Notícias

Banca de DEFESA: ANATHALIA CRISTINA SANTANA DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANATHALIA CRISTINA SANTANA DE SOUSA
DATA: 26/04/2024
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/qij-njsd-weh
TÍTULO: NAVEGANDO PELO ESPECTRO AUTISTA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: Gestão de políticas públicas para alunos com transtorno do espectro autista em uma instituição de ensino superior.
PALAVRAS-CHAVES: gestão pública; inclusão; políticas públicas; TEA; UFPI.
PÁGINAS: 136
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Este estudo visa avaliar a execução das políticas de acessibilidade e inclusão de alunos com
Transtorno do Espectro Autista (TEA) na Universidade Federal do Piauí (UFPI). A
pesquisa pretende responder à pergunta: como essas políticas são executadas pela instituição?
O embasamento teórico alinha-se às teorias neoinstitucionalistas que abordam a análise das
instituições e suas práticas, juntamente com referências no campo do desenvolvimento e
avaliação de políticas públicas. A investigação sobre inclusão foi fundamentada em estudos
específicos que oferecem insights sobre os desafios e estratégias relacionados à inclusão
de estudantes com TEA em ambientes acadêmicos. Trata-se de um estudo de caso único,
tendo como unidade de análise a UFPI. É uma pesquisa exploratória e de abordagem
qualitativa. Para coleta de dados, foi utilizada pesquisa documental, questionários e
entrevistas. Na análise, empregamos o método de triangulação de dados, com o objetivo de
compará-los e interpretá-los. Por fim, com base nos resultados obtidos, foi elaborada uma
proposta de intervenção que auxilie na resolução do problema. O estudo justifica-se pela
necessidade de avaliar alinhamento entre as práticas institucionais e os objetivos
elencados em seu planejamento estratégico no que tange à inclusão de autistas na UFPI.
A análise dos dados mostrou que ainda há muitos entraves para a efetivação das políticas
públicas de atendimento aos alunos neurodivergentes, especialmente TEA. Mostram
também que o SIGAA precisa de aperfeiçoamento, como um campo para que o discente
explicite sua deficiência e inclua laudos e quais suas necessidades de apoio humano ou
material. Os resultados servem de subsídio para guiar a tomada de decisão dos gestores
públicos. Além disso, o presente trabalho representa uma inovação na literatura sobre o
tema, suprindo a carência de pesquisas sobre autismo no ensino superior.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 827.593.403-68 - ALEXANDRE RODRIGUES SANTOS - UFPI
Interno - 823.563.003-68 - ANA KEULY LUZ BEZERRA - UFPI
Presidente - 1553331 - SHAIANE VARGAS DA SILVEIRA
Notícia cadastrada em: 12/04/2024 18:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 24/05/2024 00:19