Dissertações/Teses

2020
Descrição
  • GUSTAVO FERNANDES DE SOUSA
  • Click Chemistry-based Chondroitin Sulfate-Arm PEGs Hydrogels for Skin Tissue Engineering
  • Orientador : ANDERSON DE OLIVEIRA LOBO
  • Data: 03/08/2020
  • Mostrar Resumo
  • Chondroitin sulfate (CS) is used to manufacture a clickable reagent for a rapid, solvent-free synthesis of chondroitin sulfate-polyethylene glycol (CS-PEG) hydrogels. Furthermore, different multi-arm PEGs are used to produce cross-linked copolymers with suitable and tunable properties easily prepared by norbornene-tetrazine click methodology. Structural characterizations were performed to confirm the CS modification and the structure of the final material. Gelation time and Young's modulus are measured, varying the arm's number and multi-arm PEG's chain size. Moreover, the cell viability was investigated by adhesion test with murine fibroblast cell line. To demonstrating the capability of this strategy, different hydrogels are fabricated in a few minutes with mechanical and biological controlled properties for future skin tissue engineering applications.

  • MARIA ONAIRA GONÇALVES FERREIRA
  • PROPRIEDADES BIOLÓGICAS E FÍSICO-QUÍMICAS DO GEL DE QUITOSANA ASSOCIADO À FITOQUÍMICOS PARA TRATAMENTO DE FERIMENTOS CUTÂNEOS
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 29/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • A quitosana pode ser utilizada como agente cicatrizante por apresentar propriedades antibacterianas e hemostática, biocompatibilidade, promover a proliferação de fibroblastos e proporcionar uma recuperação tecidual mais rápida. O objetivo deste estudo foi investigar as principais propriedades e aplicações da quitosana, sintetizar e caracterizar géis de quitosana puro e associados ao óleo de buriti e goma do chichá para tratamento de ferimentos cutâneos. Os géis foram aplicados em testes antibacterianos, antioxidante, anti-inflamatório e em ferimentos cutâneos. A análise térmica, espectroscopia na região do infravermelho e microscopia eletrônica de varredura comprovaram a presença das substâncias no gel de quitosana e algumas de suas propriedades. A identificação de compostos bioativos do óleo de buriti foi feita por meio de análises de compostos voláteis e ácidos graxos. Os materiais demostraram ter atividade antioxidante e anti-inflamatória, e ação antibacteriana contra as bactérias Staphylococcus aureus e Klebsiella pneumoniae, foi possível observar efeito sinérgico nos materiais, sendo eles mais eficientes quando utilizados na forma associada. O Gel de quitosana associado com óleo de buriti e goma do chichá apresentou ação antimicrobiana frente ao fungo Candida albicans. Os materiais foram eficazes para cicatrização nos ensaios in vivo, com boa taxa de retração de ferida, reepitelização e cicatrização total até o 21° dia de tratamento. Os resultados indicam que foram obtidos materiais promissores para tratamento de feridas.

  • DÉBORA AGUIAR SALES
  • NANOTUBOS DE TITANATO FUNCIONALIZADOS APLICADOS COMO BIOMATERIAL E ADSORVENTE
  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 27/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • Nanotubos de titanato (NaTiNT) atraiu grande atenção da comunidade científica, pois, apresentam propriedades únicas como: elevada área superficial específica, capacidade de troca iônica e grupos hidroxilas de superfície. Baseando-se nesse contexto, o objetivo geral deste estudo foi sintetizar nanoestruturas de titanato decorados com nanopartículas de TiO2 (anatase), CeO2, Ag2O e prata metálica nas paredes externas e intercalar com Ce4+, Ce3+ e Ag+ nos espaços intercalares para aplicação biológica, funcionalizar os nanotubos de titanato de sódio com diferentes quantidades de grupos amina para adsorção de corante aniônico. Nano-heteroestruturas de nanotubos de titanato foram sintetizadas e revelaram uma estrutura complexa com a formação de nanopartículas de TiO2 (anatase), CeO2, Ag2O e prata metálica nas paredes externas e intercalação de Ce4+, Ce3+ e Ag+ nos espaços intercalares dos nanotubos por processo hidrotérmico assistido por micro-ondas e sujeito a reações de troca iônica. Os processos de troca iônica preservaram a estrutura tubular original, com alterações significativas do ambiente superficial e interlamelar. Este estudo abre a possibilidade de sintetizar nano-heteroestruturas complexa e funcional com o escopo de modificação da estrutura final, especialmente a quantidade e o estado de oxidação do cátion intercalado (Ce4+, Ce3+ e Ag+), bem como a quantidade e variedade das nanopartículas na superfície (TiO2, CeO2, Ag2O ou Ag metálica). A nano-heteroestrutura foi testada quanto à atividade antibacteriana com dois tipos diferentes de bactérias (gram positivo e negativo), citotoxicidade e adesão celular, o material apresentou alta atividade antibacteriana com baixa citotoxicidade e alta adesão celular, o que a torna um material promissor para futuras aplicações na área da saúde. Também foi realizado a funcionalização dos nanotubos de titanato de sódio com grupos aminas, obtidos a partir da reação de nanotubos de titanato com N-[(3-trimetoxisilil)propil] etilenodiamina (2N-APS, NaTiNT-2NH) e N-[(3-trimetoxisilil)propil] dietilenotriamina (3N-APS, NaTiNT-3NH). Verificou-se que as estruturas cristalinas e morfológicas dos nanotubos de titanatos foram preservadas após as funcionalizações e que os aminosilanois interagiram covalentemente com a superfície dos nanotubos. As matrizes adsorventes NaTiNT-2NH e NaTiNT-3NH foram utilizadas na remoção do corante aniônico Azul de Remazol RB em meio aquoso, sendo que a maior capacidade de adsorção foi em torno de 375,84 mg g-1 (NaTiNT-2NH) e 447,70 mg g-1 (NaTiNT-3NH) na faixa de pH 5,0 a 11,0 e o tempo equilíbrio foi alcançado em 210 min (NaTiNT-2NH) e 270 min (NaTiNT-3NH). Além disso, o modelo de Elovich, que relata a adsorção em sítios heterogêneos e com diferentes energias de ativação no processo de quimissorção, foi o mais apropriado para descrever a cinética de adsorção. Assim, estas matrizes adsorventes podem ser utilizadas como potencial alternativo para remoção de corante Azul de Remazol RB em solução aquosa. Por fim, ressalta-se que os produtos obtidos nesse trabalho são materiais com potencial para aplicações biológicas e de adsorção.

  • JOSÉ REGILMAR TEIXEIRA DA SILVA
  • FILME COMPÓSITO DE GOMA DA AMBURANA CEARENSIS E POLÍMERO CONDUTOR APLICADO AO DESENVOLVIMENTO DE PLATAFORMA PARA SENSOR ELETROQUÍMICO
  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 17/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • O polissacarídeo extraído do exsudado Amburana cearensis, também chamado de goma (GAmb), até o momento não havia sido investigado quanto a suas propriedades físico-químicas, térmicas ou mesmo quanto a sua estrutura. Neste sentido, o documento de Tese traz um estudo detalhado das propriedades físico-químicas e da estrutura molecular do biopolímero extraído da Amburana cearensis. Uma vez que análises do tipo elementar, difração de raio X (DRX) e reológica, teor de umidade e cinza, análise termogravimétrica e termogravimétrica diferencial (TG e DTG) foram empregadas na caracterização da GAmb. Já as análises de cromatografia e de permeação em gel (GPC), espectroscopia no ultravioleta-visível (UV-Vis), espectroscopia no infravermelho (IR-TF), ressonância magnética nuclear (RMN), possibilitaram a determinação dos principais monômeros presentes no polissacarídeo, massa molar média e caracterização estrutural do biopolímero da Amburana cearensis enquanto os ensaios de hemólise avaliaram a capacidade hemolítica deste material. Em uma próxima etapa de estudo, a análise térmica indicou que o processo de extração e purificação do polissacarídeo não interfere significativamente na estabilidade do polisscarídeo. Dados de RMN indicaram ainda que a cadeia principal da GAmb é constituída por monômeros de -Galactopiranose unidas por ligações glicosídicas (1-3), enquanto as cadeias laterais são constituídas por monômeros de - Galactopiranose (1-6), -Arabinofuranose. Os ensaios de hemólise da GAmb constataram sua biocompatibilidade frente a eritrócitos humanos. Em um segundo momento, filmes compósitos da goma da Amburana forma imobilizados sobre lâminas de ITO e caracterizações eletroquímicas por Voltametria Cíclica (VC) e voltametria de voltametria cíclica de pulso diferencial (VPD) foram realizadas para um melhor entendimento do comportamento eletroquímico dos filmes bem como para definição de parâmetros importantes como; tempo de deposição, velocidade de varredura, pH do eletrólito de suporte e estabilidade do filme compósito. Por fim, os filmes produzidos foram aplicados com uma plataforma eletroquímica para sensoriamento do corante catiônico Rodamina B.

  • FRANCISCA PEREIRA DE ARAUJO
  • A multifuncionalidade de polímeros no desenvolvimento de filamentos para aplicação biomédica e como templates para aplicação ambiental
  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 30/06/2020
  • Mostrar Resumo
  • Polímeros naturais e sintéticos têm sido utilizados nodesenvolvimento de compósitos para diversas aplicações, incluindo o uso comobiomateriais e templates na áreaambiental. Esta tese apresentará a multifuncionalidade de polímeros para estasaplicações. Nos capítulos 1 a 3 serão abordados a aplicação de polímerossintéticos no desenvolvimento de filamentos para área biomédica, em especial naprototipagem rápida, também conhecida como impressão 3D. Nos capítulos 4 a 6será apresentado o uso de polímeros naturais como template no desenvolvimento de materiais para aplicação ambiental.Dentre os polímeros sintéticos está a Policaprolactona (PCL), um poliésterbiodegradável, bioinerte e que possui excelentes propriedades mecânicas e baixoponto de fusão, o que permite a fácil moldagem por meio da prototipagem rápidacomo impressão 3D. No intuito de melhorar a bioatividade e propriedadesosteogênicas da PCL, estratégias como revestimentos ou a adição de cargasinorgânicas, tais como nano-hidroxiapatita (nHap) e Laponita® (Lap)foram investigados. A revisão sobre filamentos para obtenção de biomateriais emimpressão 3D é discutida no Capítulo 1 de revisão. No capítulo 2, seráapresentado a obtenção de filamentosnanocompósitos contendo PCL:nHaP:Lap (89:10:1 m/m) por meio de extrusão. Osresultados mostraram que o material (diâmetro de 1,79 ± 0,17 mm) apresentou boadispersão de nHap e Lap na matriz polimérica, enquanto os ensaios de toxicidadeem bulbos de Allium cepa eviabilidade em células L929 comprovaram a inexistência de efeitos citotóxicos.O capítulo 3 apresenta a obtenção de filamentos utilizando caneta comercial queimprime em 3D e revestidos com Gelatina Metacrilada - GelMa (10% m/v), apóstratamento com plasma de O2(PCLOX-G). O filamento apresentoudiâmetro condizente com a classificação 3-0 para suturas cirúrgicas de acordocom a NBR 13904/2003 e resistência mecânica satisfatória (878.8 Mpa). PCLOX- Gmostrou degradabilidade em 21 dias e maior hidrofilicidade em relação ao PCL.Além disso, o material demonstrou plasticidade positiva e não interferiu naviabilidade de células-tronco mesenquimais. No capitulo 4, será abordado o usode polímeros naturais como a gomas Arábica e Karaya para obtenção de materiaiscom aplicação em sistemas de remediação de água, em especial na fotocatálise.No capítulo 5 apresenta a aplicação de dióxido de titânio sintetizado napresença de gomas para a fotodegradação do azul de metileno sob luz visível. Osmateriais mesoporosos obtiveram elevada área superficial, com o valor de band gap 2,99 eV. A morfologia,estrutura do material foi investigada assim como o mecanismo de degradação. Nocapitulo 6, é apresentado  a  obtenção de ZnO na presença das gomas em meioácido e meio básico. As propriedades ópticas demonstram um band gap de 2.97 eV e bandas de emissão associadas à presença dedefeitos. O radical a hidroxila foi a principal espécie envolvida das reaçõesfotocatalíticas. Em todos os ensaios fotocatalíticos, a solução degradada nãoapresentou toxicidade  nos bioensaios comArtemia salina sugerindo que osmateriais são promissores para remoção de contaminante. Portanto, amultifuncionalidade do uso de polímeros no desenvolvimento de materiais na áreabiomédica por filamentos para impressão para impressão 3D e seu uso de template na síntese para remediaçãoambiental foram bastantes promissores.

  • LAYARA LORRANA RIBEIRO LEITE DE CASTRO
  • DESENVOLVIMENTO DE FILMES POLIMÉRICOS BIODEGRADÁVEIS COM INCORPORAÇÃO DE ANTIOXIDANTES E ANTIMICROBIANOS NATURAIS PARA APLICAÇÃO EM EMBALAGEM ALIMENTÍCIA
  • Orientador : TATIANNY SOARES ALVES
  • Data: 26/06/2020
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento de embalagens ativas associado aos polímeros biodegradáveis surge como uma alternativa favorável para o meio ambiente, pois além de possuir atividade antioxidantes e conservar os alimentos por mais tempo, ainda reduz impactos causados pela poluição provocada a partir do descarte inadequado. Diante do contexto, foram produzidos filmes biodegradáveis a base de PLA/PBAT pelo método de extrusão plana, associados com 5% de canela e 5% cúrcuma em pó. Os aditivos foram caracterizados quanto à estabilidade térmica e estrutura química e os filmes quanto à estrutura química, cor, transmitância, morfologia, ângulo de contato, desempenho mecânico sob tração, permeabilidade ao vapor de água, atividade antimicrobiana e atividade antioxidante. Em todas caracterizações foram avaliados também o efeito do tipo de aditivo e o reprocessamento dos filmes. A análise térmica comprovou a estabilidade térmica dos aditivos frente as condições de processamento estabelecidas. Os espectros de FTIR dos filmes não apresentaram deslocamento de bandas, sugerindo que a estrutura química da matriz não sofreu modificação significativa com a incorporação dos antioxidantes. De acordo com o ensaio de colorimetria os filmes tiveram a luminosidade (L*) reduzida enquanto os valores de a* e b* foram intensificados com a presença de canela e cúrcuma, respectivamente. Com a incorporação de canela e cúrcuma nos filmes foi possível observar uma redução na transmitância e um aumento da PVA. O ângulo de contato sofreu redução nos valores demostrando superfícies hidrofóbicas para filmes com canela e hidrofílicas para os filmes com cúrcuma. O reprocessamento melhorou as propriedades mecânicas filmes contendo os dois aditivos, aumentando os valores de alongamento e força máxima e morfologicamente elevou o grau de dispersão e distribuição das cargas. A atividade antioxidante dos filmes foi significativamente superior após a incorporação dos aditivos e aprimorada com o reprocessamento, onde obteve valores mais expressivos para o sistema com canela. Os filmes desenvolvidos neste trabalho apontam grande potencial de aplicação em embalagens ativas alimentícias, destacando as composições reprocessadas.

  • EDWAR DAVILA MONTENEGRO
  • Caracterização de nanopartículas carreadoras do fármaco anti-câncer através do Espalhamento de Segundo Harmônico.
  • Orientador : HEURISON DE SOUSA E SILVA
  • Data: 15/05/2020
  • Mostrar Resumo
  • O câncer é um grupo de mais de 100 doenças que envolvem a divisão descontrolada das células do corpo, atualmente, é a segunda principal causa de morte por doenças no mundo e nos próximos anos pode chegar a superar as doenças cardíacas como a principal causa de morte, motivo pelo qual é visto como um grande problema de saúde mundial. Atualmente, os principais tratamentos contra o câncer são com cirurgias, quimioterapia convencional, radioterapia ou a combinação deles. Embora a terapia com quimioterapia convencional seja bem-sucedida, em certa medida, as principais desvantagens são seus graves efeitos colaterais indesejados. Na procura por terapias mais eficientes e menos nocivas, esforços significativos estão sendo feitos para encontrar e sintetizar novas drogas que possam ser usadas como agentes antineoplásico. Neste contexto, o Lapachol e seus derivados tem chamado a atenção devido a suas bioatividades, como destaque para a beta-Lapachona e seus derivados Norbeta- Lapachona e mais recentemente a 2,2-dimetil-(3H)-3-(N-3’-nitrofenilamino) nafto [1,2-b] furano-4,5-diona (QPhNO2), a qual mostrou potencial antitumoral maior que suas antecessoras. Porem, sua baixa solubilidade limita a continuação dos ensaios clinicos, na tentativa de contornar este problema, pesquisadores vem testando novos métodos de administração destes agentes terapêuticos, como nanoencapsulação e liberação controlada. Porém existem ainda lacunas sobre a dinâmica da interação dos sistemas nanoparticulados e biológicos que precisar ser entendidos para uma optimização terapêutica. Com o propósito de entender melhor estes sistemas, neste trabalho aplicamos a técnica de Espalhamento de Segundo Harmônico no estudo de nanocápsulas de policaprolactona carregando o agente anti-câncer QPhNO2, suspensas em solução aquosa, com a finalidade de extrair o valor do potencial de superfície e a orientação molecular na interface das nanocápsulas, parâmetros que possuem relevante papel na interação entre a nanocápsulas e a membrana celular via barreiras de potencial elétrico. Os resultados mostraram que o potencial de superfície da
    nanocápartículas vazias é
    -22.0 ± 3.2mV e -23.3 ± 1.3mV para as nanocapsulas com QPhNO2, mesmo sinal que o da membrana celular, que está entre -40mV e -80mV , e que há um ordenamento de camadas de água que circundam as nanocápsulas na camada de Debye. A determinação do comprimento de Debye e dos valores de potencial de superfície ajudarão a entender o mecanismo de ação relativo ao processo de entrega de fármacos,
    contribuindo para a melhoria das terapias de tratamento de doenças.

  • ERLANE DE SOUSA ARAUJO
  • ENCAPSULAMENTO DE CONDRÓCITOS EM HIDROGÉIS A BASE DE SULFATO DE CONDROITINA COM MICROPARTÍCULAS DE OXIGÊNIO PARA A AVALIAÇÃO DE VIABILIDADE CELULAR.
  • Orientador : ANDERSON DE OLIVEIRA LOBO
  • Data: 27/04/2020
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente um dos grandes desafios para a engenharia tecidual é o fornecimento de oxigênio para a cultura de células in vitro e em estruturas tridimensionais, como os hidrogéis poliméricos, para a manutenção da viabilidade celular, visto que o oxigênio é um dos principais nutrientes para células e tecidos. Além disso, para a engenharia tecidual a regeneração de tecidos cartilaginosos como a cartilagem articular, também tem sido desafiador, pelo fato de a cartilagem possuir capacidade mínima de auto reparo devido sua baixa vascularização.  Nesse contexto, o referente estudo teve como objetivo fazer o encapsulamento de condrócitos em hidrogéis à base de sulfato de condroitina com incorporação de micropartículas de oxigênio em diferentes concentrações, no intuito de avaliar a viabilidade das células, através da análise de expressão gênica dos condrócitos por meio da realização de PCR em tempo real. As caracterizações das micropartículas de oxigênio foram feitas através de MEV e EDS e o hidrogel foi caracterizado por RMN e FTIR. Além das caracterizações foi feito o estudo de liberação de oxigênio através das micropartículas.  Os resultados obtidos demonstram que houve proliferação e bons níveis de expressividade gênica dos condrócitos após o encapsulamento no hidrogel, além disso, pode-se observar que houve um bom nível de liberação de oxigênio pelas micropartículas, com duração de 5 dias.

  • HITALO DE JESUS BEZERRA DA SILVA
  • Caracterização e Aplicação de Resíduos de Construção e Demolição na Remoção de Contaminantes de Efluentes da Indústria Têxtil
  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 17/04/2020
  • Mostrar Resumo
  • A indústria têxtil é responsável pela geração de grandes volumes de efluentes com substâncias nocivas à natureza, sendo descartados em corpos d’água. O presente estudo propôs a utilização de Resíduos de Construção e Demolição (RCD) na adsorção do corante têxtil Azul de Metileno. O RCD foi tratado por calcinação e ativação ácida objetivando potencializar suas propriedades. Foram realizadas caracterizações por DRX, FRX, FTIR, TG/DTG, BET, MEV e estudos de adsorção. Os espectros de Infravermelho por Transformada de Fourier mostraram bandas características de argilominerais e carbonatos e o Difratogramas de Raios X das amostras natural, calcinadas e tratadas com ácido mostraram que os materiais são formados majoritariamente por compostos de quartzo (SiO2), com presença de ortoclásio e calcita, que também pode ser comprovado pelas análises de composição química dos materiais. O modelo cinético que apresentou melhor ajuste aos dados experimentais foi o modelo cinético pseudo-segunda-ordem. Os resultados de adsorção para o estudo das isotermas foram de 35,9; 60,45 e 112,23 mg g-1 (Resíduo natural - RMNAT) e 197,3; 253,5 e 418, 6 mg g-1 (Resíduo calcinado - RMC72), para as temperaturas de 25 ºC, 35 °C e 45 °C, respectivamente. Os dados experimentais se ajustaram melhor ao modelo de Langmuir, com coeficiente de correlação R2 ≥ 0,96 para ambas as amostras. Os cálculos termodinâmicos demonstraram que a adsorção do resíduo RMNAT é não espontâneo, endotérmico e aleatório, ao passo que o processo de adsorção do resíduo RMC72 demonstrou ter natureza espontânea, endotérmico e aleatório. O resíduo calcinado, RMC72, foi o que apresentou melhor capacidade de adsorção em relação à amostra natural e aos demais tratamentos aplicados.

  • MOISÉS DAS VIRGENS SANTANA
  • FILMES CASTING DO BIOCOMPÓSITO MESOCARPO DO BABAÇU E PALYGORSKITA PARA APLICAÇÕES EM EMBALAGENS
  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 10/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo foi proposta o desenvolvimento de filmes casting a partir do pó do mesocarpo do babaçu (MB) juntamente com alginato de sódio (AS) e glicerol (Gl), ambos plastificantes, acrescido do argilomineral palygorskita (Pal), resultando assim em filmes do biocompósito MB/AS/Pal (5%), cujas propriedades foram avaliadas pelas técnicas de FTIR, TGA/DTGA, MEV e EDS, além de análises de ensaios mecânicos de tração, teste de solubilidade em água, teor de umidade e ângulo de contato. A formação do filme do biocompósito de MB/AS/Pal (5%) foi comprovada pelas técnicas de FTIR, MEV e EDS. Já os ensaios de análise térmica mostraram que o biocompósito apresentou maior estabilidade quando comparado aos filmes de MB e de MB/AS. Além disso, o filme do biocompósito também apresentou os resultados mais promissores ao correlacionar os parâmetros físicos como análises térmicas, propriedades químicas e mecânicas. Assim, o biocompósito de MB/AS/Pal (5%) surge como alternativa como material promissor para uso no desenvolvimento de embalagens biodegradáveis.

  • EDIVALDO FEITOSA PEREIRA FILHO
  • DEPOSIÇÃO DE ÓXIDOS E NITRETO DE TITÂNIO POR PLASMA COM GAIOLA CATÓDICA SOBRE O AÇO INOXIDÁVEL AISI 304 PARA UTILIZAÇÃO EM PRÓTESES NA RECONSTRUÇÃO DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR
  • Orientador : RAFAELA LUIZ PEREIRA SANTOS
  • Data: 20/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • A articulação temporomandibular (ATM) liga o maxilar ao crânio, sendo considerada uma articulação de alta complexidade. Em que, é indicada para a reconstrução total ou parcial da ATM, a utilização de materiais aloplásticos (material que possui a capacidade de ser introduzido dentro de um organismo vivo, tomando sua forma e moldando parte dele) e que apesar de ser feito de um outro material, consegue se comportar de maneira semelhante ao próprio tecido vivo do corpo humano, possuindo uma excelente compatibilidade. Entre os biomateriais mais comuns para esta finalidade, utilizam-se: ligas Cobalto (Co-Cr), Titânio e Aço inoxidável. Dentre estes, o aço inoxidável pode tornar-se uma escolha de material inteligente, já que é mais econômica para a produção dos implantes. Contudo, para um elevado desempenho se faz necessário realizar modificações superficiais neste material para adequá-lo ao uso em próteses de ATM. Assim, este trabalho tem por objetivo realizar o tratamento superficial por meio da deposição de filmes de nitreto de titânio sobre a superfície do aço inoxidável austenítico 304 com o objetivo de avaliar as melhores condições de tratamento para aplicação na fabricação de próteses de articulação emporomandibular (ATM). Assim, foram realizadas diferentes condições de deposição de nitreto de titânio utilizando gaiola catódica, variando as temperaturas de tratamento (300, 350 e 400°C) via plasma. As amostras foram analisadas e caracterizadas utilizando-se a microdureza Vickers (HV), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS). Os resultados indicaram que o maior valor de dureza foi obtido para a amostra tratada a 400°C (363,68 HV), quando comparada a amostra padrão sem tratamento (219,7HV) e amostras tratadas com 300 e 350°C, obtendo valores em torno de (225,4 e 291,5HV), respectivamente. A maior espessura de filme depositado foi obtida também para a amostra tratada à temperatura de 400ºC (6,739 μm). Logo, as análises realizadas no presente trabalho confirmaram que a deposição de nitreto de titânio, a microdureza Vickers e a espessura do filme formado foram proporcionais ao aumento da temperatura de tratamento. Assim como também indicaram que as propriedades destas, foram diretamente influenciadas pelas condições de tratamento aos quais as mesmas foram submetidas.

  • CATERINE YESENIA CARRASCO MONTESDEOCA
  • Oxygen-generating Smart hydrogels Supporting Chondrocytes Cell Survival in Hypoxic Environments
  • Orientador : ANDERSON DE OLIVEIRA LOBO
  • Data: 18/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Cartilage is one of our body ’s tissues which are not repaired automatically by itself. Problems associated with cartilage are very common worldwide and are considered the leading causes of pain and disability. Smart biomaterial or “Four dimensional” (4D) biomaterials has started emerging as a suitable candidate, which are principally three-dimensional (3D) materials that change their morphology or to generate a response measured at space and time to physiologic stimuli. In this context, the release of oxygen through hydrogels in contact with water is considered as 4D biomaterials. The objective of this study is to develop strategies to release oxygen in a sustainable and prolonged manner through hydrogels systems to promote chondrocytes cell survival in hypoxic environment. The 4D biomaterials are devised from gelatin methacryloyl (GelMA) loaded with calcium peroxide (CPO) and have the ability to generate oxygen in a c ontrolled and sustained manner for up 6 days. The incorporation of CPO into the hydrogel system provided materials with enhanced mechanical and porosity properties. Furthermore, the hydrogels promoted chondrocyte survival and reduced cell death under hypoxic conditions.

  • WALBER ALVES FREITAS
  • Óxido de Zinco Suportado em Argilominerais para Aplicação Fotocatalítica
  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 14/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • A contaminação de corpos hídricos com fármacos apresenta-se como um problema ambiental, podendo ocasionar severos danos ao organismo humano e aos demais seres vivos. O emprego de processos oxidativos avançados como a fotocatálise heterogênea, apresentasse como uma alternativa ao tratamento de águas residuais. O uso do óxido de zinco e dos argilominerais palygorskita e haloisita pode exercer efeitos positivos sobre o desempenho fotocatalítico em luz visível dos compósitos. O presente trabalho tem como objetivo sintetizar sistemas em diferentes concentrações de ZnO, palygorskita e/ou haloisita para avaliação da degradação fotocatalítica do fármaco Ciprofloxacina e assim avaliar dentre os sistemas propostos, o que apresenta maior eficiência. O ZnO foi sintetizado através do método sol-gel e os sistemas compostos pelo semicondutor e argilominerais foram sintetizados através de mistura por ultrassom. Os materiais foram caracterizados por Difração de raios X (DRX), Espectroscopia no Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e reflectância difusa (ERD), Adsorção e Dessorção de Nitrogênio (BET) e Espectroscopia de Fotoluminescência (PL). Os difratogramas de DRX indicam que houve a formação do ZnO com alta cristalinidade e formação da fase hexagonal, além de apontar picos característicos dos argilominerais. Através dos resultados obtidos por FTIR foi possível observar os estiramentos característicos dos grupos funcionais presentes na estrutura do material sintetizado a base de ZnO/Hal e ZnO/Pal. Os valores de bang gap para o ZnO suportado com os argilominerais não  apresentou uma variação considerável quando em comparação ao ZnO puro, o que indica que a inclusão dos argilominerais não cria uma barreira energética, prejudicial a fotocatálise. O teste fotocatalítico foi realizado após o tempo de 30 minutos de equilíbrio de adsorção e ocorreu por 120 min a luz visível. Após a realização do teste de fotocatálise, a concentração do fármaco apresentou uma redução próxima a 90%, apresentando o sistema sintetizado (ZnO/Pal+Hal 2:1) como um eficiente fotocatalisador. O sistema ZnO/Pal+Hal 2:1 apresentou estabilidade durante duas reutilizações consecutivas, bem como conservação da morfologia, evidenciada por análises de MEV. O teste de inibidores sugeriu que com a adição de EDTA ao sistema (sequestrador de h+), acelerou a atividade fotocatalítica da Ciprofloxacina, sugerindo um mecanismo indireto.

  • ANDERSON SOARES DA COSTA AZEVÊDO
  • ESTUDO TEÓRICO-COMPUTACIONAL DAS PROPRIEDADES ELETRÔNICAS DE NANOWIGGLES DE GRAFENO DOPADAS COM NITROGÊNIO
  • Orientador : EDUARDO COSTA GIRAO
  • Data: 15/01/2020
  • Mostrar Resumo
  • Diversos pesquisadores têm demonstrado um interesse considerável em investigar materiais baseados em carbono na escala nanométrica. Isso ocorre devido à vasta gama de estruturas de geometria complexa que podem ser sintetizadas e as diversas propriedades que surgem, como: alta resitência mecânica, alta capacidade de condução térmica, alta mobilidade eletrônica e possibilidade de tunar o caráter elétrico de metal a isolante. Neste contexto, as propriedades eletrônicas desses materiais tornam-os promissores para o desenvolvimento de dispositivos nanoeletrônicos. Nesse trabalho, foram utilizados cálculos de primeiros princípios para investigar as propriedades eletrônicas e surgimento de estados magnéticos em estruturas periódicas de grafeno dopadas com nitrogênio, conhecidas como nanowiggles. Para isso, estudou-se primeiro algumas configurações de flocos hexagonais de grafeno em que houve dopagem substitucional de um, dois e quatro átomos de nitrogênio. Em seguida foi feita uma seleção das estruturas que apresentaram propriedades desejadas para a construção das nanowiggles. Esses flocos possuem design inspirado na geometria de um precursor molecular adotado na literatura para a síntese de uma versão de nanowiggle não dopada. Após otimizarmos as estruturas em seu estado nãopolarizado, estudamos a influência da polarização de spin através de: estrutura de bandas, densidade de carga, energia total e de coesão, além dos gaps de energia para as wiggles e seus blocos constituintes básicos. Foi demonstrado que os sistemas dopados apresentam um conjunto mais amplo de propriedades eletrônicas e magnéticas em comparação ao seu equivalente não dopado, podendo-se alterar o gap de forma estratégica a partir das diferentes configurações de spin e posições dos dopantes. Desse modo, os nanomateriais propostos apresentaram características de condução situadas entre metais e semicondutores de gap estreito. Os cálculos de estrutura eletrônica foram desenvolvidos dentro do formalismo da teoria do funcional de densidade por meio do código SIESTA, que soluciona as equações de Kohn-Sham em um ciclo de autoconsistência. Por fim, os resultados mostram que essas nanoestruturas podem ser promissoras para o desenvolvimento de novos dispositivos em nanoescala.

2019
Descrição
  • MARCEL LEINER DE SÁ
  • SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DO h-MoO3 SINTETIZADO PELO MÉTODO DE MICROONDAS: DEPENDÊNCIA DO TEMPO SOB MORFOLOGIA, PROPRIEDADES ÓPTICAS E CATALÍTICAS
  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 20/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas duas décadas, a literatura cientifica tem apresentado um crescente interesse em abordar os problemas ambientais oriundos da poluição de águas residuais, em particular: têxteis, corantes e tintas; que produzem grandes quantidades destes tipos de resíduos líquidos. O processo de adsorção tem sido muito utilizado para minimizar o impacto que esses resíduos vêm provocando no meio ambiente. Neste contexto, este trabalho tem como objetivo a investigação da capacidade de adsorção de microcristais de h-MoO3 sintetizado pelo método microondas hidrotermal frente aos corantes azul de metileno (AM) e alaranjando de metila (AMe) em meio aquoso. O material foi sintetizado através da adição de 5 mL de ácido nítrico concentrado – HNO3 com 2 mmol de heptamolibdato de amônio – AHM ((NH4)6Mo7O24.4H2O, em seguida essa solução foi inserida em um copo de teflon e submetido a síntese usando microondas nos tempos de 30, 60, 120 e 180 min. Os pós sintetizados foram confirmados por difração de raios X (DRX), espectroscopia Raman, espectroscopia vibracional no infravermelho (IV) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dados experimentais foram ajustados, no estudo cinético de adsorção, para o modelo pseudo-segunda ordem com os valores de R2 = 0,9980 e 0,9997 para o AM e AMe respectivamente. Para diferentes temperaturas (298 K, 308 K e 318 K), o processo de adsorção foi favorável e espontâneo. Os dados experimentais foram melhores ajustados para o azul de metileno com a isoterma de Langmuir, onde qmax foi de 336,7003 mg g-1 e para o alaranjando de metila com a isoterma de Temkin, onde qmax foi de 656,93 mg g-1 para amostra de h-MoO3-1h a 318 K. Assim, esses microcristais são materiais promissores na adsorção de poluentes orgânicos tanto para classe de corantes catiônicos quanto a aniônicos.

  • KELSON SILVA DE ALMEIDA
  • DESENVOLVIMENTO DE ADOQUIM CERÂMICO COM RESÍDUOS DE GESSO E GRANITO
  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 19/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve por objetivo o desenvolvimento de adoquim cerâmico com a incorporação de resíduos de gesso de revestimento e granito utilizado em beneficiamento comercial. No Brasil, o adoquim ainda é pouco utilizado comercialmente em relação a outros produtos de cerâmica vermelha, mas possui diversas possibilidades de utilização como revestimento. A pesquisa foi dividida em três etapas: revisão, análise da argila e produção do adoquim. A etapa de revisão buscou apresentar uma visão geral sobre os efeitos da utilização dos resíduos industriais, gesso de revestimento e granito em indústria de cerâmica vermelha, apresentando também resultados de trabalhos executados nesta área. A etapa de análise da argila teve por objetivo caracterizar uma jazida de argila localizada na região central do estado do Piauí, para viabilizar a utilização da mesma como matéria prima cerâmica. A etapa de produção de adoquim comparou a influência da adição de gesso de revestimento e granito nas características e propriedades em relação ao produto sem nenhum acréscimo de resíduos. A argila, o gesso e o granito utilizados na pesquisa são provenientes do município de Oeiras, localizado na região central do estado do Piauí. Inicialmente, as matérias primas foram submetidas a ensaios para determinação granulométrica, composição química, identificação de fases cristalinas e análise de plasticidade da argila. Em seguida, foram confeccionados corpos de prova por prensagem uniaxial de 30 MPa  com adição de percentuais de 5%, 10% de resíduos em relação à argila, além da massa padrão. Posteriormente, foram secos em estufa a 110 °C e depois foi realizada a queima a 900 °C, 1000 °C e 1100 °C. Determinou-se, então, a resistência à compressão, porosidade aparente, retração linear de queima, absorção de água, índice e resistência à abrasão, além de análise mineralógica, macroestrutural e microestrutural por microscópio eletrônico de varredura. Os resultados das análises indicaram que os resíduos de gesso e granito, com porcentagens de 5%, possuem características adequadas à adição em cerâmica vermelha para a produção de adoquim e tem possibilidade de utilização como pavimento em interiores e áreas externas em praças e locais com tráfego leve.

  • MIRNA SALES LOIOLA ROSA
  • CLARIFICAÇÃO DE ÓLEO LUBRIFICANTE USADO COM O USO DE MATERIAIS ADSORVENTES
  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 18/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os materiais adsorventes, tais como, argilas, casca de arroz, bagaço de cana de açúcar, quitosana, celulose, dentre outros, apresentam estruturas morfológicas porosas de adsorção de corantes por ocorrência de alta área superficial específica dessas estruturas. Além disso, apresentam superfícies carregadas negativamente que também favorecem o processo de adsorção de contaminantes orgânicos e inorgânicos catiônicos. Logo, estes materiais vêm sendo estudado no tratamento de óleo lubrificante usado. Neste contexto, este trabalho tem como um dos objetivos caracterizar os materiais adsorventes, argila natural, argila tratada com KOH, argila tratada com H2SO4, melamina e melamina sílica por DRX, FTIR, SSA e análise térmica. Observar a sua mudança estrutural e correlacionar suas estruturas com a capacidade de clarificação do óleo lubrificante usado. A capacidade de clarificação do óleo lubrificante usado pelos materiais adsorventes foi confirmada por colorimetria e UV-VIS, onde as amostras de argila ácida e melamina sílica obtiveram os melhores resultados, devido sua elevada área superficial específica.

    .

  • FERNANDO DE MATOS BORGES
  • Polianidrido derivado de óleo de babaçu com potencial aplicação como biomaterial e em blendas poliméricas
  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 16/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • A idealização deste trabalho se deu em sintetizar polianidrido derivado do óleo do babaçu, a maior produção extrativista do país com concentração na região meio-norte, e avaliar possíveis aplicações. Primeiramente o óleo do babaçu, triacilglicerídeo (TAG), foi modificado com reação de transesterificação para obter-se o monoacilglicerídeo (MAG). A reação utilizou o glicerol (GL) como álcool e o LiOH como catalizador na temperatura de 140 °C com razão estequiométrica TAG:GL de 1:2. A formação do MAG foi confirmada por FT-IR e RMN-1H. A formação dos polianidridos se deu por reação de policondensação/poliesterificação, em fusão, do MAG com o anidrido maleico (AM) para formar o PMAB e com dicloromaleico anidrido (DA) para formar o PDMA. As reações ocorreram na temperatura de 120 °C com relação estequiométrica de 1:5 (MAG:AM) para PMAB e 1:1 (MAG:DM) para PDMA. Ambos os polímeros foram caracterizados por FT-IR e o PMAB por RMN de 13C. análise térmica, DRX e avaliação da citotoxicidade. Avaliou-se a influência do PMAB na taxa de liberação do AAS a partir de compridos a qual o mesmo foi o excipiente e foi observado que houve um retardamento de aproximadamente 20 % na liberação do AAS. Com o PDMA fez-se blenda polimérica com a PANI e avaliou-se o aspecto condutor identificado por medida elétrica dos filmes das blendas, tal comportamento assemelhou-se a materiais semicondutores inorgânicos.

  • GEYSIVANA KÉSSYA GARCIA CARVALHO
  • SÍNTESE DE BIOCERÂMICAS DE FOSFATOS DE CÁLCIO PELO MÉTODO PECHINI VISANDO APLICAÇÕES BIOMÉDICAS
  • Orientador : ALUSKA DO NASCIMENTO SIMOES BRAGA
  • Data: 11/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os fosfatos de cálcio (CaPs) destacam-se em meio aos demais biocerâmicos por sua vasta aplicação no campo da biomedicina, as fases mais utilizadas são hidroxiapatita e beta fosfato tricálcico em virtude da similaridade que com osso natural. Atualmente existe variados métodos de obtenção dos CaPs, sínteses desenvolvidas por meio de rotas químicas, como por exemplo, reação em estado sólido, hidrólise, processo hidrotermal, precipitação química e desenvolvimento em sol-gel, está ultima deu origem ao método Pechini.  As abordagens do método Pechini atraem muita atenção devido às suas vantagens, que incluem, mistura molecular homogênea, partículas nanocristalinas, baixa temperatura de processamento, capacidade de gerar partículas nanométricas e por sua simplicidade de realização. Apesar de tais atrativos, tal método é pouco discutido para a síntese de pós de HAp. Assim, este trabalho tem como objetivo estudar a influência da variação de alguns dos parâmetros na síntese, tais como: razão ácido cítrico por cátions metálicos (AC/CM) e da razão entre ácido cítrico por etileno glicol (AC/EG). Os resultados DRX, FTIR e EDS, confirmaram a presença apenas das fases HAp e β-TCP, não existindo nenhuma outra fase de impurezas. O MEV exibiu a morfologia de pó aglomerado de formato irregular. Através da TG e DTG foi constatada a perda de massa em aproximadamente 26% há temperaturas até 1000°C.  O teste de bacteriológico realizado foi satisfatório pois as amostras tinha porcentagem acima 25% de inibição para crescimento das bactérias Staphylococcus aureus e Escherichia coli.

  • JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA LIBÓRIO DOURADO
  • DESEMPENHO DE ARGAMASSAS À BASE DE CIMENTO COM REFORÇO DE FIBRA DE COCO BABAÇU
  • Orientador : VALDECI BOSCO DOS SANTOS
  • Data: 10/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Mundialmente, é preocupante o aumento do consumo de matérias primas não-renováveis e de geração de resíduos industriais. A construção civil desempenha um papel essencial no desenvolvimento econômico do Brasil, e pesquisas científicas nesta área têm procurado contribuir através principalmente da diminuição da utilização de matéria-prima não renovável e, simultaneamente, o reaproveitamento de resíduos, transformando-os em subprodutos. Neste contexto, uma alternativa de fibra natural presente no Brasil e muito abundante no Estado do Piauí são as fibras de coco babaçu, ainda pouco exploradas na indústria de construção civil. O presente trabalho visou desenvolver uma argamassa reforçada com fibra de coco babaçu, com potencial uso na área de construção civil. Para isto, foi realizada a caracterização química e física das fibras de epicarpo de coco babaçu tratadas quimicamente (NaOH), assim como a produção e caracterização (física e mecânica) das argamassas reforçadas com três teores (0,6%, 1,0% e 1,4%) de fibras de coco babaçu. A título de comparação, argamassas convencionais também foram preparadas e caracterizadas. Os resultados obtidos para essas fibras, demonstraram que o tratamento alcalino aplicado foi eficaz para a interação das mesmas com a argamassa em estudo. Após a incorporação dos três teores das fibras de coco babaçu às argamassas, notou-se: uniformidade na consistência das massas, baixas taxas de percentagem de teor de umidade, absorção de água e de vazios e excelente adesão interfacial entre fibra e argamassa. As adições das fibras também contribuíram diretamente para o aumento da resistência à compressão e à tração da argamassa, sendo mais satisfatórios os resultados quando houve a adição de 0,6 e 1% de fibras. Assim sendo, conclui-se que a adição de fibra de coco babaçu é um aditivo em potencial para a melhoria das propriedades físicas e mecânicas de argamassa.

  • EDNO DA SILVEIRA COSTA
  • ESTUDO COMPARATIVO DO EFEITO DA NITRETAÇÃO EM FERRAMENTAS DE ESTAMPAGEM FABRICADAS EM AÇOS AISI M2 E D2 UTILIZADAS NA INDÚSTRIA DE FABRICAÇÃO DE PREGOS
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 29/11/2019
  • Mostrar Resumo
  • A crescente necessidade de aumentar a produtividade, tem alavancado o desenvolvimento de novos aços e novos tratamentos que possam melhorar o desempenho e a vida útil de ferramentas. Tratamentos de superfície assistidos por plasma têm se destacado nesse contexto. Trabalhos anteriores têm demostrado que esses revestimentos são eficientes no aumento da dureza, resistência ao desgaste e resistência a corrosão de diversos tipos de aços. Nesse sentido, amostras e ferramentas de aços AISI M2 e D2 termicamente tratadas foram submetidas aos processos de nitretação convencional, em gaiola catódica e tratamento duplex com o objetivo de avaliar a viabilidade da aplicação dessas técnicas em punções de estampagem de pregos. O desempenho das ferramentas foi avaliado por meio de testes em serviço e as amostras foram caracterizadas por ensaio de microdureza, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e difração de raios-X(DRX). O tratamento duplex dos dois aços alcançou as maiores microdurezas superficiais, porém o desempenho produtivo das ferramentas não foi satisfatório. O uso da nitretação a plasma se mostrou viável para os dois aços, destacando-se os fatos de que as ferramentas confeccionadas em aço AISI D2 nitretadas obtiveram os maiores ganhos de produtividade em relação a ferramenta não nitretada e a redução do custo atual de produção em 26% com o uso da nitretação convencional na ferramenta de aço AISI M2 a 480ºC por 4 horas, proporcionou o melhor custo-benefício.

  • GABRIELA CELSO MELO SOARES DE VASCONCELOS
  • DESENVOLVIMENTO DE ECOCOMPÓSITO DE POLIETILENO VERDE E CORTIÇA PARA APLICAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL
  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 20/11/2019
  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo, foram desenvolvidos ecocompósitos de polietileno verde de alta densidade (PEV), cortiça natural em pó (CP) (5, 10 e 15%) e compatibilizante a base de anidrido maleico (PEgMA) (5%) com o objetivo de avaliar o potencial desses materiais para aplicações na construção civil. Os compósitos foram produzidos em extrusora dupla rosca corrotacional e moldados via injeção. A caracterização foi dividida em três etapas. Inicialmente os compósitos foram avaliados por meio do comportamento mecânico, térmico e acústico, termogravimetria e morfologia. Em um segundo momento, foram avaliados quanto aos efeitos intemperismo natural sobre as propriedades morfológicas e mecânicas sob tração. Nesta etapa os ecocompósitos foram expostos à degradação abiótica na cidade de Teresina-PI durante dois distintos períodos de 90 dias: um considerado de altas precipitações pluviométricas e outro considerado seco, como forma de avaliar os efeitos das condições climáticas extremas. Por fim, foi avaliada a aplicação do material como placas de forro em protótipos de construções provisórias com intuito de estudar o desempenho do compósito quanto ao conforto térmico. Os resultados de termogravimetria mostraram que a cortiça apresentou estabilidade térmica para as condições de processamento aplicadas e quando adicionada aos ecocompósitos reduziu discretamente a estabilidade térmica dos sistemas quando ao polietileno. O uso do compatibilizante não afetou de forma significativa a estabilidade térmica e a temperatura de degradação dos compósitos. Os ecocompósitos produzidos apresentaram aspecto brilhoso, superfície homogênea e alteração da pigmentação original do polímero em virtude da adição da cortiça. A incorporação do agente de acoplamento foi responsável pelo aumento da intensidade do brilho e pelo escurecimento da tonalidade. Os valores de coeficiente de absorção sonora indicaram que os ecocompósitos são bons absorvedores de som entre 500 e 1200 Hz, em especial àqueles com maior percentual de cortiça. A incorporação do PEgMA reduziu a capacidade de absorção sonora dos ecocompósitos. A microscopia eletrônica de varredura das amostras não envelhecidas indicou que a incorporação de cortiça reduziu a capacidade de deformação, ocorrência amenizada nas amostras tratadas com agente de acoplamento e que, apesar da existência de vazios e aglomerados, foi possível observar boa dispersão da cortiça na matriz termoplástica. Após os períodos de exposições, as micrografias revelaram que não houve exposição da cortiça na superfície das amostras, no entanto, a alta incidência de radiação ultravioleta provocou alterações de cor na superfície, surgimento de fissuras e a perda de brilho dos ecocompósitos. Em relação às propriedades mecânicas das amostras não envelhecidas, os ecocompósitos compatibilizados apresentaram melhor resistência a tração. Para as amostras envelhecidas durante 45 dias e 90 dias, em cada período de exposição, os resultados de resistência à tração e deformação elástica dos ecocompósitos não compatibilizados sofreram redução. Entretanto, a presença do PEgMA auxiliou na manutenção do desempenho mecânico. Os ecocompósitos utilizados nos protótipos apresentaram bom desempenho térmico, proporcionando diminuição da temperatura interna da estrutura construída, sendo uma proposta viável para aplicações na construção civil.

  • MARCUS VINICIUS BESERRA DOS SANTOS
  • Desenvolvimento de Scaffolds a Base de Hidroxiapatita e Gomas Naturais
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Avanços nas estratégias para tratamentos de defeitos ósseos tem passado pelo desenvolvimento de novos materiais, a exemplos dos scaffolds. Dentre os materiais utilizados na confecção dos scaffolds, a hidroxiapatita (HAp) sintética consegue simular a HAp encontrada no tecido ósseo humano, sendo utilizada na síntese de scaffolds. Substituições iônicas têm sido empregadas para aprimorar as características da HAp sintetizada, entre elas pode-se citar a troca iônica de íons Ca2+ por Ce3+. Biopolímeros, como a goma do cajueiro (GC) e a goma gelana (GG), tem potencializado a utilização da HAp agindo com agente estruturante na modelagem para o desenvolvimento dos scaffolds. Assim, o trabalho se desenvolveu, inicialmente, com estudo prospectivo e tecnológico acerca da síntese de scaffolds com hidroxiapatita para aplicação na regeneração óssea, procurando entender, através das publicações de artigos e de patentes, rotas de sínteses, materiais utilizados, caracterizações utilizadas, entre outras informações que nortearam a parte experimental. A segunda parte do estudo ocorreu com o desenvolvimento de três scaffolds baseado na combinação de hidroxiapatita e goma gelana, com variação de composição através da presença/ausência de goma do cajueiro e dopagem com íons Ce3+, obtendo-se os scaffolds SH, SCH e SHG. O estudo prospectivo mostrou que o desenvolvimento de scaffolds é recente, iniciando cerca de 30 anos atrás, com caracterizações físico-química, morfológica e mecânica sempre aparecendo na descrição dos scaffolds. Na parte experimental, as caracterizações confirmaram a síntese da HAp, como também mostraram as variações nas composições. A microscopia revelou a existência dos poros além de revelar a morfologia dos scaffolds. Testes mecânicos mostraram que os scaffolds possuem resistência à compressão semelhante à força do osso esponjoso e a de alguns aloenxertos usados em procedimentos cirúrgicos. Testes in vitro mostraram que o scaffold não são tóxicos, revelando potencial para aplicação em engenharia de tecido ósseo.

  • FABRÍCIA DE CASTRO SILVA
  • A VERSATILIDADE DOS MATERIAIS ARGILOSOS COMO SUPORTE PARA MOLÉCULAS ORGÂNICAS EM DIFERENTES APLICAÇÕES
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 29/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese ressalta a importância das argilas, destacando sua versatilidade na encapsulação de moléculas orgânicas por adsorção. Os materiais foram investigados estrutural e morfologicamente, além disso, teste de descoloração foram utilizados para avaliar a eficiência da fotoproteção dos pigmentos híbridos propostos. Para o encapsulamento de ureia nas argilas sepiolita e palygorskita (fibrosas) observou-se interações superficiais e no interior dos canais, enquanto isso na montmorilonita (lamelar) o aumento do espaçamento basal 11,45 para 14,88 Å sugere que o encapsulamento ocorre no espaço interlamelar, sendo promissor para aplicação em nutrição animal. No caso dos pigmentos híbridos baseados em argila Hectorita (modificadas ou não com CTAB e Pectina), os efeitos de fotoproteção da argila sobre o corante alizarina foram devidamente comprovados a partir do teste de envelhecimento por luz, sendo a organofuncionalização com CTAB mais eficiente na fotoproteção do corante. Uma investigação mais aprofundada sobre uso das argilas hectorita e caulina na condensação peptídica mediante ativação térmica também foi realizada, numa proposta de Química Prebiótica. A hectorita, devido sua característica expansiva, mostrou-se mais atraente na promoção de um ambiente favorável para pré-concentração e condensação peptídica, indicando a possível formação do dímero cíclico de alanina. Por fim comprovou-se a versatilidade de diferentes argilas em ampla gama de aplicações.

  • LUZANA LEITE BRASILEIRO
  • Utilização de resíduos poliméricos como modificadores das propriedades do ligante asfáltico
  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 05/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos o número de veículos por cidadão, a velocidade e a carga do tráfego aumentaram drasticamente. Aliado a isso, as grandes variações de temperatura que os pavimentos sofrem contribuem para a sua deterioração. Países da união européia, como por exemplo, a Espanha, possui verões com temperaturas muito altas (acima de 45˚C) e invernos rigorosos com temperaturas abaixo de 0˚C, de forma similar ocorre com o Brasil, que possui uma grande extensão territorial e temperaturas bastante variáveis entre uma região e outra. Essa sobrecarga repentina e não planejada, juntamente com as variações de temperatura reduzem consideravelmente a vida útil dos pavimentos e aumentam os custos de manutenção e os riscos para os usuários. A fim de melhorar o desempenho dos pavimentos asfálticos e proporcionar uma maior resistência às ações de carga e temperatura, estudiosos vêm buscando nas ultimas décadas melhorar as propriedades dos ligantes asfálticos a partir da adição de polímeros. O uso de polímeros sintéticos proporciona múltiplas melhorias nas propriedades dos ligantes convencionais, porém o elevado custo torna a solução impraticável, não promovendo a sua disseminação no mercado, restringindo o seu uso a estradas de tráfego de alto volume e à camadas superficiais do revestimento betuminoso. Uma alternativa para viabilizar a utilização de Betumes Modificados com Polímeros (PMBs) seria a utilização de polímeros procedentes de resíduos. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi realizar uma investigação sobre os polímeros provenientes de resíduos que existem em maior disponibilidade, o processo de modificação do ligante e as propriedades dos PMBs fabricados com estes resíduos, para enfim eleger a solução mais viável e, posteriormente, fabricar o PMB e analisar suas propriedades mecânicas, reológicas e de estabilidade. Ensaios mecânicos e testes reológicos foram realizados e os resultados encontrados demonstram que o polietileno e a borracha de pneus são a melhor solução para proporcionar combinadamente melhorias para o pavimento tanto em altas quanto em baixas temperaturas, com ganhos nas propriedades mecânicas e reológicas, quando comparados ao ligante convencional e, dependendo da quantidade adicionada ao ligante, pode originar PMBs estáveis às condições de armazenamento sob agitação, proporcionando assim, a fabricação de PMBs de custo mais acessível, quando comparado ao PMB fabricado com polímero sintéticos.

  • VALDIVÂNIA ALBUQUERQUE DO NASCIMENTO
  • SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO DE CaMoO4 E CAPACIDADE DE REMOÇÃO DO FÁRMACO DOXAZOSINA EM MEIO AQUOSO
  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 08/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O problema de poluição provocada por produtos farmacêuticos, de limpeza e de cuidados pessoais (PPCPs) tem crescido, tornando-se cada vez mais grave, portanto, o interesse em investigar um método simples, rápido e efetivo para purificar águas contaminadas. A técnica de adsorção em fase sólida está chamando a atenção para a remoção de PPCPs de águas residuais. Este trabalho objetiva-se a sintetizar, caracterizar molibdato de cálcio (CaMoO 4 ) e determinar a capacidade de remoção do fármaco doxazosina em meio aquoso. Foram realizadas análises de Difração de Raios X (DRX), Refinamento Rietveld, Espectroscopia no Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), Espectroscopia Raman, Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Raios X por Dispersão de Energia (EDS) e Teste de remoção do fármaco doxazosina. O resultado de DRX confirmou a estrutura tetragonal do pó obtido. No resultado obtido por FTIR foi possível observar as bandas das ligações das estruturas formadoras de CaMoO 4 , localizadas em 3380, 1635, 780 e 428cm -1 . Pelo Raman, verificou-se a presença de modos vibracionais referente a estrutura tetragonal de CaMoO 4 . A morfologia visualizada no MEV foi esférica. O estudo da capacidade de remoção do fármaco doxazosina foi preliminarmente feito usando uma estrutura de CaMoO 4 e investigando fatores que influenciam a remoção do fármaco, como concentração, pH, tempo de contato, temperatura e dosagens. Os resultados mostram que a capacidade de remoção do fármaco foi de 154 mg g -1 em meio aquoso. A isoterma de adsorção e a cinética de adsorção indicaram que a remoção do fármaco doxazosina segue o modelo de Tenkim e cinética de pseudo-segunda ordem e a capacidade de remoção do fármaco inicia o equilíbrio entre 4-5 minutos. O estudo de regeneração do adsorvente mostrou a capacidade de utilizar o material em cerca de três ciclos de adsorção/dessorção, com capacidade de remoção igual a 154 mg g -1 (1° ciclo), 45,8 mg g -1 (2° ciclo) e 15,2 mg g -1 (3° ciclo). Investigações indicam que CaMoO 4 é um material potencial para adsorvente, tendo capacidade de remover o fármaco doxazosina em meio aquoso.

  • ISAIAS DAMASCENO DA CONCEICAO
  • AVALIAÇÃO DA MODIFICAÇÃO SUPERFICIAL POR PLASMA DE FILMES PLANOS DE POLIETILENO VERDE DE ALTA DENSIDADE COM ARGILA VERMICULITA EXPANDIDA
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 31/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • Com o intuído de melhorar as propriedades de adesão de filmes poliméricos, frequentemente, aplica-se tratamentos com plasma, com a ampla utilização de gás oxigênio (O2) para a modificação superficial. O presente estudo teve como objetivo o desenvolvimento de compósitos por extrusão de filmes planos, utilizando a matriz polimérica de Polietileno (PE) Verde de Alta Densidade com carga de Argila Vermiculita Expandida, nos teores de 1, 3 e 6%. Os filmes foram submetidos a duas condições de tratamento, para a condição 1, foi aplicado tratamento superficial a plasma com atmosfera de oxigênio e para a condição 2, foi realizado a aplicação de um pré-tratamento com atmosfera de argônio (Ar) e hidrogênio (H2), com posterior aplicação de O2. Após as análises dos resultados obtidos, foi possível observar que o ângulo de contato do polímero puro não tratado exibiu as características de superfície hidrofóbica e com a incorporação de argila vermiculita ocorreu uma diminuição do ângulo de contato, tornando-a uma superfície hidrofílica e consequentemente apresentando maior molhabilidade, além disto, o ângulo de contato foi reduzido com a aplicação de plasma de O2, devido a inserção de espécies oxigenadas. Com a aplicação da condição 2 e sob a variação de tempo de exposição do ensaio, o ângulo de contato diminuiu de forma mais expressiva já com o tratamento com 10 minutos do que com 20 minutos, neste último havendo pouca alteração quando comparado ao tratamento 10 minutos, este comportamento podendo estar relacionado ao maior tempo de exposição ao plasma que pode ter saturado a superfície do polímero já por 10 minutos de tratamento. Por meio dos difratogramas, foram observadas poucas alterações significativas com a aplicação do plasma, no entanto, ocorreram pequenos deslocamentos dos picos para as composições com 6% de vermiculita para as duas condições, o que pode indicar que as alterações ocorreram apenas na superfície do material. O comportamento mecânico, por meio dos resultados de resistência à tração, indicou que a exposição ao plasma provocou um aumento na resistência a tração máxima no material e a adição de argila vermiculita diminui a tensão máxima suportada, principalmente para a composição com 3% de argila. Além disto, ocorreram pequenas alterações no alongamento dos filmes do polímero puro e com 1% de argila após os tratamentos, enquanto o alongamento do PE puro aumentou com a aplicação da condição 1 e se tornou mais significativo o aumento para a condição 2. A análise morfológica das amostras indicaram que a rugosidade da superfície dos filmes tratado apresentaram um grande aumento em comparação com os filmes não tratados, com maior destaque para a composição de PE puro e PE + 6VMT. Por fim, estes resultados indicam melhoria nas propriedades adesivas do polímero.

  • LINDALVA DE MOURA ROCHA
  • “DESENVOLVIMENTO DE UM EXTRATO VEGETAL EM PO A BASE DE AMÊNDOAS DE BABAÇU (Orbignya speciosa) USANDO POLÍMEROS COMO ESTABILIZANTES”.
  • Orientador : LIVIO CESAR CUNHA NUNES
  • Data: 31/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os polímeros possuem vasto campo de aplicação e uma desta encontra-se na indústria de alimentos, na qual se faz o uso de alguns aditivos poliméricos com a finalidade de melhorar as características reológicas, químicas e sensoriais dos seus produtos alimentícios. O babaçu é uma palmeira extrativista brasileira, as suas potencialidades são inúmeras e um dos produtos que pode ser aproveitado do Babaçu é o “extrato aquoso de amêndoa de babaçu”, também conhecido no Norte e Nordeste do Brasil como “leite de coco babaçu”. Dessa forma, o trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de um extrato de amêndoas de coco babaçu (Orbignya phalerata Martius) em pó puro e com adição de polímeros. O estudo apresentou resultados de caracterização texturométricas, composição alimentar (umidade, cinzas, proteínas, carboidratos, lipídios, cinzas), físico-químicos, microbiológicas, difração de Raios-X, Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e as caracterizações Térmica (TG) e Termogravimetria Derivada (DTG). As técnicas de secagem por liofilização e atomização por spray-dryer foram empregadas para a obtenção do extrato de amêndoas de coco babaçu (Orbignya phalerata Martius) em pó, já os polímeros utilizados foram a maltodextrina, goma xantana, carboximetilcelulose e ciclodextrina com concentrações de 5, 3, 3 e 1% respectivamente. Os resultados alcançados revelam que a utilização dos polímeros como aditivos alimentar mostraram ser promissores quanto ao seu emprego e que a secagem por liofilização apresentou ser mais viável para a desenvolvimento do extrato em pó.

  • NAASSON MATHEUS PEREIRA BALICA
  • Estudo da Zircônia dopada com ferro para aplicações odontológicas
  • Orientador : RAFAELA LUIZ PEREIRA SANTOS
  • Data: 31/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • A introdução da zircônia (ZrO2) como material odontológico representa um grande avanço quando comparado aos demais materiais tradicionalmente utilizados para esta finalidade. Este material destaca-se, devido suas ótimas propriedades tais como resistência mecânica e biocompatibilidade. No entanto, existem limitações quanto a sua coloração branca e alta opacidade, não sendo possível mimetizar as características da dentição humana, afetando assim o conceito estético desses materiais e diminuindo o conforto do paciente. Assim, houve a necessidade de dopagem da zircônia com um agente pigmentante (Fe2O3), através do método de precursores poliméricos (método Pechini), que é indicado pela literatura como mais adequado devido a suas várias vantagens, como: homogeneidade, variação de cores, além de mistura eficiente sem a necessidade de etapas subsequentes. Portanto, este trabalho propõe desenvolver pós de zircônia pré-coloridas através do método Pechini, dopando-o com ferro em diferentes concentrações (0,25; 0,5; 1; 2 e 3 mol %) e posteriormente, calciná-los a temperatura de 1000 °C, com a finalidade de obter a mistura química mais efetiva, próxima da tonalidade da dentina humana. O material foi avaliado através de algumas caracterizações como: Difração de Raios-X (DRX), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Raman, Espectroscopia por Energia Dispersiva (EDS), teste de toxicidade e avaliação colorimétrica, confirmando a presença do ferro dentro da microestrutura da zircônia e suas modificações causadas no material. De acordo com os resultados, o tamanho médio de cristalitos dos pós sintetizados aumentaram de 35,45 para 48,97 nm, com relação aos parâmetros de rede houve uma diminuição de 5,1608 para 4,3592 Å, com o aumento da concentração de ferro. O EDS indicou a presença de ferro em todas as amostras, com variadas concentrações do pigmentante. Os resultados alcançados indicam que o método utilizado foi efetivo para a produção de pós de zircônia com variados nuances de cores, para efetivo uso desses materiais em próteses dentárias, possuindo um grande potencial para aplicações odontológicas.

  • MARCOS VINICIUS SOARES SENNA
  • DEPOSIÇÃO DE FILMES CARBONOSOS EM AÇO AISI D6 ATRAVÉS DA TÉCNICA DE GAIOLA CATÓDICA
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 31/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, filmes finos de carbono tipo diamante foram depositados em substratos de aço ferramenta AISI D6 por meio da técnica de deposição a plasma com gaiola catódica de grafita, com o objetivo de avaliar a influência dos parâmetros de tratamento, tais como a duração do tratamento e a polarização das amostras. As amostras tratadas foram avaliadas em termos de morfologia e estrutura por Difração de Raios-X (DRX), Espectroscopia Raman e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Espectroscopia por Energia Dispersiva (EDS). Assim, a análise por DRX demonstrou que nas amostras tratadas com alumina durante menos tempo, 4 e 5 horas, surgiram novos picos característicos de grafite e diamante com maior intensidade, porém quando não foi utilizado a alumina, apresentaram menor intensidade para os picos de ferrita (α-Fe) e também o surgimento de um pico de grafite hexagonal (G-2H). A Espectroscopia Raman apresentou algumas bandas D e G referentes ao grafite em todas as amostras, os tratamentos que não utilizaram alumina, apresentaram mais ligações sp3 características de filmes DLC. Os resultados de espectroscopia das amostras tratadas sobre a alumina apresentaram uma maior quantidade de carbono para a amostra 4 horas, cerca de 65,0%, enquanto que para as que não utilizaram alumina, a amostra 4 horas foi a que apresentou um maior percentual, 58,6% de carbono. Já pelo MEV foi possível observar que os filmes tratados com alumina apresentaram aspecto mais rugoso com espaços vazios nas microestruturas, já os tratados sem alumina, apresentaram menor rugosidade e aspecto mais uniforme das partículas, indicando maior difusão. No entanto, quando se pretende alcançar uma maior camada de filme, os tratamentos com alumina apresentaram resultados mais expressivos, pois as camadas ficaram mais espessas.

  • FERDINANDO MARCO RODRIGUES BORGES
  • NITRETAÇÃO A PLASMA DE JUNTAS SOLDADAS DE AÇOS SUPERDUPLEX
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 23/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os aços inoxidáveis superduplex (AISD) apresentam em sua microestrutura as fases ferrita e austenita, de modo a conciliar boas propriedades mecânicas e de resistência à corrosão. Estes materiais possuem grande aplicação na indústria de extração de petróleo e na petroquímica. Quando estão sujeitos a estas aplicações, os dutos de AISD sofrem desgastes. Dentre os tipos, pode-se citar o proveniente do atrito de cabos que levam ferramentas para o interior de poços. Levando em consideração a soldagem dos aços superduplex, a suscetibilidade ao desgaste e à corrosão podem aumentar. Valores de energia de soldagem acima de 1,5 KJ/mm ocasionam o desbalanceamento de fases, prejudicando as propriedades citadas. A ZTA (zona termicamente afetada) da solda destes aços é a região mais suscetível à degradação e fragilização devido ao crescimento do grão ferrítico e possível surgimento de precipitados deletérios. Neste contexto, este trabalho tem como um dos objetivos nitretar a junta soldada do aço SAF 2507 e correlacionar a microestrutura com a dureza superficial e com a resistência à corrosão. Para alcançar os resultados, amostras de junta soldada foram nitretadas a plasma utilizando as técnicas de nitretação convencional (NC) e em gaiola catódica (NGC) na temperatura de 400 ⁰C. Em decorrência, as amostras nitretadas com o uso da gaiola catódica apresentaram maiores e mais uniformes valores de microdureza.

     

2018
Descrição
  • LUIZ FILHO RODRIGUES LEAL
  • EFEITO DA ADIÇÃO DE COBRE SOBRE AS PROPRIEDADES ESTRUTURAIS E MAGNÉTICAS DE NANOPARTÍCULAS DE GRANADA DE FERRO E ÍTRIO
  • Orientador : FRANCISCO ERONI PAZ DOS SANTOS
  • Data: 06/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • Granada de ferro e ítrio (Y3Fe5O12, YIG) é um material ferrimagnético bastante investigado devido às suas excelentes propriedades magnéticas, com aplicação extensiva em áreas industriais e tecnológicas como sensores ópticos, dispositivos de microondas e aplicações na spintrônica [1-9] Neste trabalho, estudamos as propriedades estruturais e magnéticas de nanopartículas das granadas de ferro-ítrio dopadas com cobre obtidas pelo método sol gel a 900°C por 2h. Com o objetivo de compreender o efeito da substituição do Fe+2 pelo Cu+2 na estrutura cristalina do Y3(Fe1-xCux)5O12, com =0, 01, 0,03, 0,05. As características estruturais  foram estudadas por análise de difração de raios-X (DRX) e Rietveld Refinamento. O parâmetro de rede diminui de 12,3779 Å para 12,3774 Å, para baixa dopagem e aumenta de 12,3788 Å para 12,3814 Å para altas concentrações de cobre. A variação no tamanho do cristalito foi relacionada com defeitos e estresse internos produzidos pela adição do dopante. O MEV apresentou  micrografias com formato semelhantes, arredondado de forma irregular e alongado, para todas as amostras. A magnetização por saturação (Ms) confirmou a substituição de Fe / Cu nos sítios octaédricos da YIG. A Magnetização de saturação passou de 24,04 emu / g para 29,49 emu / g para concentração de dopante variando de 0,00 a 0,01. Para y = 0,03 a Ms = 26,05 emu / g e para y = 0,05, Ms = 26,35 emu / g. Finalmente as  mudanças nos valores de coercividade (Hc): 27,18 Oe, 19,09 Oe, 24,71 Oe e 19,9 Oe para y = 0,00, 0,01, 0,03 e 0,05, respectivamente,  são atribuídas à existência de centros de fixação e ao formato de partículas.

  • ANALLYNE NAYARA CARVALHO OLIVEIRA CAMBRUSSI
  • FOTOCATÁLISE HETEROGÊNEA APLICADA AO DESENVOLVIMENTO DE ENSAIOS PARA AVALIAÇÃO DE ATIVIDADE ANTIOXIDANTE
  • Orientador : ALESSANDRA BRAGA RIBEIRO
  • Data: 05/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • O papel e os efeitos benéficos dos antioxidantes contra vários distúrbios e doenças induzidas pelo estresse oxidativo receberam muita atenção nos últimos anos. Os sistemas de defesa antioxidante fisiológicos eliminam e minimizam a formação das espécies reativas, porém, não são totalmente eficientes para eliminação ou neutralização quando estas espécies são geradas em excesso pelo organismo. Assim, nos últimos anos surgiu um grande interesse em fontes adicionais de antioxidantes, levando ao desenvolvimento de numerosos métodos para avaliar a capacidade antioxidante de novos materiais. Nesse contexto, buscou-se sintetizar um gerador de espécies reativas de oxigênio, HO•, O2•-, 1O2, constituído de dióxido de titânio (TiO2),modificado por nanopartículas de prata e suportado na argila paligorsquita (AgNPs/TiO2-PAL) para aplicação ao desenvolvimento de uma metodologia para reconhecimento de atividade antioxidante. Primeiramente foi investigado a fotocatálise heterogênea dos corantes eosina amarela, verde de bromocresol, amarelo ácido 73 e amarelo básico 2 na presença do catalisador TiO2 Degussa P25 comercial, sob radiação na região visível e na região do ultravioleta, propondo um estudo miniaturizado para realização dos testes laboratoriais de fotocatálise, com intuito de definir qual corante é mais sensível ao sistema de geração das espécies reativas. Os resultados mostraram que o sistema composto pelo corante amarelo ácido 73 e radiação ultravioleta apresentou maior eficiência, sendo assim, esse sistema foi utilizado para aplicação em ensaios de atividades antioxidantes, cujo desenvolvimento e validação da metodologia estão descritos nesse trabalho. O método apresentou uma resposta rápida e precisa para a detecção da atividade antioxidante dos compostos ácido gálico, quercetina, rutina e trolox, sendo considerado linear, reprodutível, de baixo custo e de fácil execução.

  • DAVID WILLAMES DO RÊGO COIMBRA
  • Refinamento estrutural, morfologia e propriedades fotocalíticas de microcristais de β−(Ag2-2xZnx)MoO4 sintetizados pelo método sonoquímico
  • Data: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Neste dissertação, nós reportamos sobre o refinamento estrutural, morfologia e propriedades fotocatalíticas (PC) de microcristais do molibdato de zinco e prata [β−(Ag2-2xZnx)MoO4] com (x = 0; 0,01; 0,02 e 0,04) sintetizados pelo método sonoquímica a 30 ºC por 3 h. Esses microcristais foram estruturalmente caracterizados por meio dos padrões de difração de raios X (XRD), dados de refinamento Rietveld e espectroscopia micro-Raman. As investigações morfológicas para observar a forma, o tamanho médio dos cristais e a presença de átomos de Zn na rede do β−Ag2MoOforam realizadas por microscopia eletrônica de varredura com emissão de campo (FE-SEM) e  espectrometria de raios X por dispersão em energia (EDXS). O comportamento óptico foi investigado por espectroscopia na região do ultravioleta-visível (UV-Vis) em modo de reflectância difusa à temperatura ambiente. Nós investigamos as propriedades PC dos microcristais de [β−(Ag2-2xZnx)MoO4] com (x = 0; 0,01; 0,02 e 0,04) para a degradação do corante aniônico remazol brilhante violeta 5r (RBV5R) usando três lâmpadas ultravioleta de 15 W. Os padrões de XRD, os dados de refinamento Rietveld e os espectros micro-Raman indicam que todos os microcristais de [β−(Ag2-2xZnx)MoO4] possuem uma estrutura cúbica tipo espinélio e um grupo espacial (Fd3m). Os resultados de refinamento de Rietveld indicaram que os átomos de Ag foram substituídos por átomos de Zn no sítio-A das posições de Wyckoff. Os espectros micro-Raman exibiram a presença de apenas quatro modos vibracionais Raman ativos localizados de 85 a 1000 cm-1. As imagens de FE-SEM mostraram que a substituição de átomos de Ag pelos de Zn influenca no processo de crescimento. Particularmente, o aumento do teor de átomos de Zn na rede cúbica mudou a forma do cristal de microcristais (esfera irregular, cubo e octaedros) para (octaedros irregulares com poros e dodecaedro rômbico) e promoveu o aparecimento de poros nas superfícies dos cristais. Além disso, as imagens de FE-SEM indicaram que o crescimento destes cristais é governado pela agregação e pelo amadurecimento de Ostwald. Finalmente, demonstramos pela primeira vez que a atividade de PC pode ser aumentada após 100 min de 100% para a degradação do corante RBV5R usando os microcristais de [β−(Ag2-2xZnx)MoO4] com (x = 0,02) como fotocatalisador e oxalato de amônio como sequestrador para a formação de radicais oxidantes (HO e O2') e redução do tempo de recombinação do par (e´/h).

  • AMANDO SANTOS ARAÚJO
  • DESENVOLVIMENTO DE CONCRETOS COM AGREGADOS RECICLADOS EM SUBSTITUIÇÃO AOS AGREGADOS NATURAIS
  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de resíduos de construção e demolição (RCD) na forma de agregados reciclados para a produção de concretos para os mais variados fins tem sido bastante estudada a fim de aumentar o potencial de utilização de tais resíduos, visando a redução dos impactos ambientais causados pelo acúmulo de grandes volumes deste tipo de resíduo em todo o mundo. Neste contexto, desenvolveu-se uma pesquisa experimental com o objetivo de avaliar a possibilidade de utilização de agregados reciclados provenientes de RCD como substituto, total ou parcial, dos agregados naturais na produção de concretos para aplicações estruturais. Foi realizada a caracterização granulométrica, química e física dos agregados reciclados utilizados, e produzidos concretos com teores iguais a 0%, 25%, 50%, 75% e 100% de agregados reciclados em substituição aos agregados naturais. Os concretos produzidos foram analisados com relação às propriedades de consistência, massa específica, absorção, resistência à compressão e resistência à tração. Os resultados obtidos mostram a viabilidade da utilização de agregados reciclados, em composição e proporções definidas, para a produção de concretos com fins estruturais. Os concretos com teores de até 75% de agregados reciclados exibiram resultados satisfatórios.

  • ANDRÉ SALES AGUIAR FURTADO
  • APLICAÇÃO DE LAMINAÇÃO À MORNO E NITRETAÇÃO A PLASMA EM AÇO API 5L X70
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • A necessidade cada vez maior de se transportar grandes quantidades de petróleo e gás em ambientes agressivos fez surgir uma demanda por aços de alta resistência mecânica e baixa liga ABRL de classificação API. O método de falha mais importante desses aços é, sem dúvida, o trincamento induzido por hidrogênio (HIC), provocado pela formação e absorção de hidrogênio através da corrosão da parede do duto. Dessa forma, há uma necessidade de se procurar alternativas metalúrgicas para diminuir a susceptibilidade desses materiais a esse efeito e algumas dessas soluções são: processos termomecânicos controlados (TMCP), como laminação a morno, e processos termoquímicos de nitretação a plasma. O presente estudo tem como objetivo aplicar laminação a morno e nitretação a plasma convencional e com gaiola catódica em aço API 5L X70, com a finalidade de se obter microestrutura e camadas superficiais com características favoráveis ao aumento da resistência ao trincamento induzido por hidrogênio. Para isso, amostras do aço em questão foram submetidas a laminação a morno com diferentes valores de redução e temperaturas iniciais e finais de laminação. Posteriormente, foi realizado nitretação a plasma convencional e com auxílio de gaiola catódica usando como parâmetros: 450 °C e 500 °C, com fluxo de gases 75% H2 - 25% N2 e 25% H2 - 75% N2, pressão 2.5 Torr. Para a caracterização, foi realizado microscopia ótica, ensaio de microdureza Vickers e difração de raios-X. Os resultados obtidos mostram que a microestrutura apresentou uma redução do bandeamento, quantidade e distribuição de perlita devido a laminação. A nitretação formou camadas de compostos de pequena espessura, entre 0.581μm e 3.967μm, com aumento da dureza superficial mínimo de 150% e máximo de 370%, elas eram formadas por nitretos do tipo ε(Fe3N) e γ’(Fe4N).
  • LEUDIMAR AIRES PEREIRA
  • PROPRIEDADES BIOLÓGICAS DE DERIVADOS DE QUITOSANA ASSOCIADA AO FÁRMACO CEFTAZIDIMA
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • A quitosana tornou-se promissora como biomaterial. A introdução de grupo amina em sua estrutura por síntese química pode melhorar suas características biológicas. Para o desenvolvimento dessa pesquisa, primeiramente foram investigados trabalhos realizados com grupos aminas e outros agentes químicos utilizados em sínteses de novos derivados de quitosana e suas aplicações na área biomédica e farmacêutica em tratamento gástrico, através de um estudo prospectivo. As modificações na estrutura da quitosana foram identificadas nos artigos por diferentes compostos químicos com a finalidade principal de melhorar a permeabilidade e mucoadesão, visando aplicação na área da saúde. Porém, não foi encontrado artigo sobre quitosana modificada com base amina no tratamento gástrico. Assim, a quitosana foi modificada neste trabalho para avaliar algumas propriedades biológicas. A quitosana reagiu com acetilacetona (Qac), em seguida com etilenodiamina (Qacen) ou com dietilenotriamina (Qacdien) e associadas ao fármaco ceftazidima (F). A modificação química foi comprovada pelas caracterizações: Análise Elementar, DRX, FTIR e TG/DTG/DSC. Qacen, Qacdien, QacenF e QacdienF apresentaram aumento nos índices de nitrogênio, diminuição no índice de cristalinidade (7,1%; 4,3%; 7,4% e 7,8%, respectivamente) e melhoria na estabilidade térmica para os derivados sem o fármaco e diminuição nos derivados com o fármaco. A biocompatibilidade dos derivados foram confirmadas pela baixa taxa hemolítica (< 5%) em ensaio in vitro, pela não toxicidade no ensaio in vivo sobre Artemia salina (DL50%>3000 ppm), pelo índice antioxidante significativo em ensaio in vitro. Qacen (55,2%) e Qacdien (68,1%) apresentaram resultados superiores ao da quitosana pura (50,7%) na cicatrização de úlcera gástrica. Os resultados qualificam os derivados de quitosana como promissores biomateriais para aplicação na área da saúde.

  • MONSUÊTO CARDOSO DA ROCHA
  • Incorporação de Tetraciclina em Argilas Fibrosas e Lamelares para Estudo de Fotoestabilidade
  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Argilas são materiais naturais com propriedades físico-químicas favoráveis ao uso em formulações farmacêuticas. A capacidade de reflexão da radiação solar bem como a presença de canais ou lamelas é responsável pela fotoproteção do fármaco quando incorporados na estrutura. O objetivo deste trabalho foi investigar a fotoestalidade do uso de argila fibrosas e lamelares usando o antibiótica a tetraciclina. Para este trabalho foi usado quatro tipos de argilas: VHS, Veegum, Paligorsquita e Sepiolita, as quais foram utilizadas sem purificação prévia. A adsorção de cada sistema foi realizada usando 2g de argila em 2g/L de fármaco sob agitação de 136 rpm a 25 °C em uma hora de reação. Os testes de estabilidade de radiação foram realizados sob lâmpada de 125W de vapor de mercúrio sem bulbo. As amostras foram irradiadas em placa de petri por até 200h de radiação. O monitoramento deste sistema foi através da difração de raios X (DRX) e análise termogravimétrica (TG-DSC). Os resultados de DRX apresentaram alteração nos planos cristalográficos apenas amostras de VHS antes e após irradiação, indicando o processo de degradação.  Enquanto que as outras argilas apresentaram estabilidade sob luz UV. As análises de termogravimetria apresentaram diferenças nos eventos dos sistemas irradiados e não irradiados. Conclui-se que em todos os sistemas avaliados a de VHS foi a que apresentou menos estabilidade em relação a outros sistemas, que poderia ser devido a sua superfície interna e o espaço interlamelar  em sua estrutura.

  • JAILSON DE ARAÚJO SANTOS
  • CELULOSE E MESOCARPO DE BABAÇU COMO COMPLEMENTOS VETORIAIS PARA TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA BACTERIANA
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Um dos principais desafios da terapia gênica é o desenvolvimento de vetores transportadores de genes seguros e eficazes. Devido às limitações associadas ao uso de vetores virais tais como carcinogênese, imunogenicidade, capacidade limitada de empacotamento de DNA e dificuldade de síntese vetorial, muitos estudos têm se concentrado no uso de carreadores de genes biocompatíveis e biodegradáveis. Dessa forma, nesse estudo investigou-se e comparou-se o efeito de celulose e mesocarpo de babaçu puros como complementos plasmidial em ensaios de transformação bacteriana de células E. coli afim de verificar os efeitos desses materiais na eficiência de transferência de genes. O capítulo 1 apresenta um estudo de prospecção de patentes e artigos científicos acerca do uso de diferentes materiais como vetores não virais para o transporte e inserção de genes em células de organismos eucariontes, pelo processo de transformação gênica, e células procariontes, através do processo de transformação bacteriana. O capítulo 2 descreve o estudo realizado com celulose e mesocarpo de babaçu usados como complementos de DNA plasmidial no processo de transformação bacteriana de células de E. coli.

  • THAMIRES PEREIRA DOS SANTOS
  • DESENVOLVIMENTO DE GEL CARRAPATICIDA, A BASE DE QUITOSA/LÍQUIDO DE CASTANHA DE CAJU (LCC)
  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os carrapatos bovinos (Boophilus microplus) são ectoparasitas considerados um problema de saúde pública que podem causar grandes prejuízos e até levar a óbito o hospedeiro. Diversos produtos já foram desenvolvidos para aplicação nos animais portadores, bem como nas áreas de vivência dos mesmos. Os medicamentos utilizados no combate a esses parasitas podem apresentar efeitos colaterais, com diferentes intensidades, incluindo levar o bovino portador à morte. Neste contexto, o trabalho propõe o desenvolvimento de um agente de combate ao carrapato no hospedeiro, utilizando o produto natural Líquido da Castanha de Caju (LCC) misturado em quitosana. O composto formulado foi caracterizado pelas técnicas de FTIR, teste de viscosidade e estabilidade da dispersão. A mistura foi preparada a partir de quitosana e LCC técnico, sendo que as concentrações do Líquido da Castanha de caju foram: 1, 5, 10, 50 e 100 mg/mL de quitosana. Cada formulação foi aplicada a um conjunto de parasitas. A mortalidade dos parasitas foi mais eficiente em concentrações acima de 10 mg/mL, sendo que a DL50 foi atingida após 20 minutos de contato. Para avaliar a estabilidade do produto foi feito o teste de separação da mistura e de variação de temperaturas.

  • FREDERICO RIBEIRO GONÇALVES VASCONCELOS ROSENDO
  • DESENVOLVIMENTO DE REJUNTE ANTIMICROBIANO À BASE DE ARGILA/ÓXIDO
  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 31/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Materiais antibacterianos têm atraído grande interesse nos últimos anos para a construção civil, isso devido à sua capacidade de inibir a proliferação de fungos e bactérias que impregnam em rejuntes cerâmicos. Dentre os semicondutores amplamente estudados, o óxido de zinco (ZnO) se destaca por suas excelentes propriedades químicas e propriedades antimicrobianas, porém a baixa área superficial pode limitar algumas aplicações, assim, as argilas, que são materiais naturais, tem sido bastante utilizada como suporte para semicondutores, devido sua alta área superficial, que tornará o material final mais viável. O presente estudo teve como objetivo desenvolver um rejunte com propriedades antimicrobianas a base de ZnO suportado na argila Palygorskite (Pal).A Pal foi tratada previamente com peróxido de hidrogênio e a Pal-ZnO foi obtido usando o método sol-gel nos pH 7 e 11.O Pal-ZnO foi calcinado nas temperaturas de 250 e 400 oC para avaliação de sua cristalinidade.O rejunte a base de de ZnO suportado na argila Pal foi obtido pela mistura de 5% do compósito Pal-ZnO em rejunate comercial, denominado como Rejunte/Pal-ZnO.A partir dos padrões de DRX das amostras Pal-ZnO pode-se confirmar a presença dos planos de difração referente ao ZnO em fase Wurtzita e da Pal.O zinco e os elementos presentes na argila também foram identificados por EDS. A avaliação morfológica apresentada pelo MEV do material mostrou o ZnO na forma esférica e disperso sobre as fibras da argila, a qual está na forma de agulhas.A análise de TG-DTG evidenciou os eventos térmicos da Pal e do óxido de zinco.O material Rejunte/Pal-ZnO mostrou-se eficaz frente à bactéria Escherichia Coli quando testado pelo método de placa de difusão em ágar.Assim, conclui-se que o ZnO foi suportado na Pal com êxito e o material fotoativo Rejunte/Pal-ZnO possui propriedades antibacterianas e assim mostra-se promissor para a área da construção civil.

  • FRANKLYN ERIKSON DA SILVA GUIMARÃES
  • DEPOSIÇÃO DE FILMES FINOS DE TICN E TIC EM AÇO INOXIDÁVEL SUPERDUPLEX UNS S32750 POR SPUTTERING EM GAIOLA CATÓDICA
  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 06/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Filmes finos de TiCN e FeN foram depositados sobre aço inoxidável superdúplex UNC S32750 por meio da técnica de deposição com gaiola catódica com o objetivo de formar filmes finos de sobre o aço inoxidável superdúplex (AISD) UNS S32750. Para analisar a eficiência da técnica de deposição proposta e analisar o potencial de melhoria que este filme pode oferecer ao aço AISD foi realizado um processo de deposição e um tratamento dúplex simultâneo e feito um comparativo entre esses dois procedimentos. Os tratamentos foram realizados em uma atmosfera de nitrogênio – hidrogênio com 75% H2+ 25% N2, com e sem isolamento elétrico. As amostras foram caracterizadas por Ensaio de Microdureza Vickers, Microscopia Eletrônica de Varredura – MEV, Espectroscopia por Energia Dispersiva – EDS, Espectroscopia Raman. Foi verificado um aumento significativo na microdureza das amostras que sofreram tratamento duplex tratada a 400°C, apresentando um aumento de 380% em relação à amostra não tratada. A microdureza das amostras que sofreram deposição não apresentou um grande aumento percentual em relação a amostra não tratada. Foi verificado através do MEV que tanto para processo de deposição quanto para o tratamento dúplex houve um total recobrimento da superfície do AISD. Através da Espectroscopia Raman verificou-se que houve a formação de compostos a base de titânio, exceto para a amostra que sofreu tratamento dúplex à 400 °C. A análise de Espectroscopia por Energia Dispersiva mostrou que não houve a formação de TiCN no processo de deposição e para o tratamento dúplex houve uma grande presença dos elementos formadores de uma camada de compostos (TiN, TiCN, FeN), como C,Ti,N, Cr. Dentre os processos de deposição realizados, o tratamento dúplex foi o qual apresentou os melhores resultados, quando comparados à amostra base e as amostras que sofreram apenas deposição. 

  • FRANCISCO RAFAEL CAMPOS DE MACEDO
  • NITRETAÇÃO A PLASMA COM GAIOLA CATÓDICA DO AÇO INOXIDÁVEL FERRITICO AISI 410S E DO AÇO INOXIDÁVEL AUSTENITICO AISI 304: INVESTIGAÇÃO E ANALISE DOS PARÂMETROS DE TRATAMENTO
  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 06/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • A nitretação por plasma vem sendo utilizada nas aplicações industriais e tecnológicas em larga escala por apresentar uma melhora nas propriedades mecânicas, tribológicas, dentre outras. No presente trabalho, estudou-se superfícies do aço inoxidavel AISI 304 austenítico e 410S ferrítico, modificadas por tratamento de nitretação a plasma através de diferentes configurações de tratamento como nitretação convencional e nitretação com gaiola catódica utilizando a mesma temperatura de 450°C, com o objetivo de obter uma otimização da superfície para aplicações tecnológicas, avaliando de forma geral qual o tratamento mostrou melhores resultados sob o substrato. As amostras foram caracterizadas através das técnicas de ensaios de Microdureza Vickers e pela técnicas de caracterização de Microscopia Óptica (MO), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Energia Dispersiva de raio-X (EDS), Difração de Raios-X (DRX), além de uma análise macroscópica. Desta forma, puderam-se avaliar propriedades do tratamento como topografia, presença de elementos intersticiais, dureza, homogeneidade, uniformidade e espessura da camada nitretada. Observou-se que todas as amostras expostas a nitretação foram modificadas em relação à amostra padrão (sem tratamento), logo, apresentando aumento consideráveis de microdureza e comprovação de espécies e elementos depositados na superfície do aço, presença de Fe3N e Fe4N constatadas tanto por DRX. As medidas das espessuras de camadas seguem um padrão de crescimento, as mesmas crescem à medida que aumenta a temperatura de tratamento e favorecendo implicando no aumento da microdureza do material.

  • THAINÁ ARAÚJO DE OLIVEIRA
  • DESENVOLVIMENTO DE MULCH FILMS A PARTIR DE POLI(BUTILENO ADIPATO CO-TEREFTALATO), CERA DE CARNAÚBA E RESÍDUO DE CANA-DE-AÇÚCAR
  • Orientador : TATIANNY SOARES ALVES
  • Data: 05/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O aumento populacional, a urbanização e as alterações climáticas têm interferido na produção agrícola negativamente sendo necessária a implementação de ações para melhoria dos meios de produção sem afetar o meio ambiente e neste contexto, os plásticos biodegradáveis têm sido utilizados para tornar a produção de alimentos mais eficiente e sustentável. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi desenvolver mulch films a partir do poli(butileno adipato co-tereftalato) (PBAT), resíduo de cana-de-açúcar e cera de carnaúba para impermeabilização dos filmes. Os sistemas foram obtidos via extrusão plana contendo percentuais de 2,5 e 5% de resíduo de cana-de-açúcar e 2% de cera de carnaúba e foram caracterizados quanto à estrutura química, morfologia, estabilidade térmica, transmitância, permeabilidade ao vapor de água e propriedades mecânicas, além disso os filmes foram aplicados no solo sob condições reais e foram avaliados quanto a influência das intempéries sobre propriedades químicas, físicas e morfológicas dos mulch films e por fim a biodegradação das amostras. Os resultados de espectroscopia no infravermelho (FTIR) sugerem que não houve interação química entre os componentes dos mulch films. A imagens de microscopia eletrônica de varredura (MEV) mostraram que a matriz polimérica conseguiu recobrir os resíduos de cana-de-açúcar e que a cera de carnaúba estava dispersa na matriz de PBAT. Além disso, a presença da cera de carnaúba não afetou a estabilidade térmica dos mulch films, no entanto, aumentou a transmitância dos mesmos e diminuiu a permeabilidade ao vapor de água, mas no entanto, não foram observadas mudanças significativas nas propriedades mecânicas dos mulch films. Quando os mulch films foram expostos a radiação ultravioleta, altas temperaturas e a umidade sofreram reações de fotodegradação o que reduziu a transmitância dos mesmos como mostrou as análises de FTIR e UV-Vis. Por meio das micrografias obtidas por MEV foi observado que o resíduo de cana-de-açúcar sofre um processo de inchamento que promove um rompimento da matriz polimérica. As amostras contendo cera de carnaúba e resíduo de cana-de-açúcar atingiram maiores temperaturas, enquanto as amostras com ausência da cera foram as que melhor conservam a umidade do solo. O ensaio de biodegradação mostrou que os mulch films sofreram reações de hidrólise e que quanto maior o teor de resíduo maior a taxa de biodegradação. A técnica de mulching pode ser aplicada para várias condições climáticas e para uma longa variedade de culturas e todos os filmes desenvolvidos neste trabalho podem ser utilizados para a cobertura de solos, sendo os mulch films de PBAT contendo 2,5% e 5,0% de resíduo os mais indicados quando é necessária maior retenção de umidade e os mulch films de PBAT contendo cera de carnaúba e 2,5% e 5,0% de resíduo quando temperaturas maiores são exigidas.

  • JULIENNE CAVALCANTE
  • DESENVOLVIMENTO DE COMPÓSITOS EPÓXI/CORTIÇA PARA APLICAÇÃO NÃO-ESTRUTURAL NA CONSTRUÇÃO CIVIL
  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 02/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Materiais compósitos são uma alternativa para diversas aplicações no ramo da construção civil, devido a sua baixa densidade, boas propriedades mecânicas e formas de processamentos similares aos materiais poliméricos. O presente trabalho teve como objetivo a obtenção e caracterização de compósitos poliméricos produzidos a base de resina epóxi utilizando 10% e 12% de cortiça em pó com e sem tratamento alcalino para aplicação não estrutural. Os compósitos foram preparados por meio de Hand lay-up e caracterizados por ensaios mecânicos de resistência à flexão e resistência ao impacto, inflamabilidade, molhabilidade e morfologia por meio de microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia óptica (MO). A quantidade de cortiça, o tratamento químico alcalino realizado na cortiça, a interação entre matriz/carga influenciou diretamente às propriedades mecânicas dos compósitos, diminuindo a sua ductilidade. A partir das imagens de (MEV) e (MO) foi observada a presença de defeitos devido à baixa interação dos componentes. Os resultados do ângulo de contato permitiram conhecer o caráter da superfície do material e que os compósitos com a cortiça tratada quimicamente adquiriram um caráter hidrofóbico. Verificou-se também que ao adicionar cortiça in natura ocorreu um aumento na velocidade de queima do material. Dessa forma, com base nos valores encontrados das propriedades mecânicas e no estudo da superfície do material o uso dos compósitos com resina epóxi pode ser uma boa alternativa na construção civil, por exemplo, em paredes secas (drywall).

  • LUIZ HENRIQUE PORTELA DE ABREU
  • NITRETAÇÃO A PLASMA EM GAIOLA CATÓDICA: CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA CAMADA NITRETADA EM FERRAMENTAS DE CONFORMAÇÃO
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 04/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • Amostras de aço rápido AISI M2 foram tratadas a 400ºC, 450ºC e 500ºC pelos processos de nitretação a plasma convencional e em gaiola catódica com o objetivo de comparar o desempenho da camada nitretada em uma ferramenta de conformação utilizada na fabricação de pregos. As amostras tratadas foram avaliadas por ensaio de microdureza Vickers e pelas técnicas de caracterização de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Difração de raios-X (DRX), já as ferramentas de conformação foram submetidas às suas condições usuais de trabalho para análise de desempenho quanto à sua vida útil. De acordo com os resultados, a temperatura de tratamento a qual obteve-se maior aumento de microdureza superficial, em torno de 280% da amostra não tratada, tanto para a nitretação a plasma convencional como em gaiola catódica, foi a 400ºC, valor que diminuiu nos tratamentos a 450ºC e 500ºC e se comportou de forma inversa à espessura da camada de compostos, que possuiu menor espessura a 400ºC e maior espessura nos tratamentos a 450ºC e 500ºC, de acordo com os perfis de microdureza apresentados. Aplicando a nitretação convencional e em gaiola catódica nas ferramenta de conformação, a temperatura de tratamento a qual obteve-se maior aumento de produtividade, em torno de 730% da ferramenta de fábrica, tanto para a nitretação a plasma convencional como em gaiola catódica, foi a 500ºC, valor que diminuiu nos tratamentos a 400ºC e 450ºC. Destaque para a eficiência da nitretação a plasma em gaiola catódica, onde foi obtido um aumento de produtividade cerca de 20% maior em comparação à nitretação convencional, nas mesma condições de tratamento.

  • LUIS MIGUEL ARAQUE MORENO
  • OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE COMPÓSITOS DE POLIHIDROXIBUTIRATO E MICROESFERAS DE VIDRO: PROPRIEDADES TÉRMICAS, MORFOLÓGICAS, MECÂNICAS E BIODEGRADAÇÃO
  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • O acúmulo de resíduos gerados pelo descarte inadequado de polímeros obtidos a partir do petróleo está causando sérios problemas ambientais. O desenvolvimento de materiais alternativos é de grande importância, por exemplo, polímeros biodegradáveis, em especial aqueles produzidos a partir de fontes renováveis. Contudo, os polímeros biodegradáveis apresentam algumas desvantagens como elevada fragilidade e alta permeabilidade a gases. No entanto, a formação de compósitos poliméricos oferece uma alternativa para melhorar as propriedades dos polímeros biodegradáveis. Neste trabalho foram desenvolvidos compósitos via intercalação por fusão de Poli(hidroxibutirato) (PHB), Microesferas de Vidro (MV) em diferentes composições e Poli(propileno) graftizado com Anidrido Maleico (PP-g-MA), e em seguida filmes a partir dos compósitos e da matriz polimérica foram obtidos. Posteriormente, foram avaliadas as propriedades morfológicas, térmicas, mecânicas, a molhabilidade e a biodegradabilidade dos filmes por meio do teste de Sturm. Observou-se distribuição adequada e dispersão intermediária da fase dispersa ao longo da matriz com a formação de alguns aglomerados, e que a adesão entre os componentes não foi alcançada. As MV não afetaram significativamente as propriedades térmicas dos sistemas, pois observaram-se variações discretas na Tonset, Tp, Tm. Porém, o grau de cristalinidade diminuiu com a adição de MV, sendo o filme com 3 % de MV o que teve a variação acima de 11 %. Adicionalmente, percebeu-se que os compósitos com as MV sem e com o PP-g-MA apresentaram menores valores de alongamento e tensão máxima em comparação ao PHB puro. A adição de MV não apresentou efeito significativo nas molhabilidade do PHB e os valores de ângulo de contato para os filmes foram similares. Finalmente, as MV modificaram o mecanismo de biodegradação: o processo degradativo dos filmes dos compósitos ocorreu de seu interior e do filme de PHB puro ocorreu apenas na superfície; porém, não se observou modificação na taxa de biodegradação, já que as massas de CO2 produzida pelos três sistemas foram similares.

  • LUCIANE NORBERTO MENEZES DE ARAÚJO
  • INFLUÊNCIA DO TEMPO DA NITRETAÇÃO A PLASMA NO AÇO AISI O1 APLICADO EM PUNÇÕES DE COMPRESSÃO DE FÁRMACOS
  • Orientador : LIVIO CESAR CUNHA NUNES
  • Data: 20/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Punções utilizados no processo de compressão de fármacos, mais precisamente para a produção de comprimidos são, muitas vezes, fabricados de aço ferramenta AISI O1. Porém, com o uso frequente, este sofre desgaste excessivo, sendo necessário a sua substituição. Para o melhoramento de suas propriedades mecânicas, tratamentos térmicos e termoquímicos são utilizados como, por exemplo, a nitretação a plasma. Esta confere uma camada de nitretos que aumenta a dureza superficial das ferramentas, empregando uma economia no custo de produção, e consequentemente, no valor do produto final. Esta dissertação teve como objetivo aumentar a microdureza superficial de amostras do aço ferramenta AISI O1 através da nitretação a plasma como uma forma de aumentar sua resistência ao desgaste. Para isto, amostras desse aço foram lixadas, polidas, limpas em ultrassom e nitretadas com variação no tempo em 4, 5 e 6 h. O tempo foi escolhido como parâmetro de estudo por influenciar no processo de difusão que ocorre durante a nitretação a plasma. Foram realizadas análises de difração de raios-X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e energia dispersiva de raios-X (EDS), bem como medições de microdureza para avaliar as propriedades do material, tais como a formação da camada de nitretos e microdureza, antes e após o tratamento. O resultado de EDS confirmou a presença de nitrogênio na superfície da amostra, bem como na camada formada revelada pelas imagens de MEV, além de corroborar com os percentuais dos elementos químicos apresentados na literatura e com os resultados de DRX. Estes confirmaram a formação das fases ε-Fe3N e γ’-Fe4N na camada do substrato de todas as amostras nitretadas. A nitretação a plasma com tempo de 6 h conferiu maior dureza à amostra, em aproximadamente 46% com relação à amostra sem tratamento, bem como a camada mais espessa, com média de 7,22 μm. Portanto, conclui-se que este tratamento termoquímico pode ser utilizado na indústria farmacêutica para melhoramento de suas ferramentas de compressão, devido o aumento de dureza e possível diminuição de desgastes, como alternativa para a redução de custos no processo de fabricação de comprimidos e, consequentemente, reduzir o valor do produto final, beneficiando os consumidores/pacientes.

  • PETTESON LINNIKER CARVALHO SERRA
  • APLICAÇÃO DE NITRETAÇÃO E TRATAMENTO DUPLEX EM BROCAS DE AÇO RÁPIDO – HSS
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 19/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • O aço-rápido é um dos principais materiais utilizados na fabricação de ferramentas de corte, principalmente em aplicações que requerem elevada tenacidade como nas operações de furação profunda. A aplicação de tratamentos superficiais é recomendada para melhorar a dureza e resistência ao desgaste dessas ferramentas sem alterar significativamente as propriedades do núcleo. O presente estudo tem como objetivo avaliar a aplicação de nitretação a plasma (nas temperaturas de 450 e 500°C) e de tratamento duplex (nitretação convencional seguida de deposição de TiN, utilizando a técnica de deposição com gaiola catódica). Na caracterização foram realizadas medidas de microdureza na superfície de folga e no núcleo de amostras transversais retiradas na ponta, no meio e na base do corpo das brocas. A espessura e uniformidade da camada nitretada foi avaliada por microscopia eletrônica de varredura – MEV. O desempenho das brocas foi avaliado após usinagem de corpos de prova de aço SAE1045 em um centro de usinagem por comando numérico CNC, onde foram estudados o desgaste máximo de flanco nas brocas e a qualidade dimensional dos furos usinados. Foram aplicadas ainda, as técnicas de microscopia ótica e espectroscopia por dispersão de energia (EDS) para verificar a microestrutura e composição das brocas comerciais. Os resultados mostraram que a broca submetida à nitretação convencional na temperatura de 500 °C apresentou dureza superficial e espessura da camada de compostos maiores do que a tratada na temperatura de 450°C, embora esta tenha apresentado camadas mais uniformes. O ensaio de desempenho apontou para viabilidade do tratamento a 450°C, cuja broca tratada apresentou uma maior vida útil do que na broca sem tratamento, além de atender a qualidade dimensional em todos os furos, já as demais ferramentas, nitretada a 500 °C e submetida ao tratamento duplex, apresentaram desempenho abaixo do esperado. Adicionalmente observou-se a existência de um gradiente térmico formado durante o tratamento que foi comprovado através da redução de dureza do núcleo em regiões específicas das brocas.

2017
Descrição
  • JOANA MEDEIROS OLIVEIRA
  • Desenvolvimento de Aspergillus niger na presença de Glicerina em Atmosfera Oxidante
  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 29/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Aspergillus niger é um dos microrganismos mais importantes utilizados em biotecnologia devida sua utilização nas indústrias para obtenção de ácido cítrico, lípase e outros. Neste trabalho o fungo foi utilizado em solução aquosa na presença de peptona e de glicerina, como fonte de carbono. O fungo foi isolado de uma ocorrência de fungos do gênero Aspergillus (Aspergillus niger, Aspergillus Fumigatus e Aspergillus Flavius) em desenvolvimento sobre uma resina fenólica. Na amostra coletada e cultivada em laboratório se destacou a espécie Aspergillus niger com o melhor crescimento. O produto obtido, no cultivo com glicerina como fonte de carbono, filtrado, foi analisado por técnicas: Termogravimétrica, (TG), Espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR) e Cromatografia gasosa (CG). As amostras analisadas indicam a presença de compostos orgânicos como: acetona, propanol, butanol, 3-metil-butanol e 2- metil-butanol.

  • PATRÍCIO DA SILVA LIMA
  • INCORPORAÇÃO DE GOMA DE CAJUEIRO PARA GANHO DE RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO EM CONCRETO DE AUTO DESEMPENHO (CAA)
  • Orientador : DURCILENE ALVES DA SILVA
  • Data: 28/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • O concreto auto-adensável-CAA trata-se de uma evolução dos diversos tipos de concreto existentes na construção civil, no qual permite o lançamento de concreto em fôrmas, sem a utilização de vibração ou compactação externa. A utilização dessa tipologia em diversos países representa um importante avanço na tecnologia do concreto nas últimas décadas. Entre suas características, pode-se ressaltar o aumento da produtividade, melhora do ambiente construtivo e contribuição da tecnologia sustentável do concreto, sendo caracterizado como um material ambientalmente amigável. O estudo abordado trata-se da viabilidade da adição de materiais naturais como a goma de cajueiro (Anacardium Occidentale L.), incorporado ao concreto auto-adensável (CAA), afim de aperfeiçoar suas propriedades mecânicas através da cura proveniente da redução da perda de água nos interstícios capilares do concreto favorecido pela incorporação da goma na mistura do concreto, dando ao mesmo um aumento considerável em sua resistência mecânica, além do fator sustentabilidade devido à redução de até 40,28% do fator água/cimento. 

  • RAFAEL TEIXEIRA DE PAIVA
  • Efeito de differentes pH na obtenção de pós de tris-tungstato de di-índio (In2W3O12) pela síntese de precipitação/calcinação
  • Data: 15/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos cristais de In2W3O12 foram sintetizados utilizando o método top-down. Registros na literatura mostram que este material é pouco explorado quando sintetizado pelo método de coprecipitação. Neste trabalho, pós de In2W3O12 foram sintetizados pelo método de coprecipitação a 90 ºC por 1 h em diferentes valores de pH pré ajustados (2,0; 2,5; 3,0; 3,5 e 4,0) e posteriormente calcinados a 800 ºC/2 h. As análises de  DRX, Refinamento Rietveld e espectroscopia Raman indicaram que os pós sintetizados em valores de pH (2,0 ® 3,5), exibem as fases de In2W3O12(monoclínica)  e γ-WO3 (monoclínica), enquanto o pó sintetizado em pH = 4,0 exibe as fases In2W3O12 (monoclínica) e In6WO12 (romboédrica). A análise de refinamento Rietveld quantitativo mostrou que a porcentagem de γ-WO3 diminui (48,89% para 28,05%) e a porcentagem de In2W3O12 aumenta(51,11% para 71,95%) com o aumento do valor de pH. As porcentegens de In6WO12 e In2W3O12 encontradas parao pó sintetizado em pH = 4,0 foram 55,15% para In2W3O12  e 44,85% para In6WO12. A modelagem das estruturas cristalinas das fases identificadas mostra que há distorções em clusters em todas as fases presentes nós pós sintetizados.  As propriedades ópticas estudadas por gráficos da função Kubelka-Munk mostraram um aumento no valor da Egap (2,88 ® 3,75) com o aumento do pH. As micrografias obtidas por microscopia eletrônica de varredura, mostraram aglomerados em todos os pós obtidos e para pH = 2,0 foi possível identificar cristais referentes a fase γ-WO3 e cristais referentes a fase  In6WO12. Os espectros de fotoluminescência exibiram emissão na faixa entre 455 « 480 nm.

  • ANGELA MARIA DE SOUSA CONCEIÇÃO
  • Hidrogéis de Polissacarídeos Associados ao Extrato Etanólico de Propólis: Obtenção, Caracterização e Propriedades Antibacterianas
  • Data: 31/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Os polímeros nos últimos anos destacam-se como biomaterial e sua aplicação tem ganhado grande importância nas áreas medicinais. A quitosana é um biopolímero que apresenta características atraentes como biocompatibilidade, biodegradabilidade e não toxicidade tem sido bastante utilizada nas aplicações biomédicas, como no desenvolvimento dos hidrogéis, que são materiais poliméricos constituídos por redes tridimensionais capazes de absorver alta quantidade. Vários polissacarídeos estão sendo utilizados para aplicações de liberação controlada de fármacos ,bem como na produção de géis ,como a goma de chichá que é obtida a partir do exsudato da árvore Sterculia striata, apresenta grupos hidroxilas na sua estrutura química que contribuem para a formação dos hidrogéis. Além dos polímeros a própolis surge como alternativa para as aplicações biomédicas, por possuir propriedades terapêuticas desejáveis  como atividade antimicrobiana, anti-inflamatória, cicatrizante e antiparasitária. O presente estudo teve por objetivo a síntese dos hidrogéis de quitosana e goma do chichá associados ao extrato etanólico de própolis a 1%, e sua aplicação antibacteriana. Inicialmente realizou-se uma prospecção cientifica-tecnológica sobre as aplicações dos Hidrogéis de quitosana e goma do chichá com a atividade antimicrobiana foi realizadas buscas dos artigos nas bases de dados WEB OF SCIENCE, SCOPUS e SCIELO enquanto a prospecção tecnológica foi realizada no European Patente Office (EPO), na United States Patent and Trademark Office (USPTO),  World Intelectual Property Organization (WIPO) European Patent e  Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) cujos resultados indicaram uma carência de artigos e de patentes relacionadas com o tema pesquisado. A síntese dos hidrogéis foi realizada de forma simples e rápida , os biomateriais foram caracterizados pelas técnicas de FTIR e TG, foram realizadas as análises das propriedades mecânicas e  análise da atividade antibacteriana dos hidrgéis contra Staphylococcus aureus ATCC 25923, que revelaram  que a presença do extrato etanolico de própolis a 1% nos hidrogéis melhorou significativamente a atividade do biomaterial, Portanto os hidrogéis de quitosana e goma do chichá mostram-se como materiais promissores para aplicações biomédicas.

  • JANETE MARTINS SOUSA
  • Quitosana Quimicamente Modificada para Formação de Novas Bases de Schiff e suas Propriedades Biológicas
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 31/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Materiais poliméricos com propriedades antimicrobianas ganharam um crescente interesse, devido a sua vasta possibilidade de aplicações, e a quitosana que é um polissacarídeo, derivado da quitina, segundo polissacarídeo mais abundante na natureza, apresenta grupos reativos amina e hidroxilas em sua estrutura, que favorecem diversas modificações químicas, ampliando sua faixa de aplicação nas áreas, biológica e médico- farmacêuticas e a sua associação a outros materiais visando melhorar suas propriedades biológicas. O objetivo deste trabalho foi modificar e caracterizar a quitosana e seus derivados com anidrido ftálico e posterior reação com etilenodiamina e investigar a atividade antibacteriana frente a cepas de Escherichia coli e Staphylococcus aureus e avaliar o potencial citotóxico da quitosana e derivados sobre células de fibroblastos humanos. No Capítulo 1, será apresentado um estudo prospectivo sobre as modificações da quitosana para formação de base de Schiff e suas principais propriedades biológicas. No Capítulo 2, serão apresentados os resultados e discussões das caracterizações e atividades biológicas dos materiais sintetizados. Foram preparados os materiais modificados a partir da quitosana(Q), quitosana modificada com anidrido ftálico (QF) e da quitosana modificada com anidrido ftálico e etilenodiamina (QFE) em seguida foram realizadas a caracterizações pelas técnicas de Análise elementar, Ressonância Magnética Nuclear do Carbono 13 no estado sólido (RMN 13C), Difração de Raios-X (DRX), Espectroscopia na Região do Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR), e Análise Termogravimétrica (TG), bem como testar a atividade antibacteriana da quitosana e dos produtos obtidos contra cepas bacterianas Staphylococcus aureus ATCC 25923 e Escherichia coli ATCC 25922, e avaliar o potencial citotóxico da quitosana e dos derivados pelo teste do MTT(brometo de 3-[4,5-dimetil-tiazolil]-2,5-difeniltetrazólio) em células de fibroblasto humano (GM07492A). O efeito inibitório da quitosana (Q) frente às cepas E.coli e S.aureus foi 71,80% e 85,85%, respectivamente. Em relação aos materiais modificados com anidrido ftálico (QF) o efeito inibitório para E.coli foi de (85,50%) e para S.aureus (97,09%), a modificação subsequente da QF com etilenodiamina (QFE) apresentou o efeito inibitório de 88,12% frente à cepa E.coli e um aumento contra cepa de S.aureus para (99,50%) após o teste do contato direto em 24h.

  • RICARDO DE ARAÚJO
  • PLATAFORMA MUCOADESIVA COMPOSTA POR MESOCARPO DE BABAÇU (Orbignya sp.) E QUITOSANA PARA LIBERAÇÃO DE DIGLUCONATO DE CLOREXIDINA
  • Orientador : LIVIO CESAR CUNHA NUNES
  • Data: 31/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Polímeros naturais tem ganhado evidencia no desenvolvimento de materiais para aplicações biomédicas. Entre eles, destacam-se o mesocarpo de babaçu (MB), rico em amido presente no fruto da palmeira Orbignya sp., e a quitosana (QUI), biopolímero catiônico encontrado em crustáceos, a qual é muito utilizada em formulações mucoadesivas. Com base nisto, o presente estudo objetivou o desenvolvimento de plataforma mucoadesiva à base de MB e QUI plastificados com glicerol (GLIC) para a liberação local de fármacos utilizando a clorexidina (CHX) como fármaco modelo. Foram desenvolvidos quatro tipos de formulações pela técnica de casting, na qual houve a variação da ordem de adição e da quantidade de componentes na fórmula. Os aspectos morfológicos das formulações foram caracterizadas pelas seguintes análises: microscopia óptica, espessura, pH de superfície, uniformidade de massa, análise térmica por calorimetria exploratória diferencial (DSC) e termogravimetria (TG), difração de raios (DRX), ensaios mecânicos, percentual de intumescimento, análise microbiológica por disco de difusão e ensaios de mucoadesão ex-vivo por tempo de compressão. Assim, evidenciou-se a obtenção de filmes de flexibilidade comprovada e de pH compatível à mucosa oral. A partir da análise térmica, DRX e ensaios mecânicos observou-se que a variação de plastificantes e a ordem de adição de reagentes influenciaram no comportamento físico-químico das plataformas, além de detectar a ocorrência de interações entre fármaco e matriz composta apenas MB e GLIC. A análise microbiológica comprovou a atividade antimicrobiana do filme de MB para cepa de S. aureus (halo de 8mm), além disso tal atividade foi maior em relação à quantidade de MB presente nas demais amostras com ação sinérgica à CHX. Em relação ao teste de mucoadesão ex vivo, revelou-se que as amostras adquiriram melhores resultados após 30 segundos de compressão e que a mucoadesão foi mais proeminente nas amostras de menor percentual de intumescimento, assim a amostra contendo MB em igual quantidade de QUI apresentou o maior pico de destacamento (0,112±0,005 N/cm2). Desta forma, os resultados obtidos revelaram a relevância do uso de MB como integrante na obtenção de matrizes mucoadesivas de liberação local, com sinergia com fármaco antimicrobiano.

     

  • LIVIA RACQUEL DE MACÊDO REIS
  • Utilização de resíduos da construção e demolição na fabricação de tijolos de solo-cimento
  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 28/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • A construção civil é uma das atividades mais antigas e que mais cresce no mundo, proporcionando investimentos, empregabilidade de mão-de-obra e, ao mesmo tempo, consumindo muitos recursos naturais e gerando resíduos da construção e demolição (RCD), que levam a impactos ambientais. Uma alternativa aplicada no setor da construção é o emprego de produtos que reduzam o consumo de recursos naturais, melhorem o destino de materiais descartáveis em obras e visem a sustentabilidade. A reciclagem do RCD e sua aplicação em tijolos de solo-cimento surge como alternativa sustentável, pois reduz a retirada de solo natural do meio ambiente e gera um produto ecologicamente correto, que não passa pelo processo de queima. Diante do exposto, este trabalho teve como objetivo utilizar RCD na fabricação de tijolos de solo-cimento, em percentuais de 25% e 50% em substituição à massa de solo, enquanto o cimento foi aplicado em percentuais de 8%, 10% e 12% em relação à massa total. Os materiais utilizados, assim como as composições em que foram modelados os tijolos, passaram por processo de caracterização, através de ensaios de granulometria, textura do solo, limite de liquidez, limite de plasticidade, compactação, difração de raios x e fluorescência de raios x. Os tijolos foram submetidos aos ensaios de absorção de água e resistência à compressão simples. Os resultados indicaram o potencial do RCD como material alternativo em substituição ao material natural, em destaque a composição ternária de solo, 25% de RCD e 12% de cimento

  • WESLLEY RICK VIANA SAMPAIO
  • DEPOSIÇÃO DE FILMES CARBONOSOS EM AÇO AISI D2 PELA TÉCNICA DE GAIOLA CATÓDICA
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 07/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Filmes finos carbonosos e carbetos de titânio foram depositados em substratos de aço ferramenta AISI D2 por meio da técnica de deposição a plasma com gaiola catódica, com o objetivo de avaliar a influência dos parâmetros de tratamento, tais como o tipo de material da gaiola, utilização do cátodo oco e atmosfera de tratamento, na deposição dos filmes finos em termos de microdureza superficial, morfologia e estrutura, buscando, também, analisar a viabilidade de uma potencial aplicação desses revestimentos em ferramentas para trabalho a frio. As amostras tratadas termoquimicamente foram avaliadas por ensaio de microdureza Vickers e pelas técnicas de caracterização de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Energia Dispersiva de raios-X (EDS), Difração de raios-X (DRX) e Espectroscopia Raman. Após o tratamento, a microdureza dos filmes finos obtidos aumentou significativamente, alcançando um valor máximo de 1832,46 HV que representa um aumento de 7,33 vezes em relação à dureza do substrato. A morfologia dos filmes finos exibiu, em grande parte, um aspecto granular e rugoso.

  • JOSÉ WÉLITON NOGUEIRA JÚNIOR
  • ESTUDO COMPARATIVO DA NITRETAÇÃO EM AÇO INOXIDÁVEL AISI 304, NAS CONDIÇÕES LAMINADAS E NÃO LAMINADAS.
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 03/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Amostras de aço inoxidável austenítico 304 foram submetidas à um processo de laminação a frio e em seguida foram tratadas pelo processo de nitretação a plasma convencional e em gaiola catódica, amostras não laminadas também foram tratadas pelos mesmos processos com o intuito de mostrar a influência do encruamento no tratamento termoquímico da nitretação. As amostras tratadas foram avaliadas por ensaio de microdureza Vickers e pelas técnicas de caracterização de Microscopia Óptica (MO), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Energia Dispersiva de raios-X (EDS) e Difração de raios-X (DRX). Como resultado, foram obtidos aumentos consideráveis de microdureza e comprovação de espécimes e elementos depositados na superfície do aço. 

  • SUZIETE BATISTA SOARES GUSMÃO
  • Nanotubos de Titanato: Síntese Hidrotérmica Assistida por Microondas e Atividade Fotocatalítica
  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 29/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho foi dividido em dois capítulos. O Capítulo 1 é o artigo de revisão, onde descrevemos uma revisão sobre as diferentes fases do TiO2, das nanoestruturas de titanato especificamente os nanotubos, suas estruturas e morfologias. Dentre os vários métodos de sínteses destaca-se o método hidrotérmico assistido por microondas. Descrevemos também a capacidade de troca iônica dos nanotubos e o seu potencial de uso em fotocatálise heterogênea. O Capítulo 2 é o artigo original e foi subdividido em quatro partes onde a primeira parte trata-se da introdução, na segunda parte foi feita uma discussão dos procedimentos experimentais utilizado para obtenção dos nanotubos de titanato (NaTiNT) puro e trocados com diferentes cátions metálicos Ce4+, Fe3+ e Co2+, a descrição dos testes fotocatalíticos bem como as técnicas usadas nas caracterizações dos materiais, na terceira parte encontra-se os resultados e discussões e por fim, as conclusões são apresentadas.

  • PRISCILA BRANDÃO DE SOUSA
  • Síntese e Caracterização de Molibdato de Estrôncio (SrMoO4) Puro e Dopado com Neodímio (Nd)
  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 24/02/2017
  • Mostrar Resumo
  •  O desenvolvimento de novas tecnologias que satisfaçam as necessidades atuais da sociedade tem estado intimamente associada com a acessibilidade a materiais adequados. Um avanço na compreensão de um tipo de material é frequentemente o precursor da progressão escalonada de uma tecnologia. Por exemplo, a fabricação de muitos dos materiais luminescentes só é possível graças ao desenvolvimento de materiais semicondutores tais como molibdatos e tungstatos que são frequentemente dopados com o intuito de melhorar o gap óptico destes materiais aumentando suas possibilidades de aplicações. Desta forma, o seguinte trabalho buscou primeiramente investigar, por meio da busca de depósito de patentes e publicações de artigos científicos, a respeito da síntese, caracterização e aplicações de molibdatos de estrôncio dopados, cujos resultados estão dispostos no Capitulo 1. No Capitulo 2, o objetivo foi apresentar e discutir sobre a síntese e caracterização de molibdato de estrôncio (SrMoO4) dopado com neodímio pelo método hidrotérmico convencional. Foram obtidos materiais com estrutura cristalina scheelita bem definida, morfologias tipo fuso e halteres e gap óptico variando de 4,14 a 4,18 eV. O espectro fotoluminescente apresentou um banda larga característica de SrMoO4 em torno de 450 nm (emissão azul) bem como as transições f-f características do neodímio.

  • ALAN ÍCARO SOUSA MORAIS
  • INCORPORAÇÃO DE TiO2 NAS ARGILAS PALYGORSKITA E HIDRÓXIDO DUPLO LAMELAR PARA A DEGRADAÇÃO DE CORANTE ANIÔNICO
  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 24/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • A possibilidade de incorporação de óxidos com características fotocatalíticas em compostos com elevada área superficial tem sido uma alternativa viável de eficiência em processos de fotodegradação. Neste contexto, buscou-se com este trabalho investigar a atividade fotocatalítica do semicondutor dióxido de titânio suportado nas argilas palygorskita e hidróxido duplo lamelar na degradação de corantes aniônicos. No Capítulo 1, será apresentado um estudo prospectivo sobre o uso das argilas palygorskita e hidróxido duplo lamellar, com enfoque no tema de utilização dessas argilas como suporte para  o dióxido de titânio visando a aplicação fotocatalítica na degradação de corantes. No Capítulo 2, serão apresentados os resultadose discussões das caracterizações dos materiais sintetizados. Foram preparados compósitos com TiO2 suportados nas argilas paligorskita, hidróxido duplo lamelar e no material da mistura de paligorskita e hidróxido duplo lamelar. Também são apresentados resultados e discussão sobre a aplicação desses compósitos para a fotodegradação da eosina amarela.

  • IDGLAN SA DE LIMA
  • Hidrogel da goma de chichá associado ao nerolidol para cicatrização de Ferimentos cutâneos em camundongos
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 23/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Materiais poliméricos com propriedades antimicrobianas ganharam um crescente interesse a goma do chichá obtida a partir da planta Sterculia striata, é um polissacarídeo que apresenta grupos hidroxilas em sua estrutura, os quais favorecem a formação de hidrogéis, possibilitando sua aplicação em sistemas de liberação de fármacos e a associação a outros materiais para melhorar algumas de suas propriedades biológicas objetivo deste trabalho Síntese e caracterização dos Hidrogéis da goma do chichá associada ao nerolidol para cicatrização de ferimentos cutâneos em camundongos. No Capítulo 1, será apresentado um estudo prospectivo sobre as propriedades e aplicações biológicas da goma do chichá e do nerolidol. No Capítulo 2, serão apresentados os resultados e discussões das caracterizações e atividades biológicas dos materiais sintetizados. Foram preparados hidrogéis de nerolidol nas concentrações de 1 e 2%, em seguida foi realizada a caracterizações pelas técnicas de termogravimetria  e espectroscopia na região do infravermelho e análise reológica dos hidrogéis, bem como a atividade antibacteriana dos produtos formulados contra Staphylococcus aureus ATCC 25923 Escherichia coli ATCC 25922e a citotoxicidade dos derivados frente a  Artemia salina e adicionalmente o teste de cicatrização e ferimentos cutâneos em camundongos. 


  • WEMERSON VIEIRA DE OLIVEIRA
  • SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE TiO2 SUPORTADO EM SEPIOLITA PELO MÉTODO SOL-GEL
  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 23/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O uso de fotocatalisadores para degradação de matéria orgânica tem sido foco de estudo para o tratamento e descontaminação de água. A tecnologia com o emprego de processos fotocatalíticos pode provocar a mineralização total de compostos orgânicos simples e até mesmo de substâncias recalcitrantes. Alguns fotocatalisadores podem apresentar baixa eficiência fotocatalítica devido à baixa superfície de contato, entretanto a eficiência destes materiais pode ser melhorada através da síntese de compósitos com argilominerais. Nesse contexto, buscou-se neste trabalho preparar um compósito formado pelo fotocatalisador TiO2 e o argilomineral sepiolita e posteriormente investigar a atividade fotocatalítica do material na degradação do corante eosina amarela. No capítulo 1 é apresentado um estudo prospectivo sobre o uso da sepiolita e do TiOpara aplicação fotocatalítica. No capítulo 2 são apresentados os resultados e discussões da pesquisa realizada sobre a fotodegradação do corante eosina amarela usando o TiO2suportado na sepiolita (SEP-TiO2). 

  • PEDRO JOSÉ GOMES RODRIGUES
  • Compósitos de Policloreto de Vinila e Cortiça: avaliação da morfologia e de propriedades mecânica, térmica e elétrica
  • Orientador : TATIANNY SOARES ALVES
  • Data: 25/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • A importância da obtenção de materiais conjugados com melhores propriedades que o polímero puro é uma crescente em todo o mundo, sendo uma estratégia bastante empregada para a obtenção de melhores propriedades o uso de agentes de reforços ou cargas. O presente estudo teve como objetivo o desenvolvimento de compósitos de PVC/Cortiça com proporção de 5% e 10% em pó de carga com diferentes aspectos granulométricos. Os compósitos foram processados por meio de uma extrusora monorosca e posteriormente moldados por compressão em uma prensa hidráulica. A influência das concentrações de cortiça em pó ou granulada, sobre as propriedades morfológicas e térmicas dos materiais foram avaliadas por termogravimetria (TG), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e inflamabilidade. Os resultados indicaram que a adição de cortiça não promoveu diferenças significativas na perda de massa comparando com a amostra de PVC puro. A partir dos resultados por MEV, foi possível observar a formação de aglomerados de cortiça em pó, diferentemente das amostras com cortiça granulada que apresentaram um grau de heterogeneidade maior. O ensaio de inflamabilidade realizado de acordo com a norma UL 94-V, mostrou que com a adição de cortiça as amostras apresentaram um tempo de chama maior, com mudanças no aspecto das superfícies expostas a chama.

  • RAQUEL DO NASCIMENTO SILVA
  • INFLUÊNCIA DO TEOR DE PLASTIFICANTE E DA ARGILA VERMICULITA ORGANOFÍLICA NO ESTUDO DA DEGRADAÇÃO HIDROLÍTICA DA MATRIZ POLIMÉRICA DE POLIHIDROXIBUTIRATO (PHB)
  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 24/01/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo o desenvolvimento de blendas poliméricas de polihidroxibutirato (PHB) e polietilienoglicol (PEG), e também bionanocompósitos de PHB, PEG e argila vermiculita organofílica (VMT), as blendas foram preparadas nas composições 95-5 e 90-10 (PHB-PEG) e os bionanocompósitos com 95-5-3 e 90-10-3 (PHB-PEG-VMT). Foi utilizada a técnica de intercalação por solução para a obtenção dos sistemas na forma de filmes, e em seguida foi montando um sistema para avaliação e acompanhamento da degradação hidrolítica dos mesmos. O teste de degradação foi realizado segundo a norma ASTM F1635-11 e as propriedades dos filmes foram avaliadas por perda de massa, absorção hidrolítica e por espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR) no intuito principal de detectar e quantificar o grupo causador do processo degradativo. Os resultados mostraram que para os bionanocompósitos a adição da argila vermiculita organofílica nos percentuais de 95-5-3 e 90-10-3 (PHB-PEG-VMT) ocasionaram uma maior e menor perda de massa, respectivamente. Através do teste de degradação hidrolítica observou-se que a blenda 95-5 é a única composição que apresenta uma crescente perda de massa ao longo do período em contato com solução tampão fosfato-salino  (PBS) a 37 °C. A análise por FTIR mostrou que a degradação para o PHB puro ocorreu nas regiões amorfas e que à presença do PEG e da VMT afeta a degradação nas regiões amorfas e cristalinas do polímero. Notou-se assim, que o plastificante e a argila vermiculita organofilica afetaram na degradação hidrolítica do polímero PHB, pois possivelmente, tornou o material hidrofílico, permitindo assim a penetração de água na cadeia polimérica.

2016
Descrição
  • ANTONIO BRUNO DE VASCONCELOS LEITÃO
  • DEPOSIÇÃO DE ÓXIDOS E NITRETOS DE MOLIBDÊNIO, E ÓXIDOS DE TUNGSTÊNIO POR PLASMA COM GAIOLA CATÓDICA SOBRE AÇO INOXIDÁVEL AISI 316
  • Orientador : CLEANIO DA LUZ LIMA
  • Data: 11/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • Nossa sociedade tem conhecido progressos científico-tecnológicos no campo da ciência e da engenharia dos materiais. Neste sentido, muitas pesquisas têm sido desenvolvidas para a síntese e melhoramento das propriedades de novos materiais que atendam às nossas demandas. A deposição de filmes finos pelo método de deposição física de vapor (PVD) através do plasma é amplamente estudada para aplicações tecnológicas e desperta interesses por apresentar melhorias nas propriedades mecânicas, elétricas, químicas, tribológicas, dentre outras. Os métodos de deposição por plasma, em especial o que utiliza a técnica de gaiola catódica, vem demonstrando bastante vantagens em relação aos processos convencionais, pois apresenta uma uniformidade da camada depositada em peças de geometrias complexas submetidas a estes tratamentos superficiais. No presente trabalho, amostras de aço inoxidável austenítico AISI 316 são submetidas ao tratamento termoquímico de deposição por plasma, com a utilização de uma gaiola catódica de molibdênio, visando melhorar as propriedades mecânicas na região superficial das mesmas. As deposições são realizadas sob fluxo em volume de uma mistura gasosa de N2, O2, H2 e Argônio, sob diferentes combinações, para uma temperatura de sputtering de 350 ºC e pressão de 1,5 Torr. O tempo de tratamento é fixado em cinco horas para todos os experimentos. Após o tratamento de deposição, é possível verificar a formação de óxidos e nitretos de molibdênio, e óxidos de tungstênio no filme formado sobre o substrato. A caracterização microestrutural das camadas são avaliadas através de microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de energia dispersiva (EDS) e as fases presentes por difração de raios-x (DRX) e espectroscopia raman. Testes de microdureza vickers avaliam o endurecimento dos revestimentos e apresentam os valores de microdureza na superfície das amostras. Por fim, os resultados obtidos comprovam a deposição via plasma dos filmes finos e a melhora na dureza superficial do aço inoxidável AISI 316 enriquecido com molibdênio e/ou tungstênio.

  • WASHINGTON LUIS MENEZES MOURA
  • Nitretação por plasma em gaiola catódica do aço inoxidável austenítico 316: influência da adição de acetileno
  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 11/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho será avaliada a influência da adição do gás acetileno no processo de nitretação por plasma do aço 316 austenítico nitretado, utilizando a técnica de gaiola catódica, com o objetivo de identificar os efeitos desse gás nas propriedades da camada nitretada. Serão investigados a microdureza, composição química, espessura da camada nitretada, formação das fases e resistência à corrosão. A partir de uma barra cilíndrica de aço AISI 316 usinado foram obtidas amostras que foram cortadas, lixadas, polidas e limpas em ultrassom, imersas em solução de acetona. A nitretação foi realizada através de um reator (câmara cilíndrica) e seus acessórios: controladores de temperatura, corrente elétrica, pressão e fluxo de gases. As caracterizações das propriedades do material serão realizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia ótica (MO) para avaliar a espessura da camada formada; difração de raios-X (DRX) para análise das fases formadas; ensaios de microdureza para avaliar a resistência da camada formada e ensaios de resistência à corrosão. Nesse processo serão realizados três tratamentos com e sem a adição de acetileno, nas temperaturas de 400, 450 e 500ºC, todas à pressão constante de 5 mbar.

  • AVILNETE BELEM DE SOUZA MESQUITA
  • Avaliação da biodegradação de nanocompósitos PHB / Montmorilonita por bactérias do Rio Parnaiba
  • Orientador : TATIANNY SOARES ALVES
  • Data: 29/09/2016
  • Mostrar Resumo
  •    O presente estudo tem por objetivo preparar filmes à base do polímero biodegradável Poli(3-hidroxibutirato) (PHB) com compatibilizante (PP-g-MA) na proporção de 2,5% e Argila Montmorilonita (Cloisite 20A) nas proporções de 1% e 3%, através do método intercalação por fusão. Os filmes produzidos foram caracterizados por meio das técnicas de Espectroscopia Infravermelho (FTIR), Difração de Raio X (DRX), Termogravimetria (TG) e Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC). Os resultados de FTIR mostraram que as bandas relacionadas ao PHB não são alteradas quando adicionados os PP-g-MA e argila organicamente modificada. Quanto à técnica de Difração de Raios X (DRX), observou-se que houve apenas uma pequena diferença em d001 das três composições analisadas e que pode significar uma boa intercalação da argila na matriz de PHB com auxílio do compatibilizante, levando a uma intercalação do bionanocompósito com o aumento do teor de argila. Os resultados da termogravimetria indicaram que o PHB puro teve uma perda de 99,14% de sua massa, com à completa decomposição. Para os bionanocompósitos observou-se uma estabilidade térmica próxima à da matriz pura.

  • FELIPPE FABRÍCIO DOS SANTOS SIQUEIRA
  • AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES DE NANOCOMPÓSITOS DE POLIETILENO VERDE/ARGILA VERMICULITA PARA USO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 22/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • O polietileno verde, compatibilizante polar e a argila vermiculita organofilíca foram combinados para produzir nanocompósitos para potencial uso como material de construção civil. Os nanocompósitos foram processados, por meio da técnica de intercalação por fusão. Para este trabalho, foram analisados o comportamento térmico, mecânico e de inflamabilidade, bem como os efeitos das condições climáticas da cidade de Teresina na degradação abiótica do PEVAD e seus nanocompósitos. Além disso, os materiais foram caracterizados por microscopia óptica (MO) e microscopia eletrônica de varredura (MEV) com finalidade de averiguar suas morfologias. Os resultados encontrados mostraram que os nanocompósitos com compatibilizante apresentaram um aumento no módulo de elasticidade em relação ao PE verde puro, porém os resultados não foram satisfatórios quando se analisou a tensão de escoamento e o limite de resistência à tração. Isso foi causado, principalmente, pela má dispersão da argila na matriz polimérica e pela insuficiente adesão entre os dois materiais, vistos a partir das análises microscópicas por MO e MEV. O teste de inflamabilidade evidenciou o efeito catalítico da argila, uma vez que em todos os nanocompósitos avaliados, a resistência à propagação de chama foi inferior em relação ao PE verde puro. A análise termogravimétrica (TGA) demonstrou duas funções opostas da argila na estabilidade dos sistemas, uma na tendência de formação do efeito barreira que melhorou ligeiramente a estabilidade térmica dos nanocompósitos, e a outra pelo seu efeito catalítico na degradação da matriz polimérica. A avaliação dos resultados de calorimetria diferencial exploratória (DSC) do PEVAD e de seus nanocompósitos mostraram que a adição de argila na matriz polimérica teve pouco efeito na temperatura de fusão dos sistemas, entretanto a mesma atuou como agente nucleante, influenciando no aumento do grau de cristalinidade dos sistemas. Além disso, foi visto que a argila provocou uma elevação na energia absorvida durante a fusão dos nanocompósitos, devido ao aumento nas entalpias de fusão dos sistemas. Os resultados de degradação abiótica nas amostras evidenciaram uma morfologia caracterizada pela transição de um aspecto dúctil para uma aparência mais frágil da matriz polimérica, o aparecimento de vazios, fraturas internas e a formação de esferulitos de polietileno, os quais são indícios de modificações físicas e químicas, causadas por degradações foto-oxidativas e hidrolíticas no material. Em virtude disso, o desempenho mecânico de todos os sistemas foi diretamente afetado. O módulo de elasticidade sofreu redução em seu valor, causada por degradações fotooxidativas que tornaram o material mais frágil e quebradiço. Reduções na tensão de escoamento também foram visualizadas, porém com maiores efeitos no PEVAD. O LRT foi a propriedade mecânica mais afetada pelas ações do intemperismo, resultado de diversos tipos de degradação abiótica (foto-oxidadativa, térmica, hidrolítica e entre outras) sofrida pelas amostras, que corroboraram para os danos causados nas propriedades mecânicas dos sistemas.

  • JOSÉ PEREIRA DOS SANTOS JÚNIOR
  • EFEITOS DE AGENTES ANTIOXIDANTES NO COMPORTAMENTO DA ELETROLUMINESCÊNCIA DE OLEDS A BASE DE MEH-PPV016

  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 29/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foi realizado o estudo das propriedades elétricas e ópticas de Diodos Emissores de Luz Orgânicos (OLEDs), e a influencia da adição de aditivos antioxidantes como o LCC (líquido da castanha de caju), e a Norbixina na degradação e luminância desses dispositivos. Para isso, foram fabricados dispositivos com estrutura do tipo Anodo/Polímero Eletroluminescentes/Catodo. Para o ânodo, foi utilizado um óxido transparente condutor, óxido de índio- estanho – ITO, com tratamento superficial em plasma de nitrogênio e no catodo foi utilizado o alumínio, evaporado termicamente. O polímero eletroluminescente utilizado neste trabalho foi o MEH-PPV, depositado pela técnica spin-coating. Foram apresentadas todas as etapas de fabricação dos dispositivos, assim como seus processos de caracterização. Os OLEDs com 10% de LCC e 10% de Norbixina na concentração apresentaram uma redução na luminância de 78% e 67% respectivamente quando comparados aos OLEDS feitos somente com MEH-PPV. nO entanto o tempo de vida do dispositivo aumontou. A utilização de aditivos deve ser balanceada pelo desejo de alto brilho e durabilidade.

  • MARCOS ARAÚJO SILVA
  • ESTADOS MAGNÉTICOS DE NANOFITAS DE GRAFENO COM DEFEITOS ESTRUTURAIS

  • Orientador : EDUARDO COSTA GIRAO
  • Data: 28/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • As nanoestruturas de carbono da classe de materiais com hibridização sp2 são promissoras para a tecnologia moderna. Isso porque há um limite físico na miniaturização da eletrônica baseada no silício. O grafeno, após ter sido isolado em 2004 pelos cientistas Adré Geim e Kostantin Novoselov, ganhou destaque na comunidade científica promovendo um crescente estudo teórico e experimental do mesmo e de estruturas correlacionadas, como nanofitas. Em particular, as nanofitas de grafeno tem atraído uma atenção considerável devido suas excelentes propriedades eletrônicas e magnéticas promissoras para a aplicação na eletrônica e spintrônica. Estas estruturas podem possibilitar o desenvolvimento de dispositivos eletrônicos com maior poder de armazenamento e de velocidade no processamento de informações com baixo consumo de energia. Neste trabalho, tivemos como objetivo realizar um estudo sistemático das propriedades eletrônicas e magnéticas das nanofitas de grafeno com borda zigzag com defeitos inseridos no centro da fita. Para isso, realizamos cálculos computacionais baseados no método semi-empírico tight binding com a complementação do Hamiltoniano de Hubbard, a fim de verificar a influência das vacâncias em diferentes estados magnéticos.

  • FERNANDO DA SILVA REIS
  • Síntese e Caracterização de Polímeros Derivados dos Óleos da Mamona e do Buriti com Potencial Aplicação na Área Médico-Odontológica

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 28/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • No presente trabalho desenvolveu uma rota sintética para obtenção de um copolímero, poliuretano, derivado dos óleos de mamona e buriti. Sintetizou-se o monoglicerídeo (MG) dos referidos óleos, usando o LiOH como catalisador. Ainda, sintetizou-se o polímeros e copolímero a partir da reação dos MG com o 1,6-hexametileno diisocianato, com a finalidade de dar uma destinação ao copolímero como repositor ósseo devido às propriedades osteindutiva do derivado da mamona, bem como as osteindutora e cicatrizante do óleo do buriti. Os MG, o polímero e o copolímero  foram analisados com o auxilio da espectroscopia na região infravermelho, ressonância magnética nuclear de 13C e 1H e análise térmica, para confirmação dos produtos desejados.

  • THÁTILA WANESSA DA SILVA VIEIRA
  • INCORPORAÇÃO DE CLOREXIDINA NA HIDROXIAPATITA DOPADA COM CÉRIO: AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 25/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • A hidroxiapatita é o fosfato de cálcio mais importante dentre os fosfatos devido a suas propriedades, e principalmente, por sua grande semelhança a fase mineral do osso, tendo sido muito utilizada em enxertos ósseos. Nesse trabalho realizou-se inicialmente um estudo prospectivo através de buscas em artigos e patentes que contenham informações sobre a hidroxiapatita dopada com metais e associada a um antisséptico. Não foram encontrados registros de artigos e depósitos de patentes que contenham as cinco palavras referente ao objetivo deste trabalho. Porém foram encontrados 18 artigos e 2 patentes que estudaram hidroxiapatita dopada com metal para aplicação antimicrobiana. A síntese da hidroxiapatita pura (HAp) e dopada com 1,75%, 2,5% e 5,0% do íon Cério (Ce3+) ocorreu pelo método de co-precipitação. Fez-se a adsorção de clorexidina (CHX) na HAp e hidroxiapatitas dopadas. Os materiais obtidos foram caracterizados pelas técnicas de DRX (Difração de Raio-X), FTIR (Espectroscopia infravermelho por transformada de Fourier), TG (termogravimetria) e MEV-EDS (Microscopia eletrônica de varredura acoplado a espectroscopia de energia dispersiva), utilizando-se o UV-Vis para estudar a incorporação da CHX Nos materiais. A capacidade antibacteriana dos materiais foi avaliada pelo teste de contato direto. As bactérias testadas foram a Staphylococcus aureus e Escherichia coli.

  • JOYCE ARAUJO BORGES
  • Molibdato e Tungstato de Sódio Lantânio: Síntese, caracterização e atividade fotocatalítica

  • Orientador : CLEANIO DA LUZ LIMA
  • Data: 22/07/2016
  • Mostrar Resumo
  •    

  • ARIANE MARIA DA SILVA SANTOS
  • Carbono ativado a partir da biomassa do côco babaçu e sua aplicação como adsorvente

  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 22/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foi realizado neste trabalho, o tratamento térmico e ativação de biomassa proveniente do mesocarpo de   coco babaçu a partir da pirólise. A pirólise é uma técnica termoquímica de conversão de   biomassa que ocorre em ambiente inerte e foi realizada em um forno tubular. O material   carbonáceo resultante, carbono, foi caracterizado por FTIR, DRX, Raman e EDS para avaliar   a estrutura e composição química; MEV para conhecer a sua morfologia; BET para examinar   a área superficial. Os   resultados demonstraram que o material resultante é composto basicamente por carbono e   oxigênio, suas ligações lignocelulósicas são quebradas devido ao aumento da temperatura e da ativação nas amostras carbonizadas, quando comparadas com o mesocarpo in natura.  Por   fim, o potencial como adsorvente de efluente têxtil, do produto carbonizado e ativado, foi avaliado.

  • JOSANY SAIBROSA DA SILVA
  • REMOÇÃO DE MEDICAMENTO ANTINEOPLÁSICO EM MEIO AQUOSO POR MATERIAIS ADSORVENTES PROVENIENTES DO BABAÇU (Orbignya sp.)

  • Orientador : LIVIO CESAR CUNHA NUNES
  • Data: 21/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • Com o aumento da expectativa de vida e o avanço na medicina, o uso de medicamentos e, consequentemente, o descarte inadequado e a excreção desses insumos é cada vez maior pela população. Os insumos farmacêuticos ativos (IFAs) são agora reconhecidos como contaminantes do meio ambiente, provocando um grande risco ocupacional à todo ecossistema e aos seres humanos, principalmente em se tratando dos antineoplásicos. Para diminuição desse risco várias técnicas vêm sendo estudadas afim de descontaminar águas residuais e/ou ambientes desses IFAs. A adsorção promove a remoção de moléculas químicas de um meio líquido utilizando um substrato sólido poroso que adsorve as moléculas em sua superfície. As fibras lignocelulósicas vem sendo bastante estudadas para esse fim por serem materiais de fácil acesso e grande disponibilidade, além de suas características químicas que garantem as ligações intra e intermoleculares capazes de promover a adsorção. Muitos estudos já utilizam os subprodutos de babaçu (Orgbignya sp.) para remoção de contaminantes químicos do meio ambiente. Por isso, objetivou-se a remoção de um medicamento antineoplásico em meio aquoso pelos subprodutos de babaçu. Para isso realizou-se caracterizações desses materiais adsortivos (FTIR, DRX, MEV e análise da superfície) e o estudo de adsorção por meio de cinética, varredura em pH e isotermas de adsorção e seus modelos matemáticos. Verificou-se que o epicarpo de babaçu foi o subproduto que melhor adsorveu o medicamento estudado. Concluindo que é um material promissor para pesquisa e desenvolvimento de filtros ecológicos para remoção de fármacos de ambientes hospitalares ou da indústria farmacêutica.

  • CARLA ADRIANA RODRIGUES DE SOUSA BRITO
  • Atividade Antibacteriana da Hidroxiapatita Dopada com Estrôncio associada à Clorexidina.
  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 07/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • Novos biomateriais que venham substituir ou reparar tecidos ósseos danificados se tornam cada dia mais necessário, de forma que possam promover uma qualidade de vida com mais saúde. A hidroxiapatita (HAp) se destaca entre as biocerâmicas com material mais utilizado na prática clinica para essa finalidade. Por ser biocompatível e osteocondutor, é um excelente substituto ósseo em cirurgias ortopédicas. O presente estudo teve por objetivo efetuar o levantamento do número de artigos e patentes que tenham como alvo a aplicação da hidroxiapatita dopada com estrôncio (HApSr) com atividade antimicrobiana e a incorporação de fármacos a esse material, seguindo da síntese da HAp pura e HApSr pelo método de coprecipitação. Posteriormente, fez-se a adsorção da clorexidina (CHX), obtendo-se os biomateriais HAp/CHX e HApSr/CHX. Os biomateriais foram caracterizados pelas técnicas de DRX, FTIR, MEV e TG, com o UV-Vis verificou-se a incorporação da CHX na HAp pura e HApSr. A atividade antibacteriana dos biomateriais foram testada contra Cepas de Staphylococcus aureus e Escherichia coli, mostrando que a dopagem com estrôncio melhorou significativamente a atividade antibacteriana da HAp principalmente contra a cepa  E. coli, e que com a  adsorção da clorexidina na HApSr sua atividade foi potencializada chegando a 100% para todos os microrganismos testados. Portanto, o biomaterial HApSr/CHX apresenta-se como um produto promissor para aplicações biomédicas.

     

  • SOLRANNY CARLA CAVALCANTE COSTA E SILVA
  • Propriedades biológicas de gomas do gênero Sterculia quimicamente modificadas com anidrido maleico.
  • Orientador : DURCILENE ALVES DA SILVA
  • Data: 27/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • As gomas exsudadas de árvores são polímeros naturais que representam uma abundante matéria-prima industrial. A goma caraia e a goma de chichá são exsudadas de árvores do gênero Sterculia. A primeira possui uso reconhecido e é originária da Índia, enquanto a segunda ainda é pouco explorada e é nativa do Nordeste brasileiro.  Como estas gomas possuem composição bastante parecida, as modificações químicas realizadas em uma podem ser estendidas para a outra. A obtenção de gomas quimicamente modificadas amplia a possibilidade de aplicação dessas gomas por inserir ou melhorar suas propriedades. Para a realização deste trabalho, inicialmete foram investigadas as modificações que vem sendo feitas nas gomas caraia e chichá, bem como as aplicações dos derivados obtidos, através de um estudo prospectivo de artigos e patentes.  As principais modificações realizadas nos artigos analisados foram a desacetilação e a reticulação com aplicação principalmente na liberação de fármacos. Não foram encontrados nenhum artigo ou patente que direcionasse a modificação para melhorar a atividade antimicrobiana das gomas, indicando que esta é uma área a ser explorada. Sendo assim, este trabalho objetivou desenvolver derivados das gomas caraia e de chichá com anidrido maleico a fim de se investigar suas atividades antimicrobianas e citotóxicas. A modificação química foi comprovada através dos espectros de FTIR e os derivados obtidos apresentaram comportamento térmico e cristalinidade diferentes dos materiais de partida, além de apresentarem maior efeito antibacteriano contra S. aureus do que as formas não modificadas e não apresentarem citotoxicidade significativa, indicando que podem ser considerados seguros como agentes antibacterianos em aplicações biomédicas.

  • VALÉRIA DENISE BARROS NUNES
  • CARACTERIZAÇÃO DO COMPÓSITO FORMADO POR POLIESTIRENO EXPANDIDO (EPS) E CELULOSE MICROCRISTALINA: IMPERMEABILIZANTE DE SUPERFÍCIES

  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 11/03/2016
  • Mostrar Resumo
  •            O trabalho apresenta a formação de compósitos em varias proporções formados por poliestireno expandido como matriz polimérica e celulose microcristalina como fibra de reforço. Posteriormente foi testada a sua capacidade de reter água. O Material será submetido a experimentos de impermeabilização de superfícies, dado o seu caráter hidrofóbico. A formação dos compósitos se deu por aglomeração realizada com o auxílio de uma adaptação de banho de areia com temperatura controlada. A influência da concentração da celulose microcristalina, nos compósitos foi avaliada por MEV, sendo possível a observação de que a maior dispersão ocorre nos filmes de baixas porcentagens de CMC. Para as medidas de infravermelho, com transformado de Fourier, foram observadas as bandas características dos dois materiais e as possíveis relações entre ambos. Nas análises termogravimétricas (TGA) identificou-se que os compósitos possuem boa estabilidade térmica quando comparados ao EPS puro. As medidas de calorimetria exploratória diferencial (DSC) induzem a acreditar-se que nos compósitos não existe interações químicas entre os materiais. Os ensaios de absorção de água evidenciaram que a quantidade e dispersão de celulose microcristalina na superfície dos compósitos conferem aos materiais uma alta absorção.

  • LUIZ BRITO DE SOUZA FILHO
  • Comportamento elétrico de OLEDs a base de MEH-PPV 

  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • OLEDs são dispositivos eletroluminescentes baseados em materiais orgânicos que inerentemente se degradam quando em funcionamento e quando expostos às condições ambientais normais. Neste trabalho foram preparados filmes de MEH-PPV por spin coating utilizando aditivos antioxidantes tais como o LCC (líquido da castanha de cajú) e a Norbixina. A influência da presença destes antioxidantes foram avaliadas por Espectroscopia de Absorção Molecular na região do Ultravioleta-Visível (UV-Vis) e por Espectroscopia de Impedância (EI). Os resultados no UV-Vis mostraram que os filmes de MEH-PPV confeccionados com os antioxidantes Norbixina e LCC tendem a uma estabilidade após 70 minutos de Irradiação ultravioleta, visto que os filmes com Norbixina demoram três vezes mais para atingir o nível de degradação dos filmes com LCC. Por Espectroscopia de Impedância foi que a Resistência do volume, para os dispositivos com o antioxidante Norbixina tem um aumento gradual com o tempo de irradiação, enquanto que para as outras arquiteturas aumenta em uma ordem de grandeza nos 5 minutos iniciais de exposição.  

  • LEONARDO PINHEIRO FONTINELE
  • UMA PROPOSTA PARA O USO DA NORBIXINA, UM CAROTENOIDE EXTRAÍDO DO URUCUM (Bixa orellana L.), NA FORMAÇÃO DE FILMES FINOS DO TIPO LAYER-BY-LAYER.

  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O urucuzeiro é uma planta nativa da América Central e do Sul, que ocorre mais frequentemente na espécie Bixa orellana L. Do fruto do urucuzeiro são retiradas as sementes, conhecidas como urucum, em cuja superfície são encontradas a bixina e a norbixina, dois corantes naturais. A norbixina (NBx) classifica-se como um carotenoide de caráter aniônico, de grande interesse científico e tecnológico, porém ainda pouco explorado. Este estudo apresenta como proposta inovadora sugerindo o uso da NBx na formação de filmes finos, preparados pela técnica Layer-by-Layer (LbL) de automontagem. A NBx, um pó vermelho intenso, obtido a partir da hidrólise alcalina da bixina, seguida de precipitação ácida, foi caracterizada pelas técnicas de Difratometria de Raios-X (DRX) e Espectroscopia na Região do Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR). Posteriormente, a NBx foi empregada como agente formador de filme fino, ao ser imobilizada na superfície do eletrodo de ITO para testes eletroquímicos. O filme monocamada de NBx apresentou um comportamento irreversível com o aparecimento de dois processos de oxidação, definidos em +0,57 V e +0,73 V vs ECS. Posteriormente, foram preparados filmes bicamadas onde a NBx foi imobilizada em conjunto com a polianilina (PANI), um polímero condutor. Duas sequencias de deposição foram propostas (ITO/PANI/NBx e ITO/NBx/PANI) e, a as medidas eletroquímicas mostraram que a presença da NBx na estrutura do filme bicamada não inibiu as propriedades condutoras da PANI. O sistema ITO/NBx/PANI foi selecionado para uma sequência de novos testes, na busca por se conhecer melhor o compósito formado. Nestes testes, o filme de NBx/PANI mostrou-se estável, em 25 ciclos de varreduras sucessivas, com processos eletroquímicos governados por transferência de carga. Já os estudos da cinética de formação do filme mostraram que a deposição das bicamadas não ocorre de forma linear. O presente estudo destaca-se por seu caráter inovador uma vez que a literatura não relata o uso da NBx como agente formador de filmes ou mesmo qualquer estudo a respeito de seu comportamento eletroquímico. Desta forma, este estudo cria subsídios para novas aplicações desse material.

  • ALEXANDRO DE SOUSA SÁ
  • Desempenho da degradação de bentazona usando diferentes catalisadores.

  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 26/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho avaliou-se a degradação do herbicida bentazona conhecido comercialmente como Basagran®, por fotólise e fotocatálise. Os experimentos foram realizados irradiando as soluções aquosas do herbicida em um reator fotoquímico por 240 min na caixa de irradiação UV. As amostras foram analisadas por espectrofotometria de absorção na região do UV-Vis. Na fotocatálise, além do TiO2,foram usados outros catalisadores: prata metálica, nanopartículas de prata e nanopartículas bimetálicas de prata e ouro, com e sem a paligorsquita como suporte catalítico. O trabalho está dividido em três capítulos, no Capítulo 1, é apresentada uma revisão sistemática e uma prospecção sobre a degradação da bentazona em diferentes catalisadores, no Capítulo 2, observou-se através dos resultados que a fotocatálise da bentazona a 3x10-5mol L-1mostrou-se mais eficiente que a fotólise e no Capítulo 3, analisando os resultados mostraram que os sistemas fotocatalíticos que possuem nanopartículas de prata apresentaram uma degradação mais eficiente.

  • RAQUEL DO NASCIMENTO ALBUQUERQUE
  • FOTOSSENSIBILIZAÇÃO DE POLÍMEROS SOLÚVEIS EM ÁGUA USANDO O VIOLETA CRISTAL

  • Orientador : JOAO SAMMY NERY DE SOUZA
  • Data: 26/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O conhecimento sobre fotodegradação de polímeros tem sido reportado com freqüência na literatura, e o uso de aditivos, como por exemplo, os corantes têm sido utilizados para auxiliar o processo de degradação e/ou estabilização dos polímeros.   Uma busca nas bases de dados de artigos e patentes que envolvem o processo de fotodegradação de polímeros na presença de corantes foi realizada. Avaliou-se a fotoquímica do corante, com intuito de estabelecer qual seria a melhor concentração para trabalhar a interação polímero-corante, onde foi escolhida a concentração de 5x10-6mol L-1.Os polímeros estudados foram o PEO e PSS na presença do corante catiônico violeta cristal, no qual, a rota sugerida a partir dos resultados da quebra de cadeia e massa molar viscosimétrica para o PEO foi à recombinação e para o PSS a fotooxidação. Sendo que ambos os polímeros sofreram a fotodegradação na presença do corante violeta cristal.

2015
Descrição
  • DILSON CRISTINO DA COSTA REIS
  • BIONANOCOMPÓSITOS DE POLI (3-HIDROXIBUTIRATO-CO-3-HIDROXIVALERATO) E VERMICULITA: ESTUDO DA BIODEGRADAÇÃO E DO POTENCIAL DE APLICAÇÃO COMO EMBALAGEM ALIMENTÍCIA

  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 11/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • Vários estudos já demonstraram um amplo campo de aplicações da nanotecnologia principalmente na área de ciência e tecnologia de polímeros. Por serem materiais práticos e descartáveis, o seu acúmulo pós-consumo ocasionou o início de inúmeros problemas ambientais. Assim, os polímeros biodegradáveis atualmente estudados visam a substituição dos polímeros sintéticos em diversas aplicações. Apresentam algumas limitações como o auto custo de produção, porém uma alternativa viável é a incorporação de nanocarga, como a argila, à matriz polimérica para a produção de bionanocompósitos. Desta forma, o objetivo deste estudo foi desenvolver, através de intercalação por fusão, bionanocompósitos de poli(3-hidroxibutirato-co-3-hidroxivalerato) – PHBV e argila vermiculita na forma natural e organofilizada, caracterizar estes sistemas e o polímero puro quanto a estrutura e morfologia, estudar sua biodegradabilidade e avaliar o potencial que os mesmos apresentam para aplicação como embalagem alimentícia. Os bionanocompósitos foram produzidos na forma de filmes e em seguida caracterizados por meio das técnicas de espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), difração de raios-X (DRX), microscopia eletrônica de varredura (MEV), microscopia óptica (MO), termogravimetria (TG) e calorimetria exploratória diferencial (DSC). Os sistemas também foram submetidos ao teste Sturm e teste de migração. Estes bionanocompósitos apresentaram boa intercalação entre a argila e o polímero, assim como do sal quaternário de amônio na argila segundo resultados de FTIR e DRX, corroborados por MEV e MO. Pouca diferença na estabilidade térmica dos sistemas em relação ao polímero puro foram observados por TG e DSC. Foi evidenciada uma elevada biodegradabilidade dos sistemas semelhante a do PHBV puro e observou-se um resultado convincente para seu potencial de aplicação como embalagem alimentícia. Desta forma, os bionanocompósitos elaborados podem ser uma alternativa a substituição de polímeros sintéticos na indústria como embalagens alimentícias, sendo necessário ainda estudos mais específicos.

  • JEFFERSON FERNANDO MENDES MOREIRA
  • EFEITO DA CIS-13-DOCOSENAMIDA NA MORFOLOGIA E NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS, TÉRMICAS E DE INFLAMABILIDADE DE SISTEMAS PP/ARGILA ORGANOFILICA/ COMPATIBILIZANTES.

  • Orientador : TATIANNY SOARES ALVES
  • Data: 13/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • A importância de se obter materiais com melhores propriedades que o polímero puro é uma crescente em todo o mundo. Uma estratégia bastante utilizada para a obtenção de melhores propriedades é o uso de cargas reforçantes em escala nanométrica. Neste trabalho foram preparados nanocompósitos de polipropileno (PP) e montmorilonita organofílica (OMMT), utilizando polipropileno graftizado com anidrido maleico (PP-g-MA) como agente compatibilizante nas concentrações de 3%, 5%, 15% e 22,5% e erucamida como agente co-intercalante nas concentrações de 0,3%, 0,5%, 1% e 1,5%. Os nanocompósitos foram preparados através do método por intercalação no estado fundido em uma extrusora monorosca. A influência das concentrações do compatibilizante e do co-intercalante sobre as propriedades morfológicas e mecânicas dos materiais foram avaliadas por difração de raios X (DRX), microscopia Óptica (M.O.), ensaio de tração e Infravermelho por transformada de Fourier (FTIR). Os resultados de DRX mostraram que o nível de intercalação e/ou esfoliação é aumentado com a elevação das concentrações dos aditivos, tendo melhores resultados os sistemas com menor e maior percentuais de argila, compatibilizante e co-intercalante. Por M.O. foi observado uma boa dispersão da argila na matriz de PP em todos os sistemas. Os ensaios mecânicos não apontaram aumentos significativos quando aumentou-se a concentração do PP-g-MA e da erucamida. Pelos resultados de FTIR foram observadas as bandas características do material e suas possíveis interações e intercalações.

  • MARCOS GUILHERME CARVALHO BRAULIO BARBOSA
  • DEPOSIÇÃO DE TiN EM AÇO FERRAMENTA AISI D6: INFLUÊNCIA DO TEMPO DE TRATAMENTO

  • Orientador : ROMULO RIBEIRO MAGALHÃES DE SOUSA
  • Data: 05/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foi investigada a influência do tempo de tratamento sobre as características dos revestimentos superficiais de TiN formados a partir do processo de deposição por plasma em gaiola catódica sobre a superfície do aço ferramenta AISI D6. Os tratamentos foram realizados a 400 ºC, trabalhando com uma pressão de 1,5 mbar, um fluxo de gases de 80% de H2 e 20% de N2 e com tempos de 0,5h; 1,0h; 2,0h; 3,0h e 4,0h. A morfologia e a microestrutura foram avaliadas a partir das seguintes técnicas: microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de energia dispersiva de raios – X (EDS), espectroscopia Raman, difração de raios – X (DRX) e microdureza Vickers. Os resultados obtidos comprovaram a formação de um filme de TiN micrométrico, de alta dureza, para todos os tempos de tratamento. Além disso, foi comprovado que conforme o tempo de tratamento aumenta a dureza do filme também aumenta.

  • ARMYSTRON G FERREIRA ARAUJO
  • INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA NA NITRETAÇÃO IÔNICA APLICADA A FERRAMENTAS DE CORTE DE AÇO RÁPIDO M2.

  • Data: 28/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • Nas indústrias são empregados processos de fabricação que visam dar formas e acabamentos em peças e componentes metálicos e, nesses processos, são empregadas ferramentas para cortar, estampar, dobrar e furar. O desuso dessas ferramentas acontece com desgaste de sua fiabilidade. Muitos são os materiais empregados na fabricação de ferramentas de corte, dentre eles estão os aços rápidos m2 que tem alta resistência ao desgaste e alta tenacidade. As ferramentas produzidas desse material podem ser submetidas a tratamentos térmicos e termoquímicos a fim de melhorar ainda mais sua resistência mecânica. A nitretação iônica é um tratamento termoquímico onde um vácuo é gerado dentro de uma câmara e um campo elétrico intenso é aplicado para gerar espécies ativas de plasma em um gás que reagem com a superfície das amostras, produzindo compostos de elevada dureza e resistência ao desgaste. Este trabalho tem por objetivo analisar a melhor temperatura de nitretação aplicada em ferramentas de corte de aço rápido m2 empregadas na fabricação de pregos de construção civil. Para tanto, amostras e ferramentas desse aço foram nitretadas em diferentes temperaturas (400, 450 e 500 °C) e, após isso, foram realizados ensaios de microdureza, dureza, microscopia óptica, difração de raio x (DRX) e aplicação prática das ferramentas tratadas na indústria. Os resultados de microdureza apresentaram aumento de dureza superficial e a microscopia óptica revelou a formação de uma camada de compostos, ambas para os três tratamentos. O ensaio de DRX mostrou a formação, na superfície das amostras, dos nitretos de ferro ε-Fe3N e γ’-Fe4N para os três tratamentos. A produção em quilogramas de pregos de dimensões de 2.1/4” x 13 na indústria, por par de ferramentas, aumentou de 300 para 2.550 kg (850%) para o tratamento a 400 °C.

  • RENATO GOMES BASTOS
  • Controle do gap de energia de nanoestruturas de carbono grafíticas por meio de defeitos estruturais

  • Orientador : EDUARDO COSTA GIRAO
  • Data: 24/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • Enquanto o silício é o material base da atual tecnologia em eletrônica, nanoestruturas baseadas em carbono com hibridação sp2 estão entre os principais candidatos com potencial de substituição desse material á medida que o limite de miniaturização do silício chega aproxima-se do seu máximo. A partir de 2004, quando os russos Andre Geim e Konstantin Novoselov isolaram o grafeno, diversos estudos foram realizados tanto na área teórica como na área experimental com o objetivo de que esse material ser a se tornar a base de uma nova tecnologia. O carbono pode assumir diversas formas, as quais apresentam relacções bem estabelecidas entre estrutura atômica e propriedades físicas. Nanofitas de grafeno são um exemplo de estrutura que pode ser metálica ou semicondutora dependendo da estrutura de suas bordas. Além disso, o gap de nanofitas semicondutoras pode ser manipulado através da escolha da largura do sistema. Neste trabalho visamos investigar como a introdução de defeitos (compostos pela extração de anéis hexagonais) influencia a relação entre estrutura atômica, distribuição e e conconcentração de defeitos e as propriedades eletrônicas destas nanofitas. Mostraremos que diferentes estratégias de distribuição de defeitos podem constituir interessantes ferramentas para pesquisadores experimentais na busca por materiais com propriedades específicas.

  • LEANDRO DE MIRANDA SANTOS
  • NANOCOMPÓSITOS CONDUTORES A BASE DE PALIGORSQUITA E POLIANILINA: DEPOSIÇÃO PELA TÉCNICA LAYER-BY-LAYER

  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 07/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A polianilina (PAni) é um polímero condutor que apresenta aplicação em dispositivos eletrônicos, enquanto que a paligorsquita (PALY) é um argilomineral com grande área superficial aplicado principalmente na remoção de metais pesados e poluentes em meio aquoso. Este trabalho tem como objetivo preparar nanocompósitos de PAni/PALY empregando a técnica de automontagem do tipo layer-by-layer (ou LbL) e investigar as principais aplicações deste novo material. A Pani foi sintetizada por via química em meio alcóolico, já a paligorsquita foi empregada em três condições distintas na formação dos nanocompósito; in natura, lavada e organofilizada. Tanto a PAni quanto a PALY foram caracterizadas por da difratometria de raios-X e espectroscopia vibracional na região do infravermelho. Os filmes foram depositados via técnica LbL em substrato de vidro recoberto com ITO para as caracterizações eletroquímicas empregando a técnica de voltametria cíclica (VC), e em vidro comum para as caracterizações por espectroscopia na região do ultravioleta-visível (UV-Vis) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os resultados de DRX demonstraram que o processo de lavagem da paligorsquita não promovem alteração e sua estrutura, enquanto que a incorporação do surfactante CTAC (Cloreto de Cetil Trimetil Amônio) é observado no espectro FTIR da paligorsquita organofilizada. Os voltamogramas cíclicos demonstraram que a PALY interage com a PAni promovendo modificações nos picos redox característicos do polímero condutor. Os resultados de UV-Vis demonstraram crescimento linear dos filmes LbL, enquanto que as imagens obtidas por MEV demonstraram homogeneidade dos filmes e a presença de grãos confirmando a incorporação da argila nos filmes.

  • KAROLINA CARNEIRO MORAIS DE MACEDO
  • OBTENÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE GOMA DO CAJUEIRO ACETILADA COM INCORPORAÇÃO DE TAMOXIFENO PARA O TRATAMENTO DE QUELOIDE

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 29/07/2015
  • Mostrar Resumo
  • A goma de cajueiro representa um heteropolissacarídeo extraído do tronco da árvore Anacardium occidentale L. e se caracteriza como um biomaterial que possui propriedades cicatrizantes, baixa toxicidade, é biodegradável e apresentar reduzido custo de obtenção. Nesse sentido, a proposta do trabalho é obter nanopartículas de goma do cajueiro acetilada e avaliar a sua capacidade incorporar o tamoxifeno, além de avaliar o potencial desse sistema contra agentes microbiológicos. As nanoestruturas foram obtidas pela técnica de diafiltração onde foi utilizado como solvente inicial, durante o processo de síntese, 20 mL de acetona ou de dimetilsulfóxido (DMSO). A proporção utilizada, em massa, de polímero e fármaco foi de 10:1 para todos os sistemas. Através da técnica DLS verificou-se que o tamanho médio de partículas variou entre 202,2±0,723 nm e 104±2,810 nm. O potencial zeta mostrou-se negativo para todos os sistemas e se manteve estável após cinco meses. O índice de polidispersão manteve-se inferior a 0,2 para todas as amostras. A eficiência de incorporação, que apresentou valores de 34,7% no sistema com acetona e de 37,7% quando o DMSO foi utilizado como solvente inicial. A análise morfológica foi realizada através da técnica de microscopia de força atômica (AFM), onde foi possível observar o formato esférico das nanopartículas e a presença de TMX na sua matriz, quando a acetona foi utilizada para a síntese. Por fim, a concentração de partículas nas amostras, evidenciada através da análise do rastreamento de partículas (NTA), apresentou valores entre 1,19±9,93 x 109 e 0,8±1,68 x 109 partículas/mL nos sistemas com o fármaco em DMSO e acetona, respectivamente. Testes microbiológicos realizados com os microorganismos Escherichia coli, Sthaphylococcus aureus e Candida aubicans mostraram eficácia do tamoxifeno contra o fungo e a bactéria Gram-positiva, reduzindo o crescimento de colônias em até 66,9% para o sistema em acetona. 

  • MICHELLE DE SOUSA FERREIRA
  • Sintese e caracterização de derivados quimicamente modificados de polissacarideos extraidos da macroalga Gracilaria Birdiae sua ação como adsorvente de corantes

  • Orientador : DURCILENE ALVES DA SILVA
  • Data: 29/07/2015
  • Mostrar Resumo
  • Os polissacarídeos extraídos de algas possuem em sua estrutura grupos sulfatos e hidroxilas que favorecem modificações químicas para obtenção de derivados com potencial aplicação na área biotecnologica e farmacêutica. Este trabalho tem como objetivo modificar o polissacarídeo extraído da macroalga Gracilaria Birdiae por meio de reação com anidrido ftálico. A modificação foi realizada nas razões molares de polímero: anidrido ftálico 1:2 e 1:5 por meio de reação de enxertia. As amostras foram caracterizadas por FT-IR, TG, DSC, UV-VIS. Os resultados comprovaram que houve modificação química. Os derivados foram empregados em ensaios de adsorção com corantes cationicos para avaliação de sua capacidade de adsorção.

  • CARLANE APARECIDA ALENCAR DA SILVA
  • Síntese, caracterização e aplicação do trióxido de molibdênio na fotocatálise de efluente têxtil sintético.

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 29/07/2015
  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo o trióxido de molibdênio (MoO3) foi sintetizado pelo método hidrotérmico com temperatura fixa em 180ºC em tempos de 1 e 6 horas, seguidos de tratamento térmico com variações nos parâmetro de tempo e temperatura. A caracterização da fase cristalina e as propriedades estruturais da amostra foram caracterizadas pelo método de difração de raios X (DRX). Comportamento vibracional das ligações químicas foi verificado por Espectroscopia na região do Infravermelho (IV) e Espectroscopia Raman onde as bandas e picos observados confirmam a formação do MoO3. A microscopia eletrônica de varredura (MEV) mostrou a formação microestruturas da fase hexagonal (h–MoO3) e ortorrômbica (α–MoO3) do MoO3. As propriedades de absorção óptica foram medidas por espectroscopia de reflectância difusa (ERD) e os valores de energia de gap estimados a partir da função Kubelka-Munk com valores no intervalo de 2,74 – 3,33 eV. Os óxidos são bastantes ativos na fotodegradação do corante Preto de bioso, deggradadando até 60% do corante em 2h.

  • ELTON MARKS DE ARAUJO BRAZ
  • PROPRIEDADES BIOLÓGICAS DE DERIVADOS DE QUITOSANA ACILADOS

  • Orientador : LUIZ DE SOUSA SANTOS JUNIOR
  • Data: 06/07/2015
  • Mostrar Resumo
  • A quitosana é um biopolimero natural que apresenta biocompatibilidade, biodegradabilidade, não toxicidade, atividade antimicrobiana e possui baixo custo. A introdução de cadeias hidrofóbicas na molécula de quitosana pode aumentar sua atividade antimicrobiana. O objetivo deste estudo foi investigar os principais anidridos utilizados nas sinteses de novos derivados de quitosana e suas aplicações alem de melhorar a atividade antimicrobiana da quitosana através da reação de N-acilação com os anidridos ftálico (QF's) e malêico (QM's). Os derivados obtidos foram caracterizados por análise elementar, FTIR, análise térmica, TGA-MS e DRX onde foi possível comprovar a modificação química. Os QF’s apresentaram maior efeito antibacteriano contra S. aureus enquanto que os QM’s apresentaram ação melhorada contra S. aureus e E. coli. Ambos não apresentaram atividade contra o protozoário Leishmania amazonensis. Os ensaios com o teste do brometo de 3-[4,5-dimetiltiazol-zil]-2,5- difeniltetrazolio (MTT), indicaram citotoxicidade dos QF’s. Os QM’s se mostraram promissores para aplicações biomédicas visto que aliaram excelente atividade antibacteriana contra cepas gram-positivas e gram-negativas e não apresentaram citotoxicidade. 

  • LAYANE DE ALMEIDA LIMA E SILVA
  • Material fotoativo à base de paligorsquita na degradação de corantes aniônicos

  • Orientador : JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
  • Data: 29/06/2015
  • Mostrar Resumo
  • Propriedades como elevada área superficial e porosidade considerável tornam os materiais argilosos úteis em processos fotocatalíticos. O argilomineral paligorsquita suportado com partículas do semicondutor dióxido de titânio foi utilizado como fotocatalisador na degradação dos corantes azul de coomassie brilhante e amarelo brilhante sob radiação UV. O mecanismo de degradação dos corantes foi elaborado através das respectivas fotólises. Quanto a atividade fotocatalítica, esta foi investigada variando o pH, a quantidade de catalisador e de agente oxidante. Mediante as condições reacionais impostas, o fotocatalisador estudado apresentou perspectivas promissoras quanto à degradação dos corantes aniônicos e facilidade de separação do sistema reacional.

  • FRANCISCA PEREIRA DE ARAUJO
  • Uso de corante catiônico na sensibilização de matriz polimérica

  • Orientador : JOAO SAMMY NERY DE SOUZA
  • Data: 29/06/2015
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho teve como objetivo estudar a fotodegradação do poliestireno na presença de corante violeta cristal. Foram produzidos filmes contendo o corante nas faixas de concentração 5,0x10-5 mol.L-1, 1,0x10-4 mol.L-1 e 5,0x10-4 mol.L-1 os quais foram irradiados por 150 horas sob luz visível. As análises de espectroscopia no UV-Vis e infravermelhos sugerem que os mesmos sofrem degradação oxidativa.  As amostras contendo violeta cristal na concentração 5,0x10-5 mol.L-1, 1,0x10-4 mol.L-1 apresentaram melhores resultados no que se refere ao aumento de absorbância na região da carbonila e hidroperóxido. Assim, entende-se que o corante utilizado apresentou-se como fotossensibilizador de poliestireno.

  • MARCEL LEINER DE SÁ
  • Bionanocompósitos de PHB/Carbonato de Cálcio: avaliação da morfologia e biodegradação

  • Orientador : TATIANNY SOARES ALVES
  • Data: 26/06/2015
  • Mostrar Resumo
  • Devido ao grande acúmulo de lixo no meio ambiente gerado pelos materiais de origem polimérica, pesquisadores estão buscando métodos que visam à diminuição desse grave problema ambiental. A utilização de polímeros biodegradáveis vem crescendo demasiadamente e passou a ter uma atenção maior devido à possibilidade de reduzir o ciclo de vida útil de materiais lançados inadequadamente no meio ambiente. Com base nessa problemática, este trabalho propõe a utilização de bionanocompósito de Poli (3-hidroxibutirato) (PHB) / Carbonato de Cálcio oriundo das cascas de ovos da Rhea Americana (ema) e verificar os efeitos da adição desta carga inorgânica na matriz polimérica de forma a reaproveitar resíduos pouco explorados como as cascas de ovos. No presente trabalho foi utilizado ainda o Poli (etileno glicol) (PEG) como plastificante, para facilitar a preparação dos filmes. O resíduo (pó) da casca do ovo obtido foi calcinado a temperaturas de 400 e 500 °C, com intuito de eliminar a matéria orgânica contida, mas preservando o carbonato de cálcio presente. As amostras do pó foram caracterizadas por Fluorescência de Raios-X (FRX), Difração de Raios-X (DRX) e Termogravimetria (TG). Os filmes formados foram preparados pela técnica de intercalação por solução (via casting) e caracterizados pelas seguintes técnicas: Difração de Raios-X (DRX), Microscopia Óptica (MO), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e biodegradação. Pelos resultados obtidos por meio da FRX a porcentagem de óxido de cálcio presente nas três amostras (in natura e calcinadas) permaneceu praticamente constante, assim como os demais elementos detectados. Nos resultados de DRX o pó obtido representou um padrão correspondente a cristais de calcita, um polimorfo do carbonato de cálcio e com o tratamento térmico (calcinação) o padrão obtido não sofreu alterações. De acordo com os resultados de TG, a decomposição da casca do ovo in natura ocorre em duas etapas distintas e para as amostras calcinadas a decomposição ocorreu em única etapa, não apresentando diferenças significativas para os dois tratamentos térmicos aplicados. Nos resultados de DRX dos bionanocompósitos um pico característico do carbonato de cálcio em 29,57° foi detectado, mostrando inserção da carga à matriz polimérica. Por MEV pequenas aglomerações de carga ou plastificante foram observadas na matriz possivelmente devido à má dispersão durante a preparação. Nos resultados da variação da perda de massa foi observado que a carga inserida na matriz polimérica serviu para aumentar a biodegradação após 60 dias, no qual o bionanocompósito com 3% da carga in natura foi a que mais se biodegradou em relação aos outros filmes analisados

  • RUBENS SILVA COSTA
  • PREPARAÇÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS A PARTIR DE BIOMASSA DA CADEIA PRODUTIVA DO BABAÇU (ATTALEA SPECIOSA)

  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 21/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • A carbonização hidrotérmica (HTC) é uma técnica que utiliza temperaturas relativamente baixas para converter biomassa em carbono hidrotérmico, um material de alta densidade energética, rico em carbono. Neste trabalho utilizou-se mesocarpo e farelo de coco babaçu como precursores na preparação de materiais carbonáceos nanoestruturados via HTC, para verificar suas aplicações na adsorção de óleos em meios aquosos. Os parâmetros de carbonização foram: temperaturas de 180, 200 e 220 °C; tempos de residência de 4, 48 e 120 h e pH de 1, 3 e 6. As analises por FTIR, Raman e BET revelaram um material carbonizado de superfície mesoporosa.

  • EMANUEL DA CRUZ LIMA
  • TROCA IÔNICA EM NANTUBOS DE TITANATO COM Cr3+ E SUA APLICAÇÃO NA FOTODEGRADAÇÃO DOS CORANTES AZUL DE REMAZOL E RODAMINA

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 15/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho relata as propriedades estruturais e morfológicas de nanotubos de titanato. Os principais pontos abordados nesta pesquisa são, a síntese das nanoestruturas e a troca iônica com o Cr3+, para aplicação em estudos de fotocatálise. Os catalisadores, os nanotubos de titanato (anatásio e degussa P-25) obtidos pelo método hidrotérmico foram submetidos à troca iônica com Cr3+. A analise estrutural e morfológica do material foi realizado por DRX e MET, comprovando a formação das estruturas desejas.

  • ALISSON DE JESUS SANTANA
  • Sintese e Caracterização Física do PFeBT

  • Orientador : ANGEL ALBERTO HIDALGO
  • Data: 27/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho consiste na investigação das propriedades optoeletrônicas do polímero semicondutor: Poli [9,9’-bis-(3’-(t-butilpropanoato)) fluoreno-co-4,7-(2,1,3-benzotiadiazol)] (PFeBT). Este polímero possui em sua estrutura espécies doadoras (fluoreno) e aceitadoras (benzotiadiazol) de elétrons, e essa estrutura quando aplicada em dispositivos fotovoltaicos como camada ativa garante uma melhor separação de cargas fotogeradas, melhorando assim a fotocorrente, que é o principal fator limitante para o desempenho do dispositivo. A utilização dessa classe de polímeros para construção de dispositivos fotovoltaicos surge como uma alternativa na melhora da eficiência dos dispositivos monocamada, pois sua própria estrutura age como segmento doador e aceitador, assim como nas bicamadas ou heterojuncão de volume.

  • MARCUS VINICIUS BESERRA DOS SANTOS
  • DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE UM BIOCOMPÓSITO FORMADO POR HIDROXIAPATITA E CLOREXIDINA PARA APLICAÇÃO NA CAVIDADE ORAL

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 27/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • A hidroxiapatita (HAp) é um material cerâmico, que está presente no organismo humano nos tecidos ósseos e dentários na proporção de 30 a 70% em massa. Por constituir o organismo, quando sintetizado, a HAp apresentada excelentes resultados quando usados como materiais para revestimentos de próteses ou até mesmo quando estes são utilizados como materiais substitutos de pequenas partes do corpo humano. A HAp obtida por co-precipitação foi caracterizada por DRX, FTIR e TG/DTG onde se comprovou a existência da fase desejada. Clorexidina, agente profilático, foi incorporada à HAp por adsorção na interface sólido/líquido, originando biocompósitos, com excelentes propriedades antimicrobianas frente a Streptococcus mutans.

  • FÁTIMA MARIA DE SOUZA PEREIRA
  • DIAGNÓSTICO DA GERAÇÃO DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL EM TERESINA

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 26/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Com o agravamento dos problemas socioambientais decorrentes da destinação inadequada de resíduos sólidos urbanos, estimulou-se a integração dessa temática nos debates sobre saneamento no mundo (Mandarino, 2002). O objetivo deste trabalho é fornecer um diagnóstico da atual situação dos resíduos da construção civil em Teresina-PI. Com base em uma análise da literatura e estimatimas fornecidas por uma entrevista estruturada aos orgãos competentes públicos e particulares. Com isso fornecer subsídios que venham a contribuir para o desenvolvimento de soluções adequadas para a gestão desses resíduos e estimular a ciência a desenvolver novas tecnologias para reciclagem dos resíduos da construção civil

  • WANDERSON DA SILVA
  • ESTUDO DA PROTEÇÃO CONTRA CORROSÃO DO AÇO AISI 1010 REVESTIDA COM BLENDAS DE PANI-SILICONA

  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 26/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho foi dividido em dois capítulos, o primeiro refere-se a um levantamento bibliográfico onde são abordadas as principais questões relevantes sobre a corrosão do aço carbono, elucidando os principais aspectos do processo de corrosão bem como os tipos de corrosão e mecanismo de proteção. O capítulo dois trata-se de uma pesquisa de ordem experimental onde foram investigados os mecanismos de proteção de blendas poliméricas, envolvendo dois mecanismos de proteção, proteção eletroquímica efetuada pelo polímero condutor empregado e proteção por barreira efetuada por polímeros convencional no qual resultou em um revestimento com excelentes propriedades de inibição.

    Palavras-Chaves: Corrosão, Proteção, Polímeros, Blendas Poliméricas.

  • RICARDO BARBOSA DE SOUSA
  •  

    SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E PROPRIEDADE FOTOLUMINESCENTE DE BaWO4 PURO E DOPADO COM HÓLMIO


  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 26/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • O tungstato de bário (BaWO4) é um importante material cerâmico da família das scheelitas o qual apresenta aplicações em dispositivos fotoluminescentes, como cintiladores, diodos emissores de luz (LEDs), lasers do estado sólido, entre outros, destacando-se como matriz hospedeira para íons lantanídeos, por apresentar estabilidades química e mecânica. Neste trabalho, foi realizada a síntese do BaWO4 puro e dopado com os íons Ho3+, nas proporções nominais de 1 e 2%, com o intuito de compreender a influência do íons dopante sobre a estrutura e propriedade de fotoluminescência destes materiais. Os pós de Ba1-xHo2x/3WO4 (x= 0; 0,01; 0,02) foram obtidos por coprecipitação e caracterizados por Difração e Fluorescência de Raios X, Espectroscopias Raman, na Região do Infravermelho, de Absorção na Região do Ultravioleta Visível, Microscopia Eletrônica de Varredura, Mapeamento de Elementos e Espectroscopia de Fotoluminescência. As análises de DRX e Espectroscopia Raman revelaram ordenamento cristalino destes materiais. A morfologia destes materiais foi caracterizada pela presença de grãos octaédricos com distribuição heterogênea do tamanho das partículas. Uma banda centrada em 475 nm foi identificada para a amostra de BaWO4 sob excitação de 350,7  nm no espectro de fotoluminescência. Com a dopagem deste óxido, houve redução significativa do valor do gap ótico e transições características de emissão dos íons Ho3+ (transições f-f) foram identificados. 


  • HUDSON GOMES EVANGELISTA
  • Investigação computacional do mecanismo de formação do Catalisador RuCl2(NIII)2(=CHCOOCH2CH3)

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 25/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Investigou-se, por simulações computacionais, mecanismos de reação visando a espécie catalítica [RuCl2(NIII)2(=CHCOOCH2CH3)], com PPh3 = trifenilfosfina, NIII = piridina e picolina. Partiu-se do precursor [RuCl2(PPh3)2(NIII)2] com o Etil diazoacetato (N2CHCOOCH2CH3). As estruturas foram otimizadas usando o funcional híbrido B3LYP. Os átomos de C, H, O, N, P e Cl foram descritos com a base 6-31G(d), e LANL2DZ para o Ru. Os resultados mostraram que o mecanismo “diazo ligado” parece improvável de ocorrer devido às altas barreiras cinéticas encontradas nas transformações 4a à 5a (+28,2 kcal.mol-1) e 5a à 6a (+38,1 kcal.mol-1), e que o mecanismo de “ataque direto” parece ser o caminho mais plausível

  • THALYTA PEREIRA OLIVEIRA
  • SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DO COPOLÍMERO ANILINA-MELAMINA

  • Orientador : JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 24/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho está dividido em dois artigos. O primeiro corresponde a uma revisão bibliográfica sobre a Polianilina, síntese aplicações recentes. O segundo artigo, ao estudo baseado na síntese de um novo material, derivado da polimerização da anilina com a melamina, a fim de produzir um copolímero com características dos dois monômeros. Propôs-se então, condições para que a reação de copolimerização ocorresse de tal forma que a Melamina foi submetida à reação de modificação, a metiolação, a fim de torná-la solúvel em solventes orgânicos, como álcool etílico. A partir do produto obtido, da trimetilolmelamina, foi possível iniciar o processo de polimerização de dois compostos. A reação de copolimerização deu-se a partir de mudanças de tempo de reação, de pH e de temperatura, onde obteve-se produtos com características semelhantes a de polianilina. As amostras foram submetidas às análises de FT-IR, UV-vis, Raman e MEV, com a finalidade de observar as modificações e semelhanças presentes no copolímero em comparação com a Polianilina Pura (Pani), a melamina e o trimetilolmelamina (TMM). Essas análises mostraram que há semelhança dos copolímeros produzidos com a Pani, em que observou-se, nas análises de FT-IR dos copolímeros, picos correspondentes ao TMM e à Pani, em 1000 cm-1 e 3440 cm-1, respectivamente. A análise térmica serviu para demonstrar os principais eventos térmicos associados às diferentes amostras nas temperaturas de degradação através da degradação e da queima dos componentes presentes nas amostras. Nas análises de Impedância Elétrica foi possível observar um aumento do valor de impedância nas duas sínteses dos copolímeros, fato que pode estar associado à alta resistividade do anel melamínico, sendo que o copolímero de Pani/TMM2 demonstrou maior valor de impedância. As análises de FT-IR, MEV, Raman e UV-vis indicam a formação do copolímero. As análises sugerem que características dos polímeros de cada monômero estão presentes no copolímero. Finalmente observou-se em ambos copolímeros características da polimerização concomitante de Polianilina e da Melamina.

  • MARIA ONAIRA GONÇALVES FERREIRA
  • HIDROGEL DE QUITOSANA ASSOCIADO A SUBSTÂNCIAS ANTIMICROBIANAS E NÃO TÓXICAS PARA CICATRIZAÇÃO DE FERIMENTOS CUTÂNEOS EM CAMUNDONGOS.

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 29/01/2015
  • Mostrar Resumo
  • Hidrogel de quitosana é um material que apresenta biocompatibilidade, não citoxicidade, propriedades antibacterianas, bioadesão e ação cicatrizante. O objetivo deste estudo foi investigar as principais aplicações do hidrogel de quitosana, sintetizar e caracterizar hidrogéis de quitosana puro e associados em diferentes concentrações ao nerolidol e a clorexidina, aplicando-os em testes contras as cepas Staphylococcus aureus e Escherichia coli, e de cicatrização em ferimentos cutâneos. A análise térmica e espectroscopia na região do infravermelho, comprovaram a presença das substâncias no hidrogel. Os testes de contato direto com a SA indicaram um efeito sinérgico nos materiais, com inibição de 100% do crescimento bacteriano. O estudo histopatológico revelou uma cicatrização mais rápida para o hidrogel contendo 2% de nerolidol, já no 7° dia, para os demais produtos testados a cicatrização foi melhor a partir do 14° dia, com exceção dos ferimentos tratados com SF e HQN4, todos os outros ferimentos já estava fechados no 14° dia. Os resultados indicam que foi obtido um material único e com alto potencial para ser usado como agente cicatrizante.

2014
Descrição
  • RAIMUNDO MIGUEL DA SILVA JUNIOR
  • DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DA BIODEGRADAÇÃO DE BIOPOLÍMEROS PHB/PEG/ARGILAS

  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 19/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve como objetivo desenvolver e caracterizar blendas de PHB/PEG e bionanocompósitos PHB/PEG/argila bentonita organofílica (CLT) ou vermiculita organofílica (VMT). Concentrações de 1 e 3% de argila foram utilizadas, enquanto a concentração de (PEG) foi fixada em 5%. Os sistemas foram preparados pela técnica de intercalação por solução ou evaporação de solvente. A blenda e os bionanocompósitos foram caracterizados por difração de raios-X (DRX), espectroscopia na região do infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), termogravimetria (TG), calorimetria e por exploratória diferencial (DSC). Quanto à biodegradação a blenda e os bionanocompósitos foram caracterizados por microscopia óptica (MO), por inspeção visual, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e por perda de massa. A utilização desses sistemas visou a melhoria no processamento e a compatibilidade dos materiais em busca de novas propriedades e possíveis  aplicações desses filmes em embalagens descartáveis, sendo elas, alimentícias, ou estruturais. Os resultados por DRX da blenda apresentaram deslocamentos mínimos de intensidade em relação à matriz pura de PHB. Já para os bionanocompósitos preparados com a argila VMT, foi observado que as cadeias de PHB foram inseridas efetivamente entre as lamelas da argila, sugerindo um sistema com provável grau de esfoliação/intercalação. Para os sistemas a base de argila CLT, as mudanças na distância interplanar basal foram influenciadas pela variação do percentual de argila. Por FTIR, não foram verificadas mudanças significativas para a blenda e para os bionanocompósitos. A estabilidade térmica dos sistemas variou de acordo com o tipo de argila e, consequentemente, com a estrutura química do sal quaternário de amônio, utilizado. Os resultados por DSC mostraram que não houve variação significativa na temperatura de fusão, corroborando com as análises de TG, havendo aumento do grau de cristalinidade para os sistemas VMT1, VMT3 e CLT3 em relação à matriz de PHB puro. A perda de massa se mostrou crescente para todas as amostras com o passar do tempo de incubação.

  • FERNANDO DE MATOS BORGES
  • Síntese e caracterização de polianidrido derivado do óleo de Mamona

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 28/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • No trabalho proposto realizou-se a derivatização do óleo de mamona a fim de obter o monoglicerideo (MG) via reação de alcoólise. A síntese do MG ocorreu na temperatura de 130 °C, com agitação vigorosa e constante por um período de 2h, utilizando NaOH como catalizador. Observou-se a formação do MG por espectroscopia do infravermelho, ao comparar os espectros dos produtos de partida (Óleo e Glicerol) com o produto formado, em que o MG apresentou uma banda em 3300 cm-1, relativa ao grupo OH, um pico fraco em 1740 cm-1, da carbonila e um pico em 1100 cm-1, da ligação C-O de álcool primário. A analise de RMN comprova a formação do MG, sendo que por RMN de 1H observa-se a ligação dupla do ácido graxo ricinoleico do óleo, alem do próton da hidroxila e do carbono de álcool secundário com os seguintes valores de deslocamentos químico, no 1H o pico do CH2 da dupla ligação aparece em 5,58 ppm, o pico do H da hidroxila aparece em 5,00 ppm e do H do carbono da hidroxila aparece em 3,45 ppm. A polimerização do MG pode ser observada tanto na analise por FT-IR como por RMN, devido ao aumento da intensidade do pico da ligação C=O de éster observada principalmente no FT-IR e o surgimento dos picos referentes aos agentes polimerizantes Anidrido Ftálico e Anidrido Maleico.

  • CLÁUDIA FERREIRA DA SILVA
  •  Influência do tempo e temperatura de síntese no crescimento direcional do MoO3 

  • Orientador : LUIZ DE SOUSA SANTOS JUNIOR
  • Data: 27/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • Microestruturas unidimensionais de trióxido de molibdênio ortorrômbica (MoO3) foram sintetizados por meio de acidificação de heptamolibdato de amónio tetra-hidratado, seguida da calcinação. Uma solução do composto precursor, heptamolibdato de amônio tetra-hidratado, foi acidificada até pH 3,5 usando ácido acético glacial diluído, seguida de tratamento hidrotérmico por 150, 180 e 200 °C por 1, 6 e 12h. Em seguida, o composto intermédiario foi sinterizado a 300 °com variação de tempo de calcinação, por 6 e 12h, para obtenção do MoO3. Caracterizações por MEV-FEG mostraram a direção de crescimento preferencial. Caracterizações por Infravermelho e Raman mostraram os modos ativos característicos ao trióxido de molibdênio. A espectroscopia de DRX mostrou os picos correspondentes a fase cristalográfica ortorrômbica do trióxido de molibdênio. 

  • PATRÍCIA ALVES DE ABREU E SOUSA
  • Sintese e caracterização de CaMoO4 dopado com praseodimio

  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 25/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • No trabalho proposto, realizou-se a síntese do CaMoO4 dopado com 1% de Praseodímio a fim de compreender a dopagem e melhorar as propriedades fotoluminescentes do material puro. Os pós de CaMoO4:Pr foram obtidos por coprecipitação a temperatura ambiente com variação do solvente em proporções de 0 à 100% de água e etileno glicol, sob agitação constante por 30 minutos, posteriormente lavados e secos foram caracterizados por Difração de Raios X (DRX), Infravermelho com Transformada de Fourier (IF-TF), Espectroscopia Raman, Microscopia Eletrônica de Alta Resolução (FEG-MEV) e Fotoluminescência (FL). Foi possível determinar a estrutura scheelita para o CaMoO4 dopado, os espectros analisados por Infravermelho demostram vibrações associadas a ligação Mo-O e  espectros de Raman determinaram a presença de  onze modos vibracionais, as microscopias demonstraram que o cristal encontrasse em tamanho micrométrico e a avaliação fotoluminescente revelou aumento no potencial luminescente do composto dopado (Ca1-xPr2x/3)MoO4.

  • FABRÍCIA DE CASTRO SILVA
  • FOSFATAÇÃO DA CELULOSE PARA REMOÇÃO DO CORANTE VERDE BRILHANTE DE MEIO AQUOSO

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 24/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • A celulose é o biopolímero mais abundante da natureza, e tem sido alvo de diversas investigações, principalmente através de suas modificações, para melhorar as propriedades já existentes. Assim, este trabalho teve a finalidade de modificar quimicamente a superfície da celulose através da incorporação dos agentes fosfatantes, ácido metafosfórico (Cel-AMF) e o cloroetilfosfato (Cel-ClF), para aplicar na remoção do corante verde brilhante de meio aquoso, avaliando os parâmetros: tempo, pH, temperatura e concentração. Os materiais foram caracterizados utilizando as técnicas de difração de raios-X, infravermelho, ressonância magnética nuclear de 31P e termogravimetria, que comprovaram a eficiência da reação. Por meio dos testes de adsorção foi possível determinar que o tempo de equilíbrio foi de 20, 10 e 120 min, para a Cel-pura, Cel-AMF e Cel-ClF, respectivamente, e que nos três casos os dados experimentais são melhor ajustados ao modelo pseudo-segunda ordem. A melhor remoção ocorreu em pH 10, para os três materiais estudados, e aumentou significativamente após a fosfatação da celulose sendo comprovado por a capacidade máxima de adsorção que foi de 46,7, 58,42 e 90,5 mg g-1 paracelulose pura, 124,9, 144,5 e 150,0 mg g-1 para a Cel-AMF  e  113,6, 114,2 e 112,1mg g-1 na Cel-ClF, a 25 ºC, 35 ºC e 45 ºC, respectivamente. Assim, as celuloses modificadas quimicamente apresentaram capacidade de remoção do corante verde brilhante superior à da celulose pura, o que propicia a estes materiais uma aplicabilidade útil.

  • PRISCYLLA JORDANIA PEREIRA DE MESQUITA
  • AVALIAÇÃO DA BIODEGRADAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO TÉRMICA E ESTRUTURAL DE BLENDAS E DE BIONANOCOMPÓSITOS PHB/PPgMA/Argila.

  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 21/02/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho avaliou a formação de blendas poliméricas de Polihidroxibutirato/ Polipropileno grafitizado com anidrido maleico (PHB/PP-g-MA) e bionanocompósitos PHB/PP-g-MA e vermiculita (VMT). Foram estudadas especificamente a compatibilização da blenda PHB/PP-g-MA e a incorporação da VMT na produção de bionanocompósitos. Foram preparadas blendas nas composições de 97,5% PHB e 2,5 % PP-g-MA (BL2,5) e 95% PHB e 5% PP-g-MA (BL5), e bionanocompósitos com composições de 92% PHB, 5% PP-g-MA e 3% VMT (BIO5) e 94,5% PHB, 2,5% PP-g-MA e 3% VMT (BIO2,5). Os sistemas foram preparados em extrusora monorosca e conformados pela técnica de intercalação por fusão. Todos os sistemas foram caracterizados pelas técnicas de difração de raios X (DRX), espectroscopia na região do infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), termogravimetria (TG), calorimetria exploratória diferencial (DSC), microscopia óptica (MO) e inspeção visual. Também foi avaliado a biodegradação do PHB e dos sistemas. O ensaio de biodegradação foi realizado conforme a norma ASTM G 160-03 e a avaliação da biodegradação foi realizada por inspeção visual, MO, perda de massa, DRX, FTIR, TG e DSC. Foi observado que tanto as blendas quanto para os bionanocompósitos não interferiram na estabilidade térmica do PHB. Através dos ensaios de biodegradação foi observado atravésda inspeção visual que em todos as amostras observou-se o mesmo perfil de ataque microbiano,pois todas as amostras independente da concentração apresentaram acima de 60% de sua área coberta por manchas esbranquiçadas. As micrografias mostraram alterações superficiais tais como rugosidade, coloração, fissuras e fragmentação aumentam com o período de exposição, apresentando maiores modificações aos 86 dias de exposição ao solo simulado.

2013
Descrição
  • THALLES MOURA FÉ MARQUES
  • NANOTUBOS DE TITANATO INTERCALADOS: ESTUDO DO MECANISMO DE FORMAÇÃO DE PARTÍCULAS.

  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 30/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Nanotubos  de  titanatos  de  sódio  (NaTNTs)  foram  sintetizados  pelo  método hidrotérmico    alcalino,  em  seguida  foram  trocados  ionicamente  seus  íons  Na+ interlamelares  por  íons  Ce4+
    em  diferentes  concentrações.  As  amostras  foram caracterizadas  por  DRX,  Raman,  EDS  e  MET.  Foi  confirmado  que  os  íons  Ce4+ substituíram  os íons Na+ nas  interlamelas dos  nanotubos. A  morfologia dos nanotubos de titanatos com íons de Ce4+ interlamelares (CeTNTs) são semelhantes a dos NaTNTs, mais  as  paredes  externas  são  decoradas  com  nanopartículas  de  oxido  de  cério.  A
    formação de nanopartículas de óxido de cério ocorre em  solução ácida e é baseada em pequenas espécies de Ce4+ coloidais, que precipitam na superfície dos nanotubos.  Essas informações  sob  como  nanopartículas  crescem  na  superfície  dos  nanotubos  é fundamental  para  simplificar  e  facilitar  a  estratégia  sintética  para  a  produção  de nanotubos  de  titanato  decorados  com  nanopartículas  e/  ou  intercalados  com  íons metálicos.

  • MARÍLIA EVELYN RODRIGUES OLIVEIRA
  • INCORPORAÇÃO DE CÁTIONS METÁLICOS NOS SILICATOS LAMELARES MAGADEÍTA E KANEÍTA E SUAS PROPRIEDADES CATALÍTICAS.

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 17/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Silicatos lamelares têm atraído muito interesse devido ao seu grande potencial como catalisadores, permutadores, adsorventes e peneiras moleculares. Alguns exemplos desses materiais em camadas são minerais argilosos, hidróxidos duplos e ácidos silícicos. Ácidos silícicos hidratados, como a magadeíta e a kaneíta são compostos estruturalmente ricos, podendo variar o espaçamento basal a partir de incorporação e/ou troca iônica com outros átomos, ou seja, possíveis alterações são as substituições isomórficas do silício por átomos trivalentes modificando assim as propriedades químicas da lamela. Neste trabalho os silicatos lamelares magadeíta e kaneíta foram sintetizados pelo método hidrotérmico, posterior transformação na sua forma ácida, assim como a mesma síntese hidrotermal de ambos os silicatos contendo os metais de Alumínio, Érbio e Cobalto incorporado em sua estrutura e processos de troca iônica para aplicação em testes catalíticos na reação de Condensação de Knoevenagel. Os sólidos foram caracterizados pelas técnicas de DRX, Espectroscopia na região do infravermelho, Espectroscopia Raman, TG, Microscopia eletrônica de transmissão, Análise de adsorção de nitrogênio e RMN. A avaliação da atividade catalítica das amostras estudadas verificou-se que para a amostra de Kaneíta com o metal incorporado em sua estrutura obtida por método hidrotérmico o melhor desempenho seletivo foi de 100% e a conversão de butiraldeído atingiu 86% sobre o catalisador estudado, efeitos de parâmetros de reação também tiveram rendimento bastante elevado.

  • JOSÉ REGILMAR TEIXEIRA DA SILVA
  • Desenvolvimento e Caracterização de Compósitos a Base de Polianilina e Celulose Microcristalina Modificada com Anidrido Maleico como Plataformas para Ensaios Eletroquímicos.

  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 16/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo, um novo material, compósito PANI(CAM) a base de polianilina (PANI) e celulose microcristalina modificada com anidrido maleico (CAM), foi desenvolvido na forma de filmes finos, imobilizados sobre lâminas de ITO, empregando a técnica layer-by-layer (LbL) de automontagem. Para efeitos de comparação, filmes finos de PANI, na ausência da CAM, também foram preparados sob as mesmas condições do compósito de PANI(CAM). A caracterização do compósito PANI(CAM), pela técnica de espectroscopia na região do UV-VIS, mostrou que a CAM atua como um ácido orgânico, promovendo um processo de dopagem secundária da PANI, mostrado pelo aparecimento da banda larga de absorção em 900 nm e confirmado através das medidas de voltametria cíclica, em que foi observado um incremento nos valores de densidade de corrente obtidos para estes filmes quando comparados aos valores encontrados a PANI na ausência de CAM. Estudo do comportamento dos filmes de PANI e PANI(CAM) em diferentes valores de pH revelaram que os filmes do nanocompósito apresentaram atividade eletroativa em pH mais elevados, fato não observado nos filmes de referência (PANI). Testes de estabilidade dos filmes de PANI(CAM) revelaram que três meses após sua fabricação, o perfil eletroquímico observado para os mesmos manteve-se estável, indicando que não houve aceleração do processo de degradação da polianilina decorrente da presença da CAM no filme.

  • ADRIANO SANTANA SOARES
  • Degradação da camada ativa de dispositivos semicondutores orgânicos a base de MEH-PPV e a utilização de um produto natural como agente retardante

  • Orientador : ANGEL ALBERTO HIDALGO
  • Data: 30/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Dispositivos semicondutores com camada ativa orgânica são substitutos promissores dos dispositivos a base silício. No entanto, a aplicação destes materiais orgânicos em escala comercial encontra alguns obstáculos, tais como a baixa eficiência e degradação em curto período de operação. OLDEs (Organic light Emiting Diodes) a base de PPV poli(p-fenileno vinileno) ou derivados apresentam dois meios de degradação: o primeiro processo é a oxidação do polímero que leva a formação de grupos carbonilas substituindo os grupo vinil. A carbonila provoca a aniquilação da fluorescência e diminui o comprimento de conjugação do polímero. O segundo passo, envolve a formação de curtos circuitos elétricos locais que não necessariamente causa a completa falha do dispositivo de imediato. Em anos recentes, o líquido da casca da castanha do caju (Cashew Nut Shell Liquid-CNSL) foi analisado e mostrou que contem uma concentração considerável de compostos fenólicos alquil substituídos; importantes moléculas que mostram atividade antioxidante. Neste trabalho mostramos o potencial uso do CNSL técnico como antioxidante para o desenvolvimento de OLEDs a base de [2-metóxi,5-(2-etil-hexiloxi)-p-fenileno vinileno] (MEH-PPV) em condições ambientes. Produzimos filmes casting para estudar a fotodegradação usando FTIR, neste caso filmes puro e com 10% de LCC. Os espectros de FTIR mostraram claramente que o aparecimento de grupos carbonila é retardado nas amostras com 10% de LCC. Comparando as curvas de Densidade de corrente vs. Tensão (J vs. V) dos dispositivos com e sem CNSL observamos que a performance do dispositivo com e sem o antioxidante é bem similar. Os dispositivos submetidos a ciclos de tensão e à luz ultravioleta o processo de degradação é acelerado em relação aos dispositivos submetidos a apenas ciclos de tensão. Imagens de microscopia óptica foram tomadas para analisar a superfície dos filmes após uma sequencia de ciclos de tensão, mostrando claramente o aparecimento de pontos escuros que crescem com o número de ciclos. Uma vez montados os dispositivos, os contatos elétricos impedem a obtenção de espetros FTIR, por conta disso, foram realisadas medidas de espectroscopia Raman Confocal. Estes resultados mostram que as bandas referentes ao anel fenilico e a ligação C=C do grupo vinil, sofrem um deslocamento de 16 cm-1 indicando uma mudança drástica na dinâmica destes grupos. Esta modificação na dinâmica é consistente com a possível quebra de conjugação e formação de uma ligação C=O observada por FTIR. Os gráficos de potencial de corte relativo mostram que o dispositivo com 10% de LCC em sua camada ativa, quando exposto a luz e ciclos de tensão, apresentam taxa de degradação semelhante aos dispositivos sem LCC. Este resultado implica que o processo de degradação dominante nos dispositivos submetidos a ciclos de tensão e à luz UV não é o aparecimento de grupos carbonilas, mas sim a degradação dos contatos como mostram as imagens de microscopia óptica.

  • GISELLE TORRES FEITOSA
  • HIDROXIAPATITAS ASSOCIADA COM CLOREXIDINA – INTERAÇÃO E ATIVIDADE ANTIMICROBIANA

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 29/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A hidroxiapatia (HAp) vem sendo utilizada há algum tempo na área da saúde para fins de substituição e regeneração óssea, o que se deve à sua semelhança com a fase mineral dos ossos e dentes. Os avanços técnico-científicos alcançados possibilitam o desenvolvimento de biomateriais que contribuam para uma melhoria na qualidade de vida. A HAp destaca-se em muitas aplicações clínicas como: reparo ou aumento do rebordo alveolar, na área de implantodontia e cirurgia bucomaxilo facial, tratamento de tumores, dentre outras. A HAp foi sintetizada por duas rotas de síntese: sendo elas a co-precipitação (HAp/CP) e a hidrotermal (HAp/HD). Posteriomente, fez-se a adsorção da clorexidina (CHX) na HAp, obtendo-se como produtos os biobiocompósitos HAp CP/CHX e HAp HD/CHX. Todas as formas de HAp obtidas, adsorvidas ou não com CHX, foram caracterizadas pelas técnicas de DRX, IV-TF, MEV, MET, Raman e TG, além do UV-Vis para comprovar a incorporação da droga no material inorgânico, através da concentração da solução. Testes de atividade antimicrobiana foram realizados empregando Cepas de Staphylococcus aureus e Escherichia coli. e os resultados obtidos mostraram um sinergismo entre a HAp associada a CHX, uma vez que a HAp potencializou a ação da CHX. Sendo assim, a HAp associada a CHX surge como um produto promissor para a formação de biocompósitos empregados em implantes com proteção contra infecções, pois na concentração indicada para higienização oral, o biocompósito inibiu todo o crescimento bacteriano.

  • LUZANA LEITE BRASILEIRO
  • Utilização de Agregados Reciclados Provenientes de RCD em Substituição ao Agregado Natural no Concreto Asfáltico

  • Orientador : JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
  • Data: 22/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Dados estatísticos, no decorrer dos anos, vêm mostrando a crescente parcela dos resíduos sólidos da construção e demolição (RCD) no montante dos resíduos sólidos urbanos (RSU), resíduo este, quase sem nenhuma aplicabilidade ou reutilização, a não ser para a execução de aterros e, o seu destino final é, na maioria dos casos, os aterros sanitários municipais, ocupando grandes áreas para deposição. O Brasil, quando comparado a alguns países desenvolvidos, apresenta grandes índices de geração de RCD e baixíssimos índices de reciclagem ou reutilização. Com a chegada da Política Nacional de Resíduos Sólidos, estados e municípios terão que implantar seus planos de gerenciamento de resíduos, e resíduos passíveis de reciclagem, devem retornar à cadeia produtiva do mercado. O RCD é uma rica fonte na produção de agregados reciclados, material este bastante utilizado na construção civil, podendo ter as mais variáveis aplicações e reduzir a extração dos agregados naturais das jazidas. O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento do agregado reciclado de RCD na execução de pavimentos flexíveis, do tipo Concreto asfáltico usinado a quente, visto que a quantidade de pesquisas nesta área é relativamente pequena e, este tipo de serviço consumir uma elevada quantidade de agregados (mais de 90%, em peso, das misturas asfálticas, corresponde a agregados). Os resultados demonstram a viabilidade da utilização dos agregados de RCD na execução de pavimentos flexíveis, abrindo caminho para uma estrada rumo ao desenvolvimento sustentável.

     

  • CARLOS ALBERTO LOPES FONTELES
  • COMPÓSITOS POLIMÉRICOS À BASE DE MATRIZ TERMOFIXA E COCO BABAÇU (Orbignya Phalerata): ANÁLISE POR SORÇÃO DE ÁGUA E PROPRIEDADES MECÂNICAS

  • Orientador : RENATA BARBOSA
  • Data: 19/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A busca por materiais ecológicos para minimizar os problemas ambientais tornou-se uma grande preocupação nos últimos anos. O uso de fibras naturais como reforço de vários substitutos sintéticos tem demonstrado um grande potencial para aplicações tecnológicas. Este estudo tem como objetivo desenvolver e caracterizar mecanicamente os compósitos de matriz de polímero, como fibra reforçada com fibras naturais de coco de babaçu epicarpo do estado do Piauí, in natura e após o tratamento químico com NaOH. O efeito do tratamento químico das fibras foi analisado por Microscopia Eletrônica de Varredura. Os compósitos foram preparados pela técnica de “hand lay up”, com concentrações de reforço de fibras de 5, 7,5 e 10 %, e, o seu comportamento mecânico avaliado através das propriedades mecânicas em tração e impacto. A propriedade de sorção de água dos sistemas também foi avaliada. A caracterização morfológica das fibras indica que o tratamento alcalino foi eficaz na remoção de impurezas e tiloses. Os resultados mecânicos indicaram que a rigidez dos compósitos aumenta discretamente com a presença da fibra não sendo significativamente influenciada pelo seu teor e tratamento alcalino. Quanto à cinética de sorção de água compósitos com maiores teores de fibra apresentaram um maior percentual de absorção, tendo o tratamento alcalino reduzido essa característica. A morfologia dos sistemas revelou a impregnação da fibra pela matriz, indicando maior afinidade quando aplicado o tratamento alcalino, mas ainda sendo observada uma fraca interface.

  • MARCOS PEREIRA DA SILVA
  • PALIGORSQUITA NATURAL APLICADA NA  REMOÇÃO DO CORANTE AMARELO REMAZOL GR E DO METAL Pb2+

  • Orientador : MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
  • Data: 25/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Ao almejar a redução de poluição aquática por metais pesados e corante têxteis, a técnica de adsorção juntamente com materiais adsorventes naturais, tem sido bastante empregadas. Assim, foi usada neste trabalho a paligorsquita natural do Estado do Piauí caracterizada pelas técnicas FRX,DRX, FTIR, MEV, Área Superficial (BET) e Capacidade de Troca Catiônica(CPC), para a remoção do corante amarelo remazol GR e do íon metálico Pb2+ por meio de adsorção , verificando o comportamento da adsorção nos seguintes parâmetros, tempo, pH, temperatura e concentração. Após, a obtenção dos resutados, notou-se que para o corante o tempo de equilibrio é de 240 min e ajusta-se ao modelo pseudo-segunda ordem, o pH 2 é o que mais influência na remoção, e nas isotermas de adsorção ocorre uma diminuição da remoção do corante do da temperatura de 298 K (20 mg g-1) para a de 308 e 318 K (15 mg g-1), sendo que a primeira segue o modelo de Langmuir e as duas últimas o de Freundlich. Já para o metal foi verificado que o tempo de equilibrio é 10h e seguiu o modelo de pseudo-segunda ordem, o pH de estabilização está no intervalo de 3 a 4, e as isotermas de adsorção na temperatura de 298 e 308 K permanecem constante, tendo um ligeiro aumento na de 318 K, porém, todas estão na faixa de 80 mg g-1, mas todas seguem o modelo de Freundilch. Contudo, pode-se inferir que o material adsorvente é útil na remoção do íon metálico e também do corante, reduzindo a poluição aquática e contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

  • MIRNA SALES LOIOLA ROSA
  • SORÇÃO DOS CORANTES AZUL REATIVO REMAZOL RN E AMARELO BRILHANTE EM MATERIAIS CELULÓSICOS

  • Orientador : LUIZ DE SOUSA SANTOS JUNIOR
  • Data: 25/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • A disposição de resíduos em corpos hídricos está exacerbando os problemas ambientais, o que levou os cientistas a buscar materiais naturais para desenvolver formas mais sustentáveis. Neste trabalho foram usadas duas fontes celulósicas como adsorventes, dois papéis de filtro de marcas diferentes, que foram caracterizadas por DRX e FTIR e confirmaram as bandas e perfil cristalográficos semelhantes à celulose. Com o objetivo de otimizar as melhores condições, vários testes foram realizados, cujo o tempo ideal foi de 180 min e 240 min para a remoção do corante azul e 180 min para ambos os materiais para o corante amarelo, ambos com ajuste linear de pseudo - segunda ordem. Foram feitos ajustes de pH, cuja adsorção máxima ocorreu em pH 2 para ambos os materiais e corantes, e verificada a influência da temperatura e concentração, cuja adsorção máxima ocorreu a 298 K e a capacidade máxima de remoção para o corante azul foi 10,53 mg/g e do corante amarelo 6,34 mg/g.

     

  • PAULO RONALDO SOUSA TEIXEIRA
  • FILMES HÍBRIDOS NANOESTRUTURADOS A BASE DE CELULOSE MICROCRISTALINA FOSFATADA: SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO

  • Orientador : CARLA EIRAS
  • Data: 22/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A celulose microcristalina (CM) é caracterizada como celulose purificada e parcialmente despolimerizada obtida por tratamento com ácido clorídrico.O desenvolvimento de novos materiais que incorporam CM se torna atraente devido à sua insolubilidade em água, ácidos ou bases e solventes orgânicos comuns. Neste contexto, os filmes híbridos e eletroativos nanoestruturados contendo CM modificados com o grupo fosfato (CMPO4) foram preparadas em conjunto com polianilina (PANI) e poli (vinil sulfato de sódio) (PVS). Os filmes preparados através da técnica de automontagem do tipo camada-por-camada (do inglês Layer-by-Layer ou LbL) em meio de tampão fosfato monobásico, utilizando a celulose dispersa na solução de PANI formando a estrutura PVS/PANI(CMPO4). Para fins de comparação, os filmes foram preparados contendo celulose, sem modificação (CM), que constitui a segunda estrutura LbL de estudo; PVS/PANI(CM). Todos os filmes foram caracterizados por espectroscopia na região do ultravioleta visível (UV-VIS) e voltametria cíclica (VC). Através do monitoramento das bicamadas pelo UV-VIS, encontrou-se coeficientes de correlação (R2) entre 0,995 e 0,999, o que caracteriza uma correlação direta entre os valores de absorbância e o número de bicamadas depositadas, comprovando assim, o aumento da espessura dos filmes em cada etapa de deposição, caracterizando estes sistemas como autorregulados. Os voltamogramas cíclicos em meio tamponado obtidos para os filmes PVS/PANI(CMPO4) mostraram maiores valores de densidade de corrente quando comparados aos filmes de PVS/PANI e mesmo PVS/PANI(CM) o que pode estar relacionado ao processo de autodopagem da polianilina na presença da celulose fosfatada. Através de testes qualitativos utilizando o sistema PVS/PANI(CMPO4) na presença de Cromo VI, verificou-se a presença de um terceiro pico de redução em 0,38V constatando a complexação do metal no filme, demonstrando a viabilidade de utilização do filme proposto pode na elaboração de sensores para monitoramento de mananciais aqüíferos.

  • KERLAINE ALEXANDRE ARAÚJO PEREIRA
  • Formação de bases de schiff na quitosana, na ausência de solventes, para remoção de fármacos.

  • Orientador : EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
  • Data: 01/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • A preocupação com os resíduos de fármacos presentes no meio ambiente tem sido bastante estudada, uma vez que chegando as estações de tratamento de água podem prejudicar diretamente a população. Como uma possível solução para remoção do fármaco diclofenaco de sódio (DS) do meio aquático foi estudado a interação do mesmo por meio de adsorção com derivados de quitosana. Os derivados obtidos para o estudo foram a quitosana modificada quimicamente com acetilacetona (Qacac) e a quitosana modificada quimicamente com acetilacetona e etilenodiamina (Qacen), ambos na ausência de solventes. Os novos biopolímeros obtidos a partir das modificações foram caracterizados por várias análises. Na análise elementar foi possível verificar uma diminuição da razão C/N após a modificação com acetilacetona e um aumento após a modificação com etilenodiamina, já nas espectroscopias as principais mudanças observadas ocorrem na formação da ligação imina e da presença da carbonila, observadas na região entre 1590-1660 cm-1 (FTIR) e 160-210 ppm (RMN 13C). O material modificado foi aplicado a remoção de diclofenaco de sódio em solução, variando pH e tempo. No estudo da interação do DS com os materiais obtidos, foi determinado que o melhor pH foi 6 e 4, e os parâmetros cinéticos indicaram que os sistemas estabilizaram com 90 e 45 minutos, para Qacac e Qacen, respetivamente, com melhor ajuste linear ao modelo pseudo segunda ordem para ambos os sistemas. Como o material Qacac obteve maior capacidade de remoção do fármaco, foi determinado ainda o efeito da temperatura, onde a capacidade máxima de adsorção foi de 56,08 mg g-1 a 298K, com pouca variação para as demais temperaturas, sendo estes dados melhor ajustados ao modelo proposto por Langmuir.

2012
Descrição
  • NEILSON MENDES DOS SANTOS
  • Síntese e caracterização de nanoestruturas de titanato: troca iônica e estudos de suas propriedades catalíticas.

  • Orientador : BARTOLOMEU CRUZ VIANA NETO
  • Data: 26/11/2012
  • Mostrar Resumo
  • Nanoestruturas de morfologias tubulares com dimensões externas e internas típicas e ricas em sódio foram, neste trabalho, sintetizadas por meio da técnica hidrotermal alcalina, sendo essas espécies, expostas a troca iônica dos íons Na+ interlamelares por Ce+4, La+3, Co+2 eCu+2 e, ao final, testaram seus desempenhos catalíticos interagindo-os com o substrato butil aldeído através da condensação de Knoevenagel. As propriedades estruturais, morfológicas, texturais e catalíticas dos quatros catalisadores trocados são discutidas comparando com os TNTs intactos. As assinaturas dos picos do DRX e das bandas do RAMAN confirmaram a efetiva síntese dos TNTs e o êxito nas trocas iônicas supracitadas. A microscopia eletrônica de transmissão mostrou que todas as amostras trocadas iônicamente mantiveram a morfologia original dos nanotubos precursores, ao mesmo tempo em que acusou a formação de nanoparticulas de  CeO2 e CuO nas paredes externas dos Ce-TNTs e dos Cu-TNT, respectivamente, tendo no caso do Ce-TNT, provavelmente favorecido seu desempenho catalítico. Observamos que, mesmo com todos os resultados texturais (adsorção-BET/ dessorção-BJH de N2) apresentados terem apontado o La-TNT com maior área superficial, volume de poros, diâmetro dos sólidos e melhor seletividade, a conversão do Butil Aldeído obteve maior eficiência com o Catalisador Ce-TNT.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 01/10/2020 00:15