Notícias

Banca de DEFESA: MICHELY LAIANY VIEIRA MOURA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MICHELY LAIANY VIEIRA MOURA
DATA: 03/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE NANOSSISTEMAS LIPOSSOMAIS CONTENDO DIOSGENINA E AVALIAÇÃO DO EFEITO CARDIOPROTETOR


PALAVRAS-CHAVES:

Diosgenina, ação cardioprotetora, nanotecnologia, lipossomas, antioxidante. 


PÁGINAS: 118
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

A Diosgenina, membro das saponinas esteroides, pode ser encontrada em diversas espécies vegetais, apresentando-se como um dos principais constituintes bioativos de plantas do gênero Dioscorea sp.. É indicada como tendo potencialmente várias aplicações práticas contra várias doenças metabólicas, bem como atividade antibacteriana, antiviral, antifúngica, antinflamatória e antitumoral, esta saponina é utilizada em grande escala como integrante ativo na preparação de fármacos esteroidais, hormônios sexuais e anticoncepcionais orais. Contudo, a administração oral da Diosgenina é limitada por sua baixa solubilidade aquosa e alto metabolismo de primeira passagem, o que resulta em uma biodisponibilidade diminuída. Uma alternativa para transpor esta limitação é a utilização de nanossistemas carreadores de fármacos para encapsulação da Diosgenina, a exemplo dos lipossomas. Atendendo a este propósito a presente dissertação apresentou como intuito desenvolver uma formulação farmacêutica lipossomal contendo Diosgenina, assim como, investigar a atividade farmacológica em modelos animais de sistema cardiovascular in vivo e verificar a atividade antioxidante in vitro. O primeiro capítulo apresentou como objetivo realizar uma revisão sistemática sobre a Diosgenina, suas aplicações farmacêuticas e as perspectivas sobre a aplicação em doenças do sistema cardiovascular. Bases periódicas como ScienceDirect, PubMed e Biblioteca Virtual em Saúde, foram utilizadas, bem como as bases tecnológicas do Escritório Europeu de Patentes, Organização Mundial de Propriedade Intelectual, do Escritório Americano de Patentes e Marcas Registradas e no banco de dados Brasileiro Instituto Nacional de Propriedade Industrial. As palavras-chave utilizadas foram Diosgenina, sistema cardiovascular, hipertensão, aterosclerose e dislipidemias e suas correlações em Inglês e Português, com publicações de janeiro de 2010 a junho de 2015. Existem inúmeras publicações sobre Diosgenina na literatura internacional para aplicações diversas, porém, nas bases tecnológicas há um número reduzido de patentes relacionadas com atividades farmacológicas propostas neste estudo. Portanto, é necessário estudar a Diosgenina, pois a mesma apresenta um alto potencial farmacológico a partir de pontos de vista científicos e tecnológicos, em busca de transferência de tecnologias para gerar crescimento econômico e industrial. O segundo capítulo apresentou como objetivo encapsular a Diosgenina em lipossomas convencionais e peguilados, os quais foram caracterizados quanto as suas propriedades físico-químicas e tempo de estabilidade, estes resultados mostraram-se satisfatórios para utilização destes nanossistemas em testes experimentais in vivo e in vitro. Depois de verificado as adequadas condições de estabilidade e eficiência de encapsulação os lipossomas contendo Diosgenina foram utilizados para avaliar a ação no Sistema Cardiovascular em testes experimentais in vivo. No presente estudo os lipossomas contendo Diosgenina não apresentaram resposta hipotensora esperada nas doses utilizadas de 1, 2 e 4 mg/Kg (i.v.), visto que, este fitoestrógeno vem sendo amplamente demonstrado na literatura como um excelente modulador no sistema cardiovascular. Contudo, traz-se a perspectiva que com o aumento do rendimento de Diosgenina incorporada em nanossistemas lipossomais, a resposta hipotensora esperada possa ser verificada. O terceiro capítulo apresentou como objetivo avaliar o potencial antioxidante in vitro da Diosgenina livre (D) e de Diosgenina incorporada em nanovesículas lipídicas, denominada de Diosgenina lipossomal (DL) por meio da eliminação do radical livre estável, 2,2 – difenil – 1 – picrilhidrazil (DPPH), 2,2`- azinobis (3-etilbenzotiazolina-6 ácido sulfônico) (ABTS), potencial redutor (Fe3+/Fe2+), radical nitrito (NO) e peroxidação lipídica (TBARS), assim como, determinar a concentração efetiva inibitória (CE50) capaz de remover 50% desses radicais dos testes antioxidantes envolvidos nesse estudo. A análise dos resultados mostrou baixos percentuais de inibição dos radicais DPPH•, ABTS•+ e potencial redutor da Diosgenina livre e Diosgenina lipossomal, não mostrando diferença estatística entre ambos, quando comparado ao controle trolox. No entanto, a Diosgenina tanto na sua forma livre quanto na sua forma lipossomal apresentou significativo potencial antioxidante frente à peroxidação lipídica por formas reativas associadas ao ácido tiobarbitúrico e ao radical nitrito, evidenciado pelo cálculo de suas concentrações efetivas medianas (CE50). Também é possível perceber que a forma nanocarreada exibiu um maior potencial antioxidante em relação à sua forma isolada. Desta forma, se faz necessário avaliar a capacidade antioxidante in vivo no sentido que esta formulação possa ser caracteriza ou não com atividade antioxidante e sua aplicação para uso em processos oxidativos, como as que acometem o sistema cardiovascular.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1343348 - EILIKA ANDREIA FEITOSA VASCONCELOS
Presidente - 1549662 - HERCILIA MARIA LINS ROLIM
Interno - 1512631 - LIVIO CESAR CUNHA NUNES
Interno - 3302639 - LUCIANO DA SILVA LOPES
Notícia cadastrada em: 21/07/2016 14:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 22/10/2019 07:06