Notícias

Banca de DEFESA: LAYANNA CIBELLE DE SOUSA ASSUNCAO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAYANNA CIBELLE DE SOUSA ASSUNCAO
DATA: 24/07/2017
HORA: 10:00
LOCAL: AUDITÓRIO PROFª FRANCISCA ELIMA CAVALCANTE LUZ
TÍTULO: EFEITOS DA SUPLEMENTAÇÃO COM NÉCTAR DE JAMELÃO (Syzygium cumini)NO ESTRESSE OXIDATIVO, DANO MUSCULAR E DESEMPENHO DE ATLETAS DE HANDEBOL.
PALAVRAS-CHAVES: polifenóis, alimento funcional, néctar de jamelão (Syzygium cumini),alimento ergogênico, estresse oxidativo, dano muscular, desempenho atlético.
PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

ASSUNÇÃO-CARVALHO, L.C.S. Efeitos da suplementação com néctar de jamelão (Syzygium cumini) no estresse oxidativo, dano muscular e desempenho de atletas de Handebol. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Alimentos e Nutrição, Universidade Federal do Piauí, Teresina-PI, 2017.

Estudos recentes têm demonstrado um potencial efeito ergogênico de alimentos ricos em polifenóis, por suas proriedades antioxidante, em minimizar o desgaste fisiológico provocado pelas altas cargas de treino e acelerar o processo de recuperação dos atletas, mas o Jamelão (Syzygium cumini ), a despeito da rica composição de polifenóis nunca foi investigado. O presente estudo teve como objetivo investigar os efeitos da suplementação com o Néctar do Jamelão (Syzygium cumini L.) em marcadores de estresse oxidativo, dano muscular e desempenho em atletas de Handebol.  Previamente ao estudo clínico foram elaboradas duas formulações de néctar de jamelão, F1 (50% de polpa) e F2 (30% de polpa), as quais foram caracterizadas sensorialmente utilizando-se Escala Hedônica de 9 pontos. Logo após observou-se que F2 apresentou melhor aceitação sensorial, sendo esta formulação escolhida para o ensaio clínico com os atletas. Em seguida amosras do néctar foram avaliadas para a determinação do conteúdo de polifenóis e atividade antioxidante.  A composição fenólica determinada por HPLC revelou 12 compostos, sendo que a antocianina malvidina -3,5- di –O- glicosídeo apresentou a maior concentração, seguida de delfinidina- 3-O-glicosídeo e cianidina-3,5-di--glicosídeo. Em seguida, vinte e cinco voluntários do sexo masculino com idade média de 18,6±2,4 anos foram randomizados em grupo que recebeu néctar de jamelão (grupo suplementado - GS, n = 12; 10 ml/kg/dia) ou grupo que recebeu bebida controle isocalórica, isoglicídica e isovolumétrica (grupo controle – GC; n = 13), por 28 dias. Antes e 48 horas depois da intervenção nutricional foram realizadas coletas sanguíneas para avaliação dos marcadores de estresse oxidativo (Capacidade antioxidante total – CAT, malonialdeído- MDA, óxido nítrico e ácido úrico) e de dano muscular (CK e LDH ) além de testes de capacidade aeróbia (Shuntle Run de 20 metros), potência de membros inferiores (Squat Jump e Countermoviment Jump) e resistência anaeróbia (RAST TEST).  Na análise dos dados aplicou-se teste T independente na comparar os valores iniciais dos grupos, experimental e controle e nas comparações dos momentos, inicial e 28 dias após a intervenção entre os grupos ou intragrupo foi aplicada a ANOVA para medidas repetidas, com Pós-hoc de Bonferroni. Para tudo, utilizou-se o software SPSS, versão 20.0 e adotando nível de significância p < 0,05. O GS apresentou um aumento significativo de ~20,7% na capacidade antioxidante total (p= 0,004) e uma redução da peroxidação lipídica ~30,8 (p= 0,001), associada acompanhado de diminuição em do marcadores de dano muscular, ~28,6 em CK (p=0,002) e 12,9% para LDH (p= 0,048), Nenhuma destas alterações foram verificadas no grupo controle. Por outro lado, não foram observadas alterações nas variáveis investigadas de performance física: capacidade aeróbia (p = 0,14), força explosiva no Squat Jump (p=0,09) e no Countermoviment Jump (p=0,38) ou na resistência anaeróbica, conforme valores do índice de fadiga (p=0,12). Também não foram verificadas alterações de performance física no grupo controle. Oestudo demonstrou que a suplementação diária de 10 mL/kg /dia de néctar de Jamelão durante 28 dias aumentou na capacidade antioxidante total, diminuiu a peroxidação lipídica e reduziu o dano muscular, porém sem melhorias no desempenho aeróbio, anaeróbio e de força.  Além de influenciar o estado psicométrico dos atletas, reduzindo significativamente a Pertubação Total do Humor (PTH). O néctar de Jamelão mostrou-se seguro para o consumo pois não provocou alterações em marcadores de função hepática e renal.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FABRICIO EDUARDO ROSSI - UFPI
Externo ao Programa - 422496 - JOSE ARIMATEIA DANTAS LOPES
Presidente - 3342770 - MARCOS ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 21/07/2017 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 03/06/2020 23:29