Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCAS MOREIRA BRITO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCAS MOREIRA BRITO
DATA: 22/01/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais - NPPM
TÍTULO:

SCREENING DA ATIVIDADE ANTILEISHMANIA E ANTIBACTERIANA DO EXTRATO ÉTANOLICO, FRAÇÕES E CONSTITUINTE ISOLADO OBTIDOS DA CASCA DO CAULE DA Mimosa Caesalpiniifolia Benth.


PALAVRAS-CHAVES:

Mimosa caesalpiniifolia. Produtos de ação antileishmania. Antimicrobiana.  Citotoxicidade. Imunomodulação. 


PÁGINAS: 95
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Mimosa caesalpiniifolia Benth (Mimosaceae) é uma planta arbórea que ocorre naturalmente na caatinga e no cerrado nordestino brasileiro. É utilizada pelas populações locais como forrageira e na medicina caseira como cicatrizante, anti-inflamatório e tratamento de doenças nas vias respiratórias superiores. Nesse contexto, extrato e frações da M. caesalpiniifolia, são constituídos por uma mistura complexa de metabólitos secundários da planta, têm apresentado inúmeras atividades farmacológicas comprovadas experimentalmente, dentre elas, atividade antioxidante, anticancerígena, anti-inflamatória e antimicrobiana, devido a presença de taninos, ácidos fenólicos e flavonoides, dentre outros. No entanto, a maior parte dos constituintes químicos e atividades biológicas de M. caesalpiniifolia permanecem desconhecidas. Diante do exposto, o presente trabalho teve como objetivos: avaliar a atividade antileishmania e antibacteriana do extrato etanólico (Ext-EtOH), frações hexânica (F-Hex), diclorometano (F-DCM), acetato de etila (F-AcOEt) e aquosa (F-Aquo) e o isolado Ácido betulínico (Ac-B) sobre formas promastigotas de Leishmania amazonensis e bactérias gram positivas e negativas; analisar a citotoxicidade sobre macrófagos peritoneais; e investigar parâmetros de ativação de macrófagos como as atividades lisossomal, fagocítica e de indução da síntese de óxido nítrico, como mecanismos de imunomodulação. A CI50 para as formas promastigotas de leishmania, em 48 h de exposição, do Ext-EtOH, F-Hex, F-DCM, F-AcOEt, F-Aquo e Ac-B foram, respectivamente, de 4,63; 3,15; 0,38; 55,20; 56,98 e 29,63 µg mL-1. A concentração citotóxica média (CC50) do Ext-EtOH, F-Hex, F-DCM, F-AcOEt, F-Aquo e Ac-B foram, respectivamente, de 79,67; 35,18; 14,22; 1956,31; 3938,37 e 345,34 µg mL-1 após 48 horas de exposição. A F-AcOEt promoveu significativo incremento na retenção do vermelho neutro nas vesículas de secreção de macrófagos nas concentrações de 12,5 a 100 µg mL-1. Houve aumento significativo da fagocitose das partículas de zimosan nos grupos tratados tanto com o Ext-EtOH, F-AcOEt e F-Aquo, nas concentrações de 12,5 e 25 µg mL-1, de 25 a 200 µg mL-1 e de 200 e 400 µg mL-1, respectivamente. As frações polares apresentaram melhor desempenho na síntese de óxido nitrico, elevando significativamente a produção de NO nas concentrações de 12,5; 25; 50 e 100 µg mL-1 quando tratados com a F-AcOEt, enquanto macrófagos estimulados pela F-Aquo demonstraram aumento da produção de NO em todas concentrações testadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167750 - FERNANDO AECIO DE AMORIM CARVALHO
Interno - 2246074 - FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA
Externo ao Programa - 1350350 - MARIA DAS GRACAS FREIRE DE MEDEIROS
Externo ao Programa - 4316806 - SABRINA MARIA PORTELA CARNEIRO
Notícia cadastrada em: 01/02/2016 14:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 24/02/2021 16:56