Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RENANDRO DE CARVALHO REIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RENANDRO DE CARVALHO REIS
DATA: 08/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do programa de pós-graduação em enfermagem
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO PERFIL DE EFEITOS COLATERAIS DE DERIVADOS CANABINOIDES EM PACIENTES COM EPILEPSIA
PALAVRAS-CHAVES: Doenças do Sistema nervoso. Doenças neurodegenerativas. Epilepsia. Canabidiol.
PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O Canabidiol (CBD) é um dos principais constituintes da Cannabis sativa (CNB) com efeitos não psicotrópicos. O outro
constituinte majoritário da CNB é o Tetrahidrocanabidiol (THC) que possui efeitos psicotrópicos e principal motivo da
CNB ser criminalizada. Os efeitos farmacológicos do CBD têm sido estudados no tratamento da Epilepsia
Farmacorresistente (EFR); quadro clínico referente à epilepsia que não responde às drogas convencionais. O objetivo
principal desse estudo foi investigar perfil de Efeitos Colaterais (ECs) com o uso terapêutico de CBD em pacientes com
epilepsia. Teve como objetivos secundários demonstrar eficácia de CBD em epilepsia farmacorresstente e comparar
efeitos colaterais do CBD e CNB através de revisão sistemática com metanálise. A metanálise foi redigida com trabalhos
publicados nas bases de dados da PubMed, ScienceDirect e Cochrane Central Register of Controlled Trials
(CENTRAL). O modelo de seleção seguiu o preconizado pelo fluxograma PRISMA Statment. Foi realizado um Florest
plot para a metanálise, com auxílio do Software RevMan 5. O estudo observacional preliminar, de delineamento
transversal quantitativo, investigou os ECs do CBD no tratamento da EFR. Para tanto, foram recrutados sujeitos em uso
de CBD pela farmácia de medicamentos excepcionais do estado do Piauí. Tais sujeitos foram submetidos à entrevista
pela escala Udvalg for Kliniske Undersøgelser para avaliação dos ECs. Os cuidadores preencheram o referido
questionário. Dentre os resultados da revisão, o CBD foi estatisticamente mais eficaz em comparação ao placebo

(p<0,00001), sem diferença para a CNB (com baixas concentrações de THC) quanto aos efeitos colaterais em curto prazo
(p=0,74). Ainda, observou-se que o uso de CBD em longo prazo tende a ter mais efeitos colaterais que em curto prazo
(p<0,00001). O estudo observacional demonstrou que pacientes que utilizavam mais que três drogas antiepilépticas
concomitantes possuíam mais ECs (p<0,001). Por intermédio de revisão sistemática e metanálise, demonstrou-se a
eficácia do CBD em comparação ao placebo e perfil de ECs igual no tratamento de EFR pelo CBD e extrato da CNB.
Porém, o tratamento em longo prazo teve perfil de ECs menor que o curto prazo. No estudo preliminar, não houve
diferença entre os grupos de ECs e a única diferença estatística foi quanto o aumento estatístico do acréscimo da
atividade onírica em comparação a outros ECs do grupo “ECs Psíquicos”. Os dados aqui relatados mostraram baixo
perfil de ECs do CBD.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CINTIA MARIA DE MELO MENDES - UNINOVAFAPI
Presidente - 615.377.133-53 - KELSON JAMES SILVA DE ALMEIDA - UNESP
Interno - 3302639 - LUCIANO DA SILVA LOPES
Notícia cadastrada em: 18/07/2019 08:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 19/10/2019 01:33