Notícias

Banca de DEFESA: AMANDA DE PAULA OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AMANDA DE PAULA OLIVEIRA
DATA: 11/12/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Vídeo 01 CCHL
TÍTULO: A BUSCA PELO DESENVOLVIMENTO SOB A ÉGIDE DA GESTÃO:O CASO DA FERROVIA TRANSNORDESTINA
PALAVRAS-CHAVES: Desenvolvimento Regional. Transnordestina. Gestão.Governança.
PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A construção da Ferrovia Transnordestina é o empreendimento voltado para o desenvolvimento regional mais ambicioso da história do Brasil. Teve suas obras iniciadas no ano de 2007, financiada em sua maioria por recursos Federais, com objetivo de ligar o Porto de Pecém, no Ceará, ao Porto de Suape, em Pernambuco, percorrendo ainda o Cerrado do Piauí, no município de Eliseu Martins, totalizando 1.728 km de estrada de ferro.Ocorre que, até o presente ano, as obras encontram-se paralisadas e com aporte de recursos suspenso por decisão do Tribunal de Contas da União.Portanto, indaga-se: Enquanto projeto voltado ao desenvolvimento regional, quais entraves frustraram a execução e conclusão do projeto da ferrovia Transnordestina? Para responder esse problema serão usados como base doutrinária, os autores que dissertam acercadas teorias do desenvolvimento regional, tais como: Rostow, Schumpeter, Celso Furtado, entre outros.Como base documental os relatórios, balanços e acórdãos ligados ao referido projeto, além de artigos científicos e reportagens.O presente trabalho analisou,através de uma visão macro, o planejamento e execução da ferrovia Transnordestina, identificando as falhas do projeto. A hipótese apresentada, a qual defende que os desequilíbrios procedimentais foram causados pela má gestão e governança, confirmou-se por meio da análise do acórdão 67/2017 do Tribunal de Contas da União acerca do projeto da Transnordestina, em conjunto à seus relatórios de fiscalização 218/2014 e 021.573/2016-6;os relatórios anuais da Agência Nacional de Transporte Terrestre e Balanços do PAC referentes à Transnordestina, do período 2007/2018, os quais confirmaram a existência de desequilíbrio econômico-financeiro desde o início das obras, aliada à má fiscalização pelas agências responsáveis.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2488976 - FRANCISCO PRANCACIO ARAÚJO DE CARVALHO
Interno - 1167769 - RAIMUNDO BATISTA DOS SANTOS JUNIOR
Presidente - 1167585 - RICARDO ALAGGIO RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 28/11/2019 13:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 08/12/2022 14:02