Notícias

Banca de DEFESA: MARIA DA CRUZ MOURA E SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DA CRUZ MOURA E SILVA
DATA: 22/01/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório Francisca Elima Cavalcante Luz
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE NÍVEIS DE HEMOGLOBINA E CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS EM ASSENTAMENTOS RURAIS DE TERESINA


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: Anemia. Consumo de alimentos. Pré-escolar. Assentamentos rurais.


PÁGINAS: 92
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
RESUMO:

O consumo alimentar figura entre os principais determinantes de baixos níveis de hemoglobina e ocorrência de anemias nutricionais em populações biológica e socioeconomicamente vulneráveis. Contudo, em populações rurais, como as que vivem em assentamentos da reforma agrária brasileira, as pesquisas ainda são escassas, especialmente as que buscam investigar a relação do consumo alimentar com a anemia em lactentes e pré-escolares. Nesse sentido, este estudo foi realizado para investigar a relação entre níveis de hemoglobina e consumo alimentar de crianças de seis a cinquenta e nove meses residentes em assentamentos rurais de Teresina-PI. Trata-se de um estudo domiciliar, com abordagem quantitativa e delineamento transversal, descritivo e analítico, realizado a partir de dados coletados no período de maio a outubro de 2013 em nove Projetos de Assentamentos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária de Teresina, envolvendo 125 crianças. Os dados foram coletados por meio da aplicação de formulários específicos sobre condições socioeconômicas, demográficas e de aspectos de saúde da criança. Os níveis de hemoglobina foram determinados em contador automático. As ingestões de proteínas, lipídios, carboidratos, ferro, vitamina A, zinco, cálcio, vitamina C, vitamina B12, folato e cobre foram estimadas por meio do recordatório alimentar de 24 horas, reaplicado em 40% da amostra. Para cálculo da prevalência de inadequação de nutrientes adotou-se a EAR como ponto de corte. As dietas foram classificadas em baixa, média ou alta biodisponibilidade para a absorção do ferro, por meio do método que considera o consumo geral de carne e vitamina C. Modelos de Regressão Linear Múltipla (RML) foram utilizados para verificar a relação entre as variáveis independentes e os níveis de hemoglobina, com nível de significância de 5%. A média dos níveis de hemoglobina foi 11,36 g/dL e a anemia foi observada em 29,6% das crianças. O modelo final da RLM mostrou que a variável “tipo de construção do domicílio” associou-se estatisticamente com os níveis de hemoglobina. Morar em domicilio de taipa/alvenaria foi associado a níveis de hemoglobina reduzidos em 1,716 mg/dL (p=0,007), explicando 4,93% da variabilidade dos níveis de hemoglobina das crianças estudadas. A anemia no grupo estudado figurou como moderado problema de saúde pública, não havendo associação significativa com o consumo alimentar. Os resultados indicam que a adoção de estratégias com o objetivo de melhorar as condições de saneamento básico e de moradia das famílias desses locais é essencial.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1794569 - ADRIANA DE AZEVEDO PAIVA
Interno - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Externo ao Programa - 2176765 - GEANIA DE SOUSA PAZ LIMA
Externo à Instituição - CARMEN VIANA RAMOS - UNINOVAFAPI
Notícia cadastrada em: 22/01/2016 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 13/08/2020 03:00