Notícias

Banca de DEFESA: BRENDA NAYRANNE GOMES DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRENDA NAYRANNE GOMES DOS SANTOS
DATA: 12/02/2020
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório, Coordenação do Curso de Farmácia
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM ALIMENTO FUNCIONAL A BASE DE EXTRATO SECO PADRONIZADO DE Physalis peruviana COM COLÁGENO
PALAVRAS-CHAVES: Physalis peruviana. Spray drying. Colágeno. Alimento Funcional.
PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A espécie Physalis peruviana, família Solanaceae, conhecida popularmente como camapú e joá-de-capote no Brasil, uchuva na Colômbia, hosuki no Japão, em países de língua inglesa é conhecida como golden berry e golsenberry. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um produto em pó obtido por spray dryer, à base de extrato padronizado do fruto de Physalis peruviana e colágeno hidrolisado, adicionados de adjuvantes de secagem. Para avaliar as tecnologias disponíveis foi realizada uma prospecção científica e tecnológica dessa espécie. A prospecção tecnológica foi direcionada para os depósitos de patentes nas bases: Instituto Nacional de Propriedade Industrial, Organização Mundial de Propriedade Intelectual, Banco Europeu de Patentes e no Banco Americano de Marcas e Patentes e a prospecção científica foi realizada nas bases de dados US National Library of MedicineNational Institutes of Health, Web of Science e Scopus. A parte experimental foi iniciada pela otimização do processo de extração extrativo com condições pré- definidas por planejamento fatorial 23, seguida da determinação qualitativa da presença dos principais metabólitos secundários e quantitativamente de polifenois e flavonoides totais. A solução extrativa foi submetida à secagem por spray drying, adicionados de colágeno hidrolisado e adjuvantes tecnológicos (dióxido de silício coloidal e maltodextrina), mantendo a mesma concentração do extrato e condições operacionais do equipamento. Os pós foram caracterizados quanto a umidade residual, higroscopicidade, tamanho de partículas, propriedades de fluxo, perfis cromatográficos, análises térmicas, difração de Raio-X e infravermelho. A prospecção científica e tecnologia mostrou que o fruto foi o farmacógeno mais estudado, identificou diferentes compostos relacionados ao uso popular, dos quais se destacam: polifenóis, saponinas, alcaloides, terpenoides, glicosídeos, fitoesteróis, principalmente whitanolides. No entanto não foram relatados estudos tecnológicos com aplicabilidade na indústria que assegurem os padrões de qualidade, segurança e reprodutibilidade estabelecidos para incorporar em um artefato farmacêutico, ou como produto terminado. Com relação ao processo de extração, o solvente extrator a solução hidroalcoólica 70% (Etanol/água), tempo de extração de seis dias, com a presença de agitação foi o sistema que obteve melhor rendimento. O processo de secagemque utilizou 15% de dióxido de silício coloidal obteve melhor rendimento e apresentou com qualidade, propriedade físico-químicas mais adequadas e maior estabilidade, validados no estudo das propriedade de fluxo, análises térmicas, difração de Raio X e espectro de infravermelho. Os extratos secos obtidos por spray drying mostrou a importância da adição dos adjuvantes tecnológicos de secagem como uma alternativa viável para obter extratos secos com bom rendimento (60-70%) melhores características reológica e sem interferir nas propriedades físico-químicas e composição dos extratos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1512631 - LIVIO CESAR CUNHA NUNES
Presidente - 1350350 - MARIA DAS GRACAS FREIRE DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 05/02/2020 16:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/10/2021 04:18