Notícias

Banca de DEFESA: ANA CLARA LUCENA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CLARA LUCENA SILVA
DATA: 26/08/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departemento de Enfermagem
TÍTULO:

CONHECIMENTO E PRÁTICA DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE SOBRE PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E SAUDÁVEL


PALAVRAS-CHAVES:

Agentes Comunitários de Saúde. Educação Alimentar e Nutricional.  Promoção da Saúde. Estratégia Saúde da Família.


PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: A Estratégia Saúde da Família (ESF) se constitui em um lócus privilegiado para se avançar na promoção da saúde e da segurança alimentar e nutricional. Neste cenário, o Agente Comunitário de Saúde (ACS) evidencia-se, enquanto importante motivador da Promoção da Alimentação Adequada e Saudável, na comunidade onde atua. Objetivo: Analisar o conhecimento e a prática dos ACS acerca da Promoção da Alimentação Adequada e Saudável (PAAS). Metodologia: Estudo com abordagem quantitativa e delineamento transversal, descritivo e analítico, desenvolvido com 225 ACS da ESF de Teresina, Piauí. A coleta de dados foi realizada entre Dezembro de 2015 e Fevereiro de 2016, por meio da aplicação de questionário, elaborado especificamente para este estudo, e uma Escala de Conhecimento Nutricional adaptada. Os dados foram duplamente digitados, para verificação de inconsistências, e analisados através da utilização do software SPSS, v.20.0. Na interpretação dos dados, foram utilizadas análises descritivas, utilizando-se medidas de frequência, tendência central e dispersão. As associações entre as variáveis foram testadas utilizando o Teste Qui-quadrado de Pearson ou o Teste Exato de Fisher. Para os testes estatísticos, adotou-se o nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: A amostra estudada foi constituída em sua maioria por ACS do sexo feminino (74,7%); 68,4% eram casados ou com companheiro; 80,0% declararam-se pardo ou preto, com faixa de renda per capita superior a 0,5 salários-mínimos (73,3%), 72,4% concluíram o ensino médio e 27,6% tinham nível superior; 79,7% relataram participação em até dois cursos/capacitações sobre PAAS e 84,8% destes ocorreram a partir do ano de 2006. Em relação às temáticas abordadas nestas capacitações, verificou-se que houve predominância dos temas “aleitamento materno”, “higiene e conservação dos alimentos” e “alimentação complementar”, contemplando grupos específicos, dentre eles, gestantes, crianças menores de seis meses, crianças de seis meses a dois anos, diabéticos e hipertensos. Constatou-se que 71,1% dos ACS apresentaram nível de conhecimento moderado em alimentação e nutrição e 56,4% relataram que realizaram ações de PAAS algumas vezes. Um melhor nível de instrução, o número de participações em capacitações e a realização de práticas de PAAS sempre/quase sempre se associaram, significativa e positivamente, com o nível de conhecimento em alimentação e nutrição. Quanto à realização de práticas de PAAS, observou-se que a sua execução está diretamente associada à participação em capacitações sobre alimentação e nutrição e o número de vezes que os ACS participam destas. Conclusão: Sendo a ESF um espaço anteposto para o desenvolvimento de ações de PAAS, é fundamental que o ACS se aproprie de conhecimentos para bem exercer a sua função de assistir integralmente o usuário. Assim, a educação permanente de ACS é uma estratégia imprescindível para potencializar este conhecimento e incitar a realização das práticas que promovam a alimentação adequada e saudável da população, contribuindo para a promoção da saúde e consolidação da segurança alimentar e nutricional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1794569 - ADRIANA DE AZEVEDO PAIVA
Externo à Instituição - CARMEN VIANA RAMOS - UNINOVAFAPI
Interno - 1301059 - MARCOELI SILVA DE MOURA
Interno - 423298 - MARIZE MELO DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 15/08/2016 11:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 11/04/2021 16:10