Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DÉBORA THAÍS SAMPAIO DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DÉBORA THAÍS SAMPAIO DA SILVA
DATA: 29/10/2019
HORA: 11:00
LOCAL: PPGAN
TÍTULO: ASPECTOS TOXICOLÓGICA DO FRUTO DA MACAMBIRA (Bromelia laciniosa Mart. ex Schult. & Schult.f.) E CARACTERÍSTICAS NUTRITIVAS E FUNCIONAIS DA FARINHA
PALAVRAS-CHAVES: Bromélias, Compostos bioativos, Vitamina C, Artemia salina
PÁGINAS: 52
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
RESUMO:

SILVA, D. T. S. AVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA DO FRUTO DA MACAMBIRA
(Bromelia laciniosa Mart. ex Schult. & Schult.f.) E CARACTERÍSTICAS
NUTRITIVAS E FUNCIONAIS DA FARINHA. 2019. 48 p. Dissertação
(Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Alimentos e Nutrição,
Universidade Federal do Piauí, Teresina-PI.
Frequentemente a macambira (Bromélia laciniosa Mart. ex Schult) vive
associada com o xiquexique e costuma ser aproveitada na alimentação dos
animais e do homem, durante os períodos de estiagens. A macambira é uma
espécie que pouco se tem referências, apesar de ser vista como uma das
alternativas de fonte de alimento para a população da região Nordeste. O
presente estudo propõe avaliar os aspectos toxicológicos e o potencial benéfico,
na alimentação humana de farinhas provenientes das partes do fruto da
macambira (Bromélia laciniosa). Os resultados foram expressos em médias e
desvio-padrão e o nível de significância adotado foi de 5%. O maracujá orgânico
apresentou maior teor de sólidos solúveis, com diferença significativa (p ≤ 0,05).
Observou-se que a parte do fruto com maior rendimento foi a casca com 58,42%
e a parte do fruto com menor rendimento foi a polpa, apresentando valor de
34,88%. A atividade de água nas farinhas variou de 0,395 ± 0,00 a 0,546 ± 0,00
nos três períodos de tempo verificado. Para composição centesimal, a
porcentagem de umidade de polpa, casca e semente foram significativamente
diferentes (p < 0,05) onde as farinhas de polpa e casca apresentaram umidade
maior que a semente assim como o teor de cinzas. O teor proteico das farinhas
da semente e da casca se igualaram, no entanto, os resultados apresentaram a
farinha da polpa como parte de maior concentração proteica. Os lipídios
mostraram-se em concentrações menores que 1,0 para as três farinhas, no
entanto a farinha da semente apresentou maior teor lipídico. Em relação aos
compostos bioativos, o maior teor de compostos fenólicos foi obtido na farinha
da casca 213,40 ± 0,00c
(mg. eq. ac gálico/100g) assim como o teor de
flavonoides 114,10 ± 0,00c (mg EQ/100 g.). Já em carotenoides, o maior teor
obtido foi de 235,00 ± 0,00b (mg.eq. ao betacaroteno/100g) na farinha da polpa
do fruto da macambira. Em relação aos resultados de Vitamina C, a farinha da
semente não apresentou valores consideráveis dessa vitamina, no entanto,
polpa e casca apresentaram teores de 8,12±0,27(mg de ac. L-ascórbico/100 g)
e 19,45±0,12(mg de ac. L-ascórbico/100 g) respectivamente. Os resultados para
atividade antioxidante expressaram diferenças significativas entre as três
farinhas. A farinha da polpa do fruto apresentou maior atividade antioxidante
(935,17 ± 1,65 mg eq.ao trolox /100g) seguida da casca (669,00 ± 0,00 mg eq.ao
trolox /100g) e da semente (347,30 ± 0,00 mg eq.ao trolox /100g). As amostras
não apresentaram toxicidade frente ao teste de Artemia salina.Conclui-se que as
farinhas provenientes do fruto da macambira (Bromelia laciniosa) podem ser
consideradas como uma alternativa nutritiva além de ser considerada fonte
segura de consumo, visto que, seus aspectos toxicológicos baixos ou
inexistentes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 849.404.253-04 - AMANDA DE CASTRO AMORIM - UFPI
Externo à Instituição - MARCELO RODRIGUES MARQUES - IFMA
Externo à Instituição - MARIA FERNANDA ELIAS - USP
Presidente - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 29/10/2019 10:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 11/12/2019 21:16