Notícias

Banca de DEFESA: MARIO FERNANDES LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIO FERNANDES LIMA
DATA: 11/12/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 08 do Espaço Integrado I
TÍTULO: EVASÃO NO CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO DO CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ: um estudo de caso.
PALAVRAS-CHAVES: Evasão. Ensino Superior. Bacharelado em Turismo. Turismo Regional.
PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:
Este trabalho analisa a evasão no curso de Bacharelado em Turismo, no Campus Ministro Reis Velloso (CMRV), da Universidade Federal do Piauí (UFPI), na cidade de Parnaíba/Piauí, no período de 2014 a 2018. Análises estatísticas preliminares realizadas constataram que dos doze cursos do CMRV, o curso de Turismo obteve o terceiro maior índice de evasão, 16,04%. Assim, a pesquisa objetiva analisar os fatores determinantes da evasão no curso de Bacharelado em Turismo, visto que a cidade de Parnaíba/Piauí e as cidades circunvizinhas, além de serem consideradas polos turísticos da região, são cidades com grande potencial de desenvolvimento e expansão do turismo regional (SILVA, 2004; CARVALHO, 2010; MACÊDO, 2011; RAMOS, 2012), recebendo turistas de toda parte do território nacional e internacional. O estudo é exploratório, com a utilização de procedimentos bibliográfico, documental e aplicação de questionário on-line disponibilizado através de link para o e-mail de todos os alunos evadidos do curso de Turismo no período de 2014 a 2018. A abordagem é quali-quantitativa. O tratamento e análise dos dados foram realizados com o auxílio dos softwares estatísticos Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) v. 20.0 e o NVivo v. 11. Os resultados mostraram que os motivos da evasão são ocasionados por fatores intrínsecos aos estudantes, como dificuldades financeiras, trabalho, problemas pessoais e familiares, mudança de curso, falta de interesse e desmotivação; fatores intrínsecos ao CMRV, como falta de assistência estudantil e por fatores extrínsecos ao CMRV, considerando as questões da formação do discente com as oportunidades de trabalho da área do curso. Em relação aos benefícios financeiros das políticas de assistência estudantil, é importante salientar que essas possuem limites de investimento nas IES, portanto, não contemplarão todos aqueles que precisam.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2202532 - FABIANA RODRIGUES DE ALMEIDA CASTRO
Interno - 1553331 - SHAIANE VARGAS DA SILVEIRA
Notícia cadastrada em: 05/12/2019 17:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 08/12/2022 03:06