Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HELBER ALVES NEGREIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HELBER ALVES NEGREIROS
DATA: 06/12/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de aula do NTF
TÍTULO: Avaliação toxicogenética e antitumoral do monoterpeno alfa-terpineol para formulações farmacêuticas
PALAVRAS-CHAVES: Óleos essenciais. Monoterpenos. Citotoxicidade. Genotoxicidade. Câncer.
PÁGINAS: 117
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O alfa-terpineol é um monoterpeno com diversas atividades farmacológicas e com perspectivas para atividade
antitumoral. Assim, o estudo avaliou o potencial antitumoral do alfa-terpineol utilizando os seguintes bioensaios in vitro:
Viabilidade por azul de tripan, teste de micronúcleo com bloqueio de citocinese (CBMN), Ensaio Cometa, Fragmentação
do DNA em gel, citometria de fluxo e viabilidade celular por fluorescência. Utilizou-se a linhagem de sarcoma 180
(S180) obtido pelo modelo animal (Mus musculus). As concentrações do monoterpeno utilizadas foram: 100, 250 e 500
μg/mL. A Doxorrubicina - Dox (quimioterápico utilizado para tratamento de sarcomas) foi utilizado como controle
positivo (CP). Foi comprovado o efeito citotóxico do α-terpineol em células de S180, reduzindo a viabilidade celular de
100% do controle negativo (CN) para 50,9; 38,53; 30,82% (p<0,05), quando incubado em concentrações de 100, 250 e
500 μg/mL, respectivamente. O alfa-terpineol, no teste de CBMN, apresentou mutagenicidade (p<0.05) em comparação
com CN apresentando efeitos clastogênicos e aneugênicos pelo aumento de micronúcleos, pontes nucleoplasmáticas e
brotos nucleares. Ademais, o composto em questão induziu o aumento de apoptoses (93±6,0; 108±12,8; 144±8,5) e
necroses (65±5,5; 85±6,2; 82±6,4) para as 03 concentrações avaliadas, respectivamente, caracterizando-o como
citotóxico. No teste de fragmentação de DNA, o monoterpeno em questão nas concentrações de 250 e 500 µg/mL, de
forma igual a DOX, mostrou capacidade de causar apoptose nas células tumorais. Na citometria de fluxo, o número de
células tumorais vivas diminuiu significantemente de 92% (controle negativo) para 19%, 8% e 3,5% nas concentrações
de 100, 250 e 500 μg/mL, respectivamente, comprovando a capacidade antitumoral do monoterpeno por mecanismos de
morte celular. O alfa-terpineol passa a ser um candidato a formulações farmacêuticas antitumorais devido sua
citotoxicidade e por mecanismos citogenéticos associados com instabilidade genética, incluindo morte celular por
apoptose e necrose


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 130.036.743-15 - ANA AMELIA DE CARVALHO MELO CAVALCANTE - UFPI
Externo ao Programa - 2157495 - ANDERSON NOGUEIRA MENDES
Interno - 2128442 - FELIPE CAVALCANTI CARNEIRO DA SILVA
Presidente - 1731057 - JOAO MARCELO DE CASTRO E SOUSA
Notícia cadastrada em: 16/11/2018 10:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 19/09/2019 16:06