Notícias

Banca de DEFESA: DANIELE MUNIZ DOS REIS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELE MUNIZ DOS REIS
DATA: 17/07/2023
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação do Centro de Ciências Agrárias/UFPI
TÍTULO: Óleos essenciais de Alpinia zerumbet, Syzygium cumini e Aniba rosaeodora: toxicidade e efeitos nos componentes nutricionais de Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae)
PALAVRAS-CHAVES: longevidade, sobrevivência, efeitos subletais, controle alternativo
PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O uso de óleos essenciais nos últimos anos tem ganhado destaque no manejo de diversas pragas agrícolas, em especial no manejo do gênero Spodoptera. Há uma diversidade de plantas da flora brasileira que podem ser exploradas, e que possuem componentes químicos importantes para o controle da Spodoptera frugiperda. Objetivou-se avaliar a toxicidade, além dos efeitos nos componentes nutricionais dos óleos essenciais de Alpinia zerumbet, Syzygium cumini e Aniba rosaeodora sobre a S. frugiperda. A toxicidade dos óleos essenciais foi testada sobre lagartas de 3º ínstar. As doses letais e a razão de toxicidade foram calculadas para cada óleos. Para avaliar os parâmetros nutricionais de proteínas solúveis totais, lipídios, açúcar e glicogênio, as lagartas foram submetidas às DL20 dos respectivos óleos essenciais. Foram avaliadas a longevidade de adultos e os parâmetros biológicos a partir do tratamento com a DL20. Todos os óleos apresentaram toxicidade S. frugiperda, porém o A. zerumbet foi considerado mais tóxico, com a menor DL50 (14,08 mg/g). Não houve diferença na toxicidade dos óleos para DL90. Não houve redução na quantidade de proteínas em lagartas tratadas com as DL20 dos óleos essenciais. Para lipídio, apenas A. Zerumbet apresentou redução em comparação com o controle. Enquanto que para açúcar houve redução nas lagartas de S. frugiperda quando tratadas com A. rosaeodora e S. cumini. Todos os óleos provocaram redução na quantidade de glicogênio. Logo, para os parâmetros biológicos, os óleos essenciais S. cumini e A. rosaeodora afetaram de forma significativa a sobrevivência e reduziram a longevidade adultos, porém para o período larval e pupal não houve diferença com relação ao controle. Os óleos essenciais A. zerumbet, S.cumini e A. rosaeodora são tóxicos para S. frugiperda e afetam a sobrevivência de adultos além de reduzir os aspectos nutricionais. Portanto os óleos testados possuem toxicidade e afetam a produção de açúcar, lipídio e glicogênio em lagartas de S. frugiperda, entretanto a produção de proteína não foi afetada.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CYNARA MOURA DE OLIVEIRA - UEMA
Interno - 011.018.573-07 - DOUGLAS RAFAEL E SILVA BARBOSA - IFMA
Externo à Instituição - GLAUCILANE DOS SANTOS CRUZ - UFRPE
Externo à Instituição - KAMILLA DE ANDRADE DUTRA - SEDUC/PE
Presidente - 043.286.014-23 - SOLANGE MARIA DE FRANCA - UFPI
Notícia cadastrada em: 14/06/2023 11:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 16/06/2024 03:56