Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALDENORA MARIA XIMENES RODRIGUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDENORA MARIA XIMENES RODRIGUES
DATA: 09/08/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Núcleo de Tecnologia Farmacêutica
TÍTULO:

OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA, ESTUDOS FARMACOLÓGICOS E AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE AGUDA DO ÓLEO ESSENCIAL DE Lippia origanoides H.B.K  


PALAVRAS-CHAVES:

Plantas medicinais; antioxidante; toxicidade; sistema nervoso central; Lippia.


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

Lippia origanoides H.B.K. (Verbenaceae) é um arbusto aromático utilizada popularmente para o tratamento de doenças respiratórias e gastrointestinais. Não há evidencia científica de eficácia e segurança em relação ao uso do óleo essencial de Lippia origanoides. O objetivo do presente estudo foi extrair, caracterizar e investigar a toxicidade e propriedades farmacológicas inerentes ao óleo essencial de Lippia origanoides visando futuramente contribuir com o desenvolvimento de fitofármacos. Para tanto, uma prospecção científica e tecnológica foi realizada em bases de dados e avaliação do potencial antioxidante in vitro pelos métodos 2,2difenil-1-picrilhidrazila, remoção de radical hidroxila e oxido nítrico. Além disto, foi verificada sua capacidade em inibir a peroxidação lipídica por meio da determinação das substâncias reativas com o ácido tiobarbitúrico, bem como o seu potencial redutor nas concentrações 100, 300 e 900 µM. O ensaio de toxicidade aguda foi utilizando o método de classe tóxica aguda do Guia 423 da OECD nas doses de 300 e 2000 mg/kg via oral. Durante 14 dias após o tratamento foram observados a toxicidade geral, taxa de letalidade, evolução do peso corporal, consumo de água e alimentos, e ainda produção de excretas. Após este período, os animais foram anestesiados com cetamina (0,1ml/10g; i.p.) para coleta de sangue para análises hematológicas e bioquímicas, bem como análise dos principais órgãos (fígado, coração, rins, pulmão, baço e cérebro) para estudo macroscópico e morfológico. Também foi avaliada a atividade locomotora e coordenação motora dos animais tratados com óleo essencial de Lippia origanoides nos testes do campo aberto e da barra giratória, respectivamente. O óleo essencial de Lippia origanoides apresentou 25 constituintes, tendo como majoritários os compostos p-cimeno com 23,89%, seguido do timol com 21,78% e carvacrol com 18,87%. Na avaliação antioxidante in vitro, em todos os testes, o óleo essencial de Lippia origanoides apresentou significativa capacidade antioxidante. No ensaio de toxicidade aguda, não foram identificados sinais de toxicidade e a DL50 para o extrato pertence a categoria indeterminada. Com relação aos parâmetros fisiológicos, bioquímicos e hematológicos não foram observadas alterações e nem efeitos sobre a atividade locomotora e coordenação motora entre animais após tratamento com óleo essencial de Lippia origanoides nos diferentes protocolos. Além disto, não foi visto mudanças quanto aos aspectos macroscópicos e morfológicos dos principais órgãos. Os resultados sugerem que óleo essencial de Lippia origanoides pode ser seguro em ensaios pré-clínicos, e que demonstra potencial farmacológico que precisa ser melhor explorado para esclarecer uma possível ação no sistema nervoso central conforme os dados obtidos. Os resultados do presente estudo ampliam as perspectivas para a realização de outros testes que possam corroborar com o uso seguro e eficaz do óleo essencial de Lippia origanoides, como produto de importância biotecnológica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2617696 - ALDEIDIA PEREIRA DE OLIVEIRA
Presidente - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Interno - 1551616 - CHISTIANE MENDES FEITOSA
Interno - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Notícia cadastrada em: 15/07/2015 11:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 15/12/2019 17:32