Notícias

Banca de DEFESA: KAYO ALVES FIGUEIREDO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KAYO ALVES FIGUEIREDO
DATA: 11/09/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

Obtenção tecnológica e avaliação in vivo de uma microemulsão contendo fenobarbital para uso transdérmico.


PALAVRAS-CHAVES:

Caracterização físico-química; Estudos farmacológicos; Fenobarbital; Nanotecnologia.


PÁGINAS: 102
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

Aproximadamente 50 milhões de pessoas no mundo são portadores de epilepsia. É considerada a segunda causa mais frequente de distúrbio neurológico em adultos jovens, com uma incidência geral de aproximadamente 1% em crianças. O fenobarbital é um barbitúrico utilizado no tratamento de diferentes formas de epilepsia pediátrica e estado de mal epiléptico. A administração transdérmica de fármacos é uma importante alternativa a via oral e, recentemente, uma grande quantidade de estudos é voltada para o emprego de microemulsões como sistema de liberação de fármacos para a via transdérmica. O objetivo deste trabalho foi obter uma microemulsão contendo fenobarbital, bem como avaliar seus efeitos farmacológicos in vivo em modelos animais de epilepsia após administração transdérmica. No capítulo I, foi realizada a caracterização físico-química da microemulsão contendo fenobarbital. A incorporação do fenobarbital nas concentrações de 5 e 10% não alterou o pH e a resistência à centrifugação. Houve aumento do tamanho da partícula, redução da condutividade e alteração do índice de refração em relação à microemulsão placebo. A microemulsão manteve-se estável físico-quimicamente por 30 dias à temperatura ambiente e quando foi submetida ao teste de estresse térmico e teste de ciclo gelo-desgelo. Além disso, foi desenvolvido um método analítico de determinação do fármaco em microemulsão por espectrofotometria. Em estudos de cinética de liberação in vitro (modelo de Franz), a microemulsão obteve um perfil de liberação in vitro superior a emulsão tópica contendo fenobarbital. No capítulo II, foi avaliada a atividade antiepiléptica da microemulsão em um modelo de epilepsia induzida por pilocarpina, além da sua atividade antioxidante em hipocampo dos animais submetidos às crises epilépticas. Realizou-se também a análise histopatológica de áreas do hipocampo dos animais. A microemulsão foi capaz de aumentar a latência para a instalação das crises epilépticas, reduzir a sua frequência e o número de mortes. Reduziu ainda o estresse oxidativo e lesões neuronais em hipocampo de ratos por meio da avaliação dos níveis de peroxidação lipídica, nitrito, glutationa reduzida (GSH) e análise histopatológica. A emulsão não foi capaz de reduzir significativamente o número de mortes e de reduzir o estresse oxidativo quando se avaliou os níveis de TBARS e nitrito em hipocampo de ratos submetidos à indução de crises epilépticas. No capítulo III, realizou-se uma prospecção tecnológica com o levantamento nas principais bases de patentes de sistemas de liberação de fármacos que continham microemulsões para uso transdérmico. Dessa forma, a microemulsão contendo fenobarbital demonstrou ter potencial aplicação como nanocarreador para a via transdérmica que poderá compor uma patente de invenção de um produto para tratamento da epilepsia.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADRIANA DA ROCHA TOME - UECE
Interno - 1668358 - ANDRE LUIS MENEZES CARVALHO
Interno - 1549662 - HERCILIA MARIA LINS ROLIM
Externo à Instituição - JACKSON ROBERTO GUEDES DA SILVA ALMEIDA - UNIVASF
Presidente - 1638285 - RIVELILSON MENDES DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 23/08/2013 15:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 19/10/2019 02:31