Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ADRIANA KIRLEY SANTIAGO MONTEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA KIRLEY SANTIAGO MONTEIRO
DATA: 03/04/2024
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/yzq-xyiv-rsf
TÍTULO: O SENTIDO DO TRABALHO PARA PESSOAS TRANS* NO BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: Cartografia. Análise Cartográfica do Discurso. Estudos Organizacionais. Transgênero. Sentido do Trabalho.
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Os estudos que envolvem trabalho e diversidade nem sempre incluem pessoas trans*, grupo
frequentemente conduzido à invisibilidade no contexto organizacional e social. Considerando que as
experiências vivenciadas pelas pessoas trans* no trabalho costumam ser obstaculizadas por barreiras
relacionadas à discriminação, hostilidade, violência e redução de aspirações profissionais, perduram
indagações a respeito do sentido do traalho para este grupo, ainda não contempladas nas pesquisas sobre o tema. Observa-se um esforço atual de pesquisadores por uma agenda de pesquisa mais crítica,
considerando a influência de gênero e outros marcadores na construção de sentido do trabalho.
Relacionada à construção de um trabalho dotado de sentido, a permanência de pessoas trans* no trabalho também é fundamental à redução das desigualdades, compromisso mundial pactuado na Agenda 2030.
Assim, este estudo tem por objetivo compreender o processo de produção de sentido do trabalho para
pessoas trans* no Brasil. Para isto, considera-se que o sentido do trabalho não é uma prática concreta,
delimitada ou estável. É o resultado de um processo, efetuado em territorialização e desterritorialização,
que se constrói a partir de três dimensões centrais e, por vezes, contraditórias: humanização, exploração e alienação dos trabalhadores. Através do reconhecimento das subjetividades que partem das vivências singulares de pessoas trans*, será possível identificar as barreiras existentes entre o trabalho e a representação de si mesmo e elaborar estratégias organizacionais capazes de favorecer a construção de um trabalho digno, garantindo não só a inserção, mas a permanência e a ascensão destes trabalhadores no ambiente ocupacional, caracterizando-se, assim, a inclusão. Este estudo possui abordagem qualitativa, tendo a cartografia como inspiração e alinhamento metodológicos para a produção de dados, que serão
analisados sob as diretrizes da análise cartográfica do discurso. Uma vez que o objeto cartográfico desta
pesquisa não é a representação formal do sentido do trabalho, mas o seu processo de produção, o percurso também será inspirado em rizomas e multiplicidades, em um movimento de devir, onde se almeja a composição e o engajamento em um território existencial. Para composição do corpus, serão coletados trechos de depoimentos de pessoas brasileiras que se identificam como trans*, cujo conteúdo envolva o contexto do trabalho, coletados por meio de reportagens disponíveis na internet. Além disso, serão entrevistados trabalhadores de serviços públicos no Brasil, de quaisquer cargos e/ou funções, que se auto identificam como pessoas trans*, cujo recrutamento se fará por meio da técnica Snowball Sampling.
Através da linha analítica da cartografia, busca-se perceber as formas, os agenciamentos, as relações e os movimentos que territorializam e desterritorializam os sentidos do trabalho para pessoas trans*. Os
resultados obtidos através desta pesquisa podem contribuir para a reorientação das teorias e práticas em Administração, fortalecendo o conhecimento científico acerca dos sentidos do trabalho e as pesquisas em Administração voltadas para pessoas trans*, proporcionando o conhecimento para a formulação de
políticas públicas e a elaboração de estratégias gerenciais em prol de um trabalho mais significativo para
este grupo, facilitando sua inclusão e permanência no trabalho e contribuindo para a justiça e igualdade
social por meio da diversidade nas organizações e na sociedade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 016.322.523-09 - RAFAEL FERNANDES DE MESQUITA - UFPI
Interno - 823.563.003-68 - ANA KEULY LUZ BEZERRA - UFPI
Externo à Instituição - DIOGO HENRIQUE HELAL - UFPE
Notícia cadastrada em: 27/03/2024 14:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 24/05/2024 01:07