Notícias

Banca de DEFESA: RONIEL DE ARAÚJO IBIAPINA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RONIEL DE ARAÚJO IBIAPINA
DATA: 17/03/2023
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Museu de Arqueologia e Paleontologia da UFPI
TÍTULO: Arte rupestre nos Carnaubais: documentação e problemas de conservação
PALAVRAS-CHAVES: Arte Rupestre; Patrimônio Arqueológico; Conservação; Território dos Carnaubais.
PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Arqueologia
SUBÁREA: Arqueologia Pré-Histórica
RESUMO:

O presente trabalho tem como objetivo contribuir para a preservação e proteção do patrimônio cultural através da análise e documentação do grau de integridade da arte rupestre e do suporte rochoso da área arqueológica do Território dos Carnaubais, região localizada no Centro Norte do estado do Piauí, compreendendo os municípios de Boa Hora, Capitão de Campos, Campo Maior e Nossa Senhora de Nazaré. As pinturas rupestres e o suporte rochoso apresentam vários problemas de alteração provocados por diversas situações ligadas ao próprio meio natural bem como provenientes da ação humana. Desenvolver trabalhos de conservação implica diretamente no reconhecimento de que os sítios arqueológicos de arte rupestre são entendidos como um campo de representação gráfico-cultural, o que eleva o reconhecimento de que se trata de um sistema visual estruturado e socializado com vários significados, podendo ser pertencentes a um grupo social específico ou compartilhados por populações diversas que tinham o Território dos Carnaubais como espaço de estadia ou passagem. O percurso metodológico, da presente pesquisa, se estruturou em leituras bibliográficas baseada no aporte teórico sobre arte rupestre, aspectos geomorfológicos da área estudada e conservação de arte rupestre; pesquisa de campo, com a utilização de vários instrumentos, a exemplo de ficha de documentação, escala de cinco centímetros, medidor de comprimento digital, câmera digital, Microscopia Óptica, escala de códigos Munsell e Sistema de Posicionamento Global – GPS, que aprimoraram o levantamento de informações sobre as condições gerais dos sítios arqueológicos pesquisados. A pesquisa contou, também, com o uso de gabinete como processo metodológico, pois foram realizadas centenas de fotografias dos sítios, dos painéis, das pinturas e dos problemas de conservação, necessitando de escolha de imagens para melhorar os dados do estudo. Os resultados apontam para um estado avançado de degradação dos sítios de arte rupestre do Território dos Carnaubais, com a presença de desplacamento, fissuras, escamação, eflorescência salina, casas de térmitas, vespas, micro-organismos com diferentes tonalidades, raízes de plantas trepadeiras, fezes e urinas de animais de médio e grande porte, com destaque para caprinos e bovinos, além da presença de alterações provocadas pelas sociedades humanas, interferindo direta ou indiretamente nos sítios arqueológicos, como pichação, fuligem e depósito de lixos domésticos. Diante desses resultados, considera-se urgente a necessidade de realizar trabalhos de intervenção, a fim de retardar a ação dos agentes deteriorante de origens físico-químico-biológico e, educação patrimonial, por meio de uma Arqueologia Colaborativa, com o desígnio em dialogar com a comunidade por meio de ferramentas que possam provocar o interesse pelo cuidado e preservação da memória de nossos antepassados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2350685 - BENEDITO BATISTA FARIAS FILHO
Interno - 2266305 - ANA LUISA MENESES LAGE DO NASCIMENTO
Interno - 1656914 - LUIS CARLOS DUARTE CAVALCANTE
Interno - 423453 - MARIA CONCEICAO SOARES MENESES LAGE
Externo ao Programa - 266.172.505-91 - SUELY GLEYDE AMÂNCIO MARTINELLI - UFS
Notícia cadastrada em: 24/02/2023 16:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 19/05/2024 18:45