Notícias

Banca de DEFESA: ANA CRISTINA SOUSA GRAMOZA VILARINHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CRISTINA SOUSA GRAMOZA VILARINHO
DATA: 06/02/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO:

Obtenção de compósitos paligorsquita/quitosana para a liberação modificada da mesalazina


PALAVRAS-CHAVES:

Compósitos. Prospecção Tecnológica. Vetorização de Fármacos. Liberação Modificada. Paligorsquita. Quitosana. Mesalazina.


PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

Compósitos de polimero/argila geram uma ordem de atributos, incluindo propriedades mecânicas, térmicas e biodegradáveis que são superiores aos compósitos convencionais. Tais compósitos podem ser utilizados em aplicações médicas e/ou biomédicas. Embora sejam muito utilizados na forma pura, um único polímero ou argilomineral muitas vezes não possui características necessárias aos fins desejados. Neste contexto, esta pesquisa visou a busca por anterioridade de compósitos a base de quitosana (QTS) e paligorsquita (PLG) na área farmacêutica, obtendo e caracterizando, posteriormente, estes compósitos utilizando diferentes metodologias. A partir disso, inicialmente, realizou-se a busca de pedidos de patentes e artigos nos bancos de dados: European Patent Office, na World Intellectual Property Organization, no United States Patent and Trademark Office, no Instituto Nacional de Propriedade Industrial do Brasil e Web of Science, utilizando os termos chitosan, palygorskite, attapulgite, composite e a combinações entre estes presentes no título, palavras-chave ou resumo das patentes e artigos. Posteriormente, realizou-se o tratamento da PLG com H2O2 e, além disso, foram obtidos materiais a partir de distintas metodologias, sendo estes: PLG:QTS-1, PLG:QTS-2 e PLG:QTS-G (reticulada com glutaraldeído). Os materiais foram analisados por análise térmica, difração de raio-X, espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier, análise elementar e microscopia eletrônica de varredura. Foram realizados, também, a adsorção de mezalazina nos materiais PLG, QTS e PLG:QTS-G e posterior análise da liberação deste fármaco. A partir dos resultados analisados na prospecção, observou-se que quando os descritores foram utilizados de forma combinada, o número de patentes reduziu consideravelmente. Para chitosan and palygorskite (or attapulgite) and composite foram localizadas 34 patentes no total (após a eliminação de artigos duplicados). Destas, 21,2 % eram direcionadas para a utilização de compósitos no controle de liberação substâncias de uso terapêutico, tendo sido depositadas por pesquisadores chineses nos anos de 2010 e 2013, as demais estão relacionadas principalmente à produção de absorventes de metais pesados e de fertilizantes. Em relação à obtenção de compósitos, pode-se perceber PLG:QTS-1 não apresentou diferenças significativas em relação à  PLG. Já em PLG:QTS e PLG:QTS-G, houve a interação entre QTS e PLG caracterizando a formação de compósitos. A PLG:QTS-G, também, apresentou maior adsorção de mesalazina com posterior perfil de liberação modificada, se assemelhando ao modelo cinético de Korsmeyer-Peppas. Conclui-se, assim, que o número de patentes envolvendo esses compósitos com aplicação farmacêutica é pequeno, sendo um campo vasto à sua utilização na área biofarmacêutica. Além disso, foram obtidos dois diferentes compósitos, sendo o PLG:QTS-G com perfil promissor para a utilização como carreador na liberação modificada de fármacos, como a mesalazina.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1512631 - LIVIO CESAR CUNHA NUNES
Interno - 1350350 - MARIA DAS GRACAS FREIRE DE MEDEIROS
Externo ao Programa - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA
Externo à Instituição - HERNANE DA SILVA BARUD - UNESP
Notícia cadastrada em: 06/02/2015 09:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 19/10/2019 01:35