying [F(4,191) = 2,13, p = 0,07]. Os dados qualitativos mostraram que o bullying verbal, foi a experiência de vitimização mais apontada pelos escolares. As vítimas tendem a enxergar os agressores como alguém tipicamente popular e com comportamentos bastante negativo na escola. Os impactos relatados pelas vítimas foram: vergonha, isolamento, chateação, tristeza e problemas psicológicos. Os pais desconheceram que seus filhos podem ser vítimas de bullying. As principais formas de enfretamento ao bullying incluíram busca por suporte social, retraimento, resignação e negação. As escolas que trabalham a temática do bullying de forma contínua apresentam melhores resultados no enfrentamento deste fenômeno. Conclusões: Neste cenário, verificou-se alta prevalência de vitimização por bullying na amostra pesquisada, não diferindo entre sexos, nem idade. Os dados revelados nesse estudo, poderá ser útil para gestores, profissionais da educação, saúde e assistência social, uma vez que fornece informações que possam subsidiar ferramentas eficazes de enfrentamento ao bullying no contexto escolar. Atesta-se a necessidade de novos estudos enfocando como os fatores escolares estão relacionados com a prevalência de vitimização por bullying.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2058744 - CASSIO EDUARDO SOARES MIRANDA
Externo à Instituição - FRANCISCO WALDÍLIO DA SILVA SOUSA - UFMA
Interno - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Externo à Instituição - VALDINAR DA SILVA OLIVEIRA FILHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 11/06/2020 08:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/08/2020 18:06