Notícias

Banca de DEFESA: NINA ROSA MELLO SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NINA ROSA MELLO SOARES
DATA: 31/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Nutrição
TÍTULO:

EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM ZINCO NA EXPRESSÃO GÊNICA DE METALOPROTEÍNAS E NA MODULAÇÃO DE CITOCINAS INFLAMATÓRIAS NA RETOCOLITE ULCERATIVA


PALAVRAS-CHAVES:

Retocolite Ulcerativa; Suplementação com Zinco; Inflamação; Metaloproteínas


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A Retocolite Ulcerativa (RCU) é caracterizada por repostas imunológicas contra o próprio trato gastrointestinal, causando inflamação crônica, com aumento na produção de citocinas pró-inflamatórias e espécies reativas de oxigênio (EROs). Nesse sentido, destaca-se a importância do aporte adequado de zinco, mineral antioxidante, que atua na neutralização de EROs e na modulação da inflamação. MÉTODOS: Estudo de intervenção, cego, que envolveu 41 pacientes diagnosticados com RCU em remissão e atividade da doença, de ambos os sexos, e faixa etária entre 20 e 69 anos. Todos os pacientes foram avaliados no tempo inicial do estudo (T0), e com base nas concentrações de zinco plasmático, receberam suplementação com 35 mg de gluconato de zinco/dia durante 30 dias ou com amido de milho, por igual período, e, foram reavaliados no tempo final do estudo (T1). O consumo alimentar habitual foi avaliado com Registro Alimentar de 3 dias. As análises de zinco plasmático e eritrocitário foram realizadas por espectrofotometria de absorção atômica de chama. Os níveis séricos de IL-6, IL-10 e TNF-α, foram determinados por citometria de fluxo. E a expressão dos genes codificadores da metalotioneína (MT1G) e da proteína transportadora de zinco Zip14 foi determinada pela reação em cadeia de polimerase quantitativa em tempo real. RESULTADOS: Os percentuais de adequação de nutrientes revelaram consumo inadequado de calorias e zinco, sendo este estatisticamente menor no grupo suplementado (P<0,05). O consumo de proteínas, carboidratos e lipídios tiveram distribuição adequada em relação ao aporte calórico. E o percentual de probabilidade de adequação da ingestão de zinco foi significativamente menor no grupo suplementado. As médias de zinco no plasma e no eritrócito indicaram diferença significativa no T0 entre grupo suplementado e placebo, com aumento significativo após a suplementação tanto no plasma (P<0,01) como no eritrócito (P<0,05). Apesar do aumento significativo nos parâmetros sanguíneos de zinco, nem todos os pacientes conseguiram alcançar o valor mínimo de referência para zinco plasmático e a média das concentrações eritrocitárias de zinco ainda permaneceram abaixo do valor mínimo de referência. As concentrações séricas de citocinas não variaram significativamente do T0 para o T1. Observou-se que, no T0, a IL-10 foi significativamente maior no grupo placebo e correlacionou-se positivamente com TNF-α no T1. As médias da expressão gênica da MT1G e da ZIP 14 reduziram significativamente após a suplementação (P<0,05). Relacionaram-se positivamente as expressões da MT1G e da Zip 14 e as concentrações séricas de TNF-α com a expressão da MT1G no T0. Houve correlação negativa entre zinco plasmático e expressão da MT1G e entre adequação da ingestão alimentar de zinco e expressão da ZIP 14 CONCLUSÃO: A suplementação com zinco modula a expressão gênica de proteínas carreadoras deste mineral, refletindo na sua melhor distribuição nos compartimentos celulares e em importantes alterações na resposta imunológica de pacientes com RCU.



MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FLAVIANE ALVES DE PINHO - UFPI
Interno - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Externo à Instituição - MARIA LUISA PEREIRA DE MELO - UFC
Presidente - 423490 - NADIR DO NASCIMENTO NOGUEIRA
Notícia cadastrada em: 29/08/2016 15:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 03/06/2020 23:56