Notícias

Banca de DEFESA: CRISTINA ALVES DE SOUSA LAGES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTINA ALVES DE SOUSA LAGES
DATA: 05/12/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

Desenvolvimento tecnológico de um gel de pilocarpina e avaliação do seu efeito na atrofia do epitélio vaginal de ratas.


PALAVRAS-CHAVES:

Atrofia vaginal. Castração. Epitélio. Estro permanente. Pilocarpina. Rata.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

As mulheres na pós-menopausa apresentam vários sintomas decorrentes da falência ovariana como ondas de calor, perda de massa óssea, queixas urinárias, atrofia vaginal e dispareunia. Para esta condição a estrogenioterapia pode ser o tratamento mais eficaz, todavia é contra-indicado em mulheres portadoras de câncer de mama, reforçando a necessidade da busca por novas terapêuticas alternativas para este fim. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos do gel pilocarpina tópico em epitélio vaginal de ratas castradas. Para tanto, foi desenvolvida uma formulação em gel de pilocarpina e sua caracterização organoléptica e físico-química. O estudo foi realizado em 40 ratas Wistar possuindo 90 dias de vida e 200 g de peso. Foram divididas aleatoriamente em quatro grupos: I (estro permanente, controle positivo), II (ratas castradas, controle negativo), grupos III e IV (ratas castradas, experimentais) com 10 animais por grupo. O estro persistente foi obtido por meio da administração subcutânea de proprionato de testosterona no segundo dia de vida. As ratas dos grupos II, III e IV, aos 90 dias de vida, foram castradas e recebeu por via vaginal gel de veículo (carbopol), pilocarpina a 5%, pilocarpina a 15%, respectivamente, durante 14 dias. No 15º dia, após o tratamento, todos os animais foram eutanasiados para remoção das vaginas, que foram fixadas em formol tamponado a 10% para estudo histológico morfológico e morfométrico. Os dados foram analisados pelo o teste não paramétrico de modelo de regressão linear, com nível de segurança estabelecido em p<0,05. Os parâmetros organolépticos (aspecto, cor e odor) e físico-químicos (pH e viscosidade) do gel foram satisfatórios de acordo com a Farmacopeia Brasileira. A espessura epitelial média e desvio padrão da vagina dos animais nos grupos I, II, III e IV foi 195.10±12.23, 30.90±1.14, 28.16±2.98 e 29.84±2.30, respectivamente. A espessura do epitélio vaginal das ratas do grupo I foi significantemente maior que a dos animais dos grupos II, III e IV (p<0,0001), enquanto a comparação entre a das ratas dos grupos II, III e IV não mostrou diferença (p=0,0809). Os resultados do presente estudo mostraram que a pilocarpina sob a forma de gel não alterou a espessura do epitélio vaginal de ratas castradas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALESSE RIBEIRO DOS SANTOS - SESAPI
Presidente - 423488 - BENEDITO BORGES DA SILVA
Externo ao Programa - 3373256 - PEDRO VITOR LOPES COSTA
Interno - 1638285 - RIVELILSON MENDES DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 17/11/2014 10:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 22/10/2019 06:33