Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LINDALVA DE MOURA ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LINDALVA DE MOURA ROCHA
DATA: 06/06/2023
HORA: 14:30
LOCAL: PLATAFORMA VIRTUAL
TÍTULO: POTENCIALIDADE DE COPRODUTOS DA CADEIA PRODUTIVA DO BABAÇU (Orbignya phalerata Martius) PARA O DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS COM APLICAÇÃO NA NUTRIÇÃO HUMANA
PALAVRAS-CHAVES: Babaçu; Extrato vegetal, Polimeros.
PÁGINAS: 52
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

Introdução. O babaçu é uma palmeira extrativista brasileira, suas potencialidades são inúmeras e um dos produtos que pode ser aproveitado a partir dele é o “extrato aquoso de amêndoa de babaçu”, também conhecido no Norte e Nordeste do Brasil como “leite de coco babaçu (LCB)”. Objetivo. Objetivou-se investigar sobre o potencial tecnológico e econômico do coco babaçu (Orbignya phalerata Mart.) e a utilização de seu coproduto de extração de óleo para o desenvolvimento de um extrado vegetal hidrossoluvel com aplicação na nutrição humana. Metodologia. A pesquisa foi dividida em 2 etapas e estruturada em 2 capítulos. Na primeira etapa (Capítulo 1) foi realizada um levantamento tecnológico e bibliográfico referente à aplicação de materiais poliméricos no desenvolvimento de produtos à base do extrato vegetal hidrossolúvel em pó do coco babaçu (Orbignya phalerata Mart.). A segunda etapa (Capítulo 2), foi realizado o desenvolvimento um extrato de amêndoas de coco babaçu (Orbignya phalerata Martius) e e caracterização quanto as seguintes análises: caracterização texturométricas, composição centesimal (umidade, cinzas, proteínas, lipídios), físico-químicos, difração de Raios-X, Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e as caracterizações Térmica (TG) e Termogravimetria Derivada (DTG). Resultados e Discussão. Com o levantamento tecnológico e bibliográfico foi encontradas 46 patentes, mas somente duas delas que estavam catalogadas na subclasse A23L da Classificação Internacional de Patentes (produtos alimentícios ou bebidas não alcoólicas, seu preparo ou tratamento). Em relação aos artigos pesquisados observou-se que mesmo não sendo encontrado registros de patentes, há estudos que já vêm abordando a elaboração de extrato vegetal em pó tendo como base o uso de amêndoas de babaçu. Já os resultados obtidos apartir do extrato vegetal desenvolvido, demostrou está adequado ao consumo alimenticio e apresentou caracteristicas de um produto de origem vegetal. Conclusão. Os dois capítulos apresentam possiblidade de que pesquisas futuras sejam realizadas com a finalidade de se desenvolvam novas formulações de produtos à base de amêndoas de coco babaçu. Esse trabalho ainda em desenvolvimento foi desenvolvido com base nos programas e projetos descritos no apendice. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2714919 - DANIEL DIAS RUFINO ARCANJO
Externo ao Programa - 927.639.283-15 - ROBSON ALVES DA SILVA - IFPI
Externo ao Programa - 1555913 - STELLA REGINA ARCANJO MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 31/05/2023 11:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 15/06/2024 15:29