Notícias

Banca de DEFESA: LEILA LEAL LEITE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEILA LEAL LEITE
DATA: 08/06/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Hospital Universitário- UFPI
TÍTULO: AS OUVIDORIAS DOS HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS FEDERAIS SOB A GESTÃO DA EMPRESA BRASILEIRA DOS SERVIÇOS HOSPITALARES
PALAVRAS-CHAVES: Participação e controle social. Cidadania. Gestão pública. Ouvidoria. Hospitais Universitários Federais.
PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A Ouvidoria constitui-se como instrumento de participação social na gestão democrática, visto que proporciona ao cidadão a oportunidade de ser participante dos processos de gestão, contribuindo para o aprimoramento da oferta dos serviços públicos. Com a escassez de estudos científicos e de produção técnica sobre as Ouvidorias dos Hospitais Universitários Federais (HUFs), o interesse pela realização deste estudo pioneiro surgiu durante a vivência acadêmica e experiência profissional no cotidiano como ouvidora do HU-UFPI. Nesse contexto, emergiu o seguinte questionamento: Como as Ouvidorias dos HUFs sob a gestão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) estão instituídas e desenvolvem suas atividades? A fim de responder a essa questão, propôs-se como objetivo geral descrever as Ouvidorias dos HUFs sob a gestão da EBSERH e as suas interrelações formais e informais. Como objetivos específicos, estabeleceu-se caracterizar as Ouvidorias instituídas nos HUFs quanto a sua implantação, estrutura física e recursos humanos; caracterizar os ouvidores dos HUFs geridos pela EBSERH quanto à idade, sexo, escolaridade, formação complementar, tempo de serviço, regime e vínculo de trabalho e descrever os processos de trabalho e a interrelação das Ouvidorias dos HUFs sob a gestão da EBSERH. Este estudo é denatureza aplicada, com abordagem quanti-qualitativa. Do ponto de vista dos objetivos, trata-se de pesquisa descritiva e documental, visto que, para obtenção de dados complementares, procedeu-se à análise de documento. Na coleta de dados, foi efetuada a aplicação de questionário com 28 (vinte e oito) ouvidores dos HUFs, sendo os dados quantitativos submetidos a procedimento estatístico descritivo simples. Os dados qualitativos foram separados em grupos de mesmo teor de informações e organizados por categorias abrangentes conforme apresentação dos contextos. Os resultados apontaram que, mesmo existindo especificidades em cada instituição hospitalar, as Ouvidorias dos HUFs apresentam características semelhantes à grande maioria das Ouvidorias brasileiras, um modelo de Ouvidoria pública interna, e que o perfil dos ouvidores está relacionado com alguns comportamentos, características e habilidades. Os resultados indicaram ainda que existem diferenças entre as Ouvidorias dos HUFs quanto à estruturação física, recursos humanos, instrumentos normativos, organização dos serviços, utilização da diversidade de sistemas tecnológicos e periodicidade da emissão de relatórios estatísticos e de gestão. Além disso, verifica-se o funcionamento consolidado de uma rede de Ouvidorias dos HUFs, mesmo que não instruída por regramentos normativos, com o interesse único e exclusivo de servir ao público com qualidade. Concluindo, ao identificar as divergências na constituição, funcionamento e desenvolvimento de algumas atividades das Ouvidorias dos HUFs, a pesquisadora realizou apontamentos formais e objetivos relacionados ao modelo de Ouvidoria adotado nos HUFs sob a gestão da EBSERH, no que se refere aos aspectos que caracterizam as Ouvidorias, os ouvidores e os processos de trabalho por eles desempenhados.

 

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Interno - 2202532 - FABIANA RODRIGUES DE ALMEIDA CASTRO
Externo à Instituição - FRANCISCO FRANCIELLE PINHEIRO DOS SANTOS - UFC
Notícia cadastrada em: 21/05/2018 08:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/12/2022 14:33