Notícias

Banca de DEFESA: MARCUS VINICIUS OLIVEIRA BARROS DE ALENCAR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCUS VINICIUS OLIVEIRA BARROS DE ALENCAR
DATA: 11/03/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do NPPM
TÍTULO:

Efeitos do ácido ascórbico nos danos citogenéticos e oxidativos da ciclofosfamida, doxorrubicina e esquema AC em Sarcoma 180 e em Saccharomyces cerevisiae.


PALAVRAS-CHAVES:

Antineoplásicos; Ácido Ascórbico; Quimioterapia; Antioxidante.


PÁGINAS: 128
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise e Controle de Medicamentos
RESUMO:

O câncer suscita eventos moleculares, genéticos e epigenéticos para sua iniciação, que presumem mutações. Os antineoplásicos induzem danos ao DNA, que levam à apoptose e/ou necrose, especialmente pelas espécies reativas de oxigênio. É comum o consumo de alimentos ricos em vitaminas, especialmente vitamina C, durante terapias. O presente estudo objetivou avaliar os níveis de danos citogenéticos e oxidativos da ciclofosfamida, doxorrubicina e do esquema AC, em modelos de células tumorais de Sarcoma 180, linfócitos de camundongos, e em Saccharomyces cerevisiae, e os efeitos do ácido ascórbico. A ciclofosfamida e doxorrubicina foram preparadas em solução salina 0.9%, em 20 e 2 mg/mL, respectivamente, mantendo-se as mesmas concentrações no esquema AC. O ácido ascórbico foi solubilizado em tampão fosfato até 2 µmol.  Todos os antineoplásicos induziram significantes danos citogenéticos do tipo apoptose>micronúcleos>necrose>pontes em Sarcoma 180 e em linfócitos de camundongos. No entanto, o ácido ascórbico modulou em 70% (apoptose e micronúcleos) e 32% para necrose. A doxorrubicina induziu significantes danos citogenéticos (apoptose>necrose >micronúcleos) que foram modulados em 70% para apoptoses, 40% para necrose e 21% para micronúcleos. Em AC, os mesmos danos foram significantes e as modulações do ácido ascórbico foram de 60% para apoptose, 42% para necrose e micronúcleos. Não foram observadas significâncias para brotos e pontes, exceto para pontes induzidas pela ciclofosfamida, sem modulação pelo ácido ascórbico. Os antineoplásicos induziram significantes danos oxidativos em todas as linhagens de S. cerevisiae. Entretanto, o ácido ascórbico modulou significativamente os danos oxidativos induzidos pela ciclofosfamida em 50% para as linhagens testadas; e em 70% para superóxido dismutase selvagem. Os danos oxidativos induzidos pela doxorrubicina foram modulados em 62%. Correlações positivas (P<0,001) foram observadas entre os danos citogenéticos e danos oxidativos. Em Sarcoma 180 e em S. cerevisiae, os danos citogenéticos e oxidativos dos antineoplásicos foram modulados pelo ácido ascórbico, sugerindo que, provavelmente, o ácido ascórbico, como antioxidante, pode interferir na eficácia dos antineoplásicos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 130.036.743-15 - ANA AMELIA DE CARVALHO MELO CAVALCANTE - UFPI
Externo à Instituição - FABRICIO IBIAPINA TAPETY - UESPI
Interno - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Interno - 1638285 - RIVELILSON MENDES DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 10/03/2015 11:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 19/09/2019 16:03