Notícias

Banca de DEFESA: ROSANA MIRIAN BARROS MENDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSANA MIRIAN BARROS MENDES
DATA: 11/09/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

Obtenção e caracterização de biofilmes à base dos polímeros naturais: pectina e goma do cajueiro com perspectivas de uso em processos de cicatrização


PALAVRAS-CHAVES:

Blendas poliméricas, Cicatrização, Caracterização, Goma do cajueiro.


PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

Heteropolissacarídeo exsudato do caule do cajueiro (Anacardium occidentale L.), a goma do cajueiro, tem apresentado resultados terapêuticos promissores no processo de cicatrização de feridas. Este estudo teve por objetivo obter e caracterizar filmes constituídos à base dos biopolímeros, goma do cajueiro e pectina cítrica, bem como avaliar seu efeito tópico como cicatrizante em lesões cutâneas experimentais induzidas em ratos. A fim de facilitar a apresentação e compreensão dos resultados, este trabalho de dissertação foi dividido em 3 capítulos. No primeiro capítulo foi realizada uma revisão sistemática abordando os principais desafios na permeação de fármacos incorporados em sistemas transdérmicos matriciais, tendo em vista perspectivas futuras do desenvolvimento de uma matriz transdérmica a partir do filme em estudo para incorporação de fármacos. A fim de obter uma melhor fundamentação deste estudo, no segundo capítulo foi realizada uma prospecção tecnológica sobre o uso de blendas poliméricas para cicatrização, fundamentada em uma busca nos pedidos de patente nos depósitos de patentes nacionais e internacionais. Através desta prospecção foi constatado que existe carência de patentes e estudos científicos sobre a associação: blendas poliméricas e cicatrização, sendo necessárias mais pesquisas sobre o tema. O terceiro capítulo aborda o processo de obtenção e caracterização de filmes constituídos à base de goma do caju (GC), pectina (PEC) e aditivos termoplásticos. A melhor formulação caracterizada através das técnicas de Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) e Espectroscopia de Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR), além da análise macroscópica de suas características organolépticas, foi submetida à avaliação da toxicidade in vivo. Os resultados do presente estudo apontam que os filmes produzidos com a GC foram estáveis com relação a contaminações ambientais e o FTIR e DSC sugerem a miscibilidade entre os polímeros, apresentando a formulação 50GC/50PEC/3PEO (Poli Óxido de Etileno) um melhor resultado na análise macroscópica. O tratamento com dose aguda de 5g kg-1 com solução aquosa de GC e PEO, por 14 dias em camundongos Swiss, não apresentou alterações significativas na avaliação dos parâmetros bioquímicos e hematológicos analisados. O quarto capítulo traz a avaliação da ação cicatrizante da blenda polimérica composta por GC, PEC e PEO em feridas cutâneas de ratos através da análise comparativa da macroscopia e exames histológicos dos grupos em teste, além de correlacionar esse efeito com testes antimicrobianos in vitro, através da determinação da sua concentração inibitória mínima. Os resultados apontaram que a blenda composta por GC/ PEC/ PEO obteve o resultado mais expressivo na inibição da cepa de E. coli, inibindo até a concentração de 62,5 µg/µL. Este resultado pode ser atribuído a um efeito sinérgico das atividades dos componentes GC e PEO, isoladamente. O uso tópico das blendas poliméricas demonstrou ser efetivo na cicatrização das lesões induzidas em ratos, sendo observado um melhor desempenho do grupo tratado com PEC/PEO sem, contudo apresentar diferença significativa quando comparado ao grupo GC/PEC/PEO. Ambos induzem uma dinâmica do processo de cicatrização com evidente proliferação de fibroblastos e nítida reepitelização dos grupos no 7° dia de tratamento. Dessa forma, o filme desenvolvido apresentou características físicas, químicas e biológicas que sugerem segurança e o estudo de sua ação terapêutica evidenciou possível atividade cicatrizante, possibilitando o desenvolvimento posterior de uma composição natural para tratamento de feridas na população.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADRIANA DA ROCHA TOME - UECE
Externo ao Programa - 1057341 - CLEIDE MARIA DA SILVA LEITE
Externo ao Programa - 1343348 - EILIKA ANDREIA FEITOSA VASCONCELOS
Externo à Instituição - JACKSON ROBERTO GUEDES DA SILVA ALMEIDA - UNIVASF
Presidente - 1638285 - RIVELILSON MENDES DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 26/08/2013 14:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 21/09/2019 08:22