Notícias

Banca de DEFESA: GLEIZIANE SOUSA LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GLEIZIANE SOUSA LIMA
DATA: 13/08/2014
HORA: 14:30
LOCAL: NPPM
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ANTIULCEROGÊNICA E CICATRIZANTE DA CASCA DO FRUTO DE Platonia Insignis Mart


PALAVRAS-CHAVES:

Platonia insignis Mart; Clusiaceae; Gastroproteção; Atividade antioxidante; Atividade antiulcerogênica.


PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
SUBÁREA: Etnofarmacologia
RESUMO:

Avaliação das atividades antiulcerogênica e cicatrizante da casca do fruto de Platonia insignis Mart. Lima, G. S. Pós-Graduação em Farmacologia. Dissertação de Mestrado, NPPM/CCS/UFPI (2014).

 

Platonia insignis Mart. é uma espécie da família Clusiaceae, conhecida popularmente como bacurizeiro, sendo espécie nativa da Amazônia e Nordeste do Brasil. Espécies da família Clusiaceae, são comumente utilizadas na Medicina para o tratamento de diversas afecções, dentre elas distúrbios gastrintestinais. O objetivo deste trabalho então, foi investigar a atividade gastroprotetora e cicatrizante do extrato etanólico (Pi-EtOH) e da fração acetato de etila (Pi-AcOEt) da casca do fruto de Platonia insignis Mart em modelos agudos e crônico de lesão gástrica em ratos e camundongos, investigando seus possíveis mecanismos. No modelo de lesão gástrica induzida por etanol absoluto (0,2 mL/animal) o pré-tratamento com Pi-EtOH (50, 100 e 200 mg/kg, v.o) e Pi-AcOEt (25, 50 e 100 mg/kg, v.o) diminuíram a área de lesão gástrica de maneira significativa (p< 0,05). No modelo de indução de úlcera por HCL/etanol (0,2 mL/animal), Pi-EtOH (50,100 e 200 mg/kg, v.o) e Pi-AcOEt (50 e 100 mg/kg, v.o) reduziram a área de lesão gástrica de maneira significativa (p< 0,05). No modelo de lesão gástrica provocada por isquemia e reperfusão, Pi-EtOH (50, 100 e 200 mg/kg, v.o) e Pi-AcOEt (25, 50 e 100 mg/kg, v.o) também foram capazes de inibir as lesões de maneira significativa (p <0,05).  Na avaliação da ação antioxidante, apenas Pi-AcOEt (50 mg/kg) foi capaz preservar os níveis de GSH, não tendo sido Pi-EtOH capaz de impedir a degradação de GSH neste protocolo. Na avaliação do efeito sobre a catalase, nem Pi-EtOH (50 mg/kg, v.o) nem Pi-AcOEt (50 mg/kg, v.o) foram capazes de elevar a atividade da catalase. No que tange a ação de Pi-EtOH (50 mg/kg, v.o) e Pi-AcOEt (50 mg/kg, v.o) sobre a peroxidação lipídica, ambos conseguiram diminuir tal processo. Ainda tentando elucidar os possíveis mecanismos de ação envolvidos na gastroproteção apresentada por Pi-EtOH (50 mg/kg, v.o) e Pi-AcOEt (50 mg/kg, v.o), camundongos foram submetidos a indução de lesão gástrica por etanol após pré-tratamento com L-NOARG, demonstrando a participação da sintase do óxido nítrico no seu efeito. Para avaliar a ação antiulcerogênica foi utilizado o modelo de úlcera induzida por ácido acético, neste modelo tanto Pi-EtOH (50 mg/kg, v.o) quanto Pi-AcOEt (50 mg/kg v.o) reduziram de forma significante o volume da lesão da úlcera após 7 dias de tratamento, sendo que os animais não apresentaram sinais de toxicidade. Para verificar a ação de Pi-EtOH e Pi-AcOEt sobre a viabilidade celular visando determinar o valor de IC50, foi realizado protocolo de MTT para determinação da IC50, não tendo sido encontrado o valor da IC50. Para elucidar os possíveis mecanismos de ação envolvidos no efeito cicatrizante, foram realizados protocolos de proliferação e migração celular, utilizando células de adenocarcinoma humano (AGS). Em todas as concentrações testadas (10 e 100 ng e 1 e 10 ug), Pi-EtOH e Pi-AcOEt estimularam a proliferação celular em ensaio com BrdU. No ensaio de migração celular Pi-EtOH e Pi-AcOEt não foram capazes de promover aumento da migração celular. Com base nesses resultados, pode-se concluir que a gastroproteção promovida por Pi-EtOH e Pi-AcOEt possivelmente se deve a propriedades antioxidantes e que a atividade antiulcerogênica e cicatrizanteparece envolver o incremento da proliferação celular.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423551 - RITA DE CASSIA MENESES OLIVEIRA
Externo ao Programa - 7422077 - PAULO HUMBERTO MOREIRA NUNES
Externo à Instituição - SILVERIA REGINA DE SOUSA LIRA - UFPI
Notícia cadastrada em: 13/08/2014 13:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 24/02/2021 18:04