Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HOSANA AGUIAR FREITAS DE ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HOSANA AGUIAR FREITAS DE ANDRADE
DATA: 11/08/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Núcleo de Pós-graduação - CCA/UFPI
TÍTULO: Nutrição da soja em área de fronteira agrícola: manejo de plantas de cobertura e correção do solo
PALAVRAS-CHAVES: Agricultura conservacionista, Calagem, Cerrado maranhense, Gessagem, Glycine max L.
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A fronteira agrícola brasileira mais recente é denominada MATOPIBA, região estratégica que compreende os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Dentre esses estados, o Maranhão se destaca devido a transição de uma região com vegetação nativa do Cerrado para uma potência agrícola com intensa ocupação das terras para a produção de soja. Dentro dessa perspectiva, objetivou-se abranger três linhas de estudo: i) Apesar das potencialidades agrícolas desta região, a nutrição da soja pode ser um fator para se alcançar máximas produtividades em áreas de abertura, ainda aquém de estados brasileiros mais competitivos com cultivos estabelecidos. Lacunas quanto a nutrição da soja pode estar condizente com a baixa fertilidade natural dos solos da região. Essa limitação demanda práticas propícias para a construção da fertilidade, como o aporte de calcário e gesso. No entanto, recomendações quanto a quantidade de corretivos se baseia ainda, em métodos antigos e em condições divergentes das condições encontradas em área de abertura no Cerrado maranhense para a implantação da soja, que pode culminar na redução do potencial produtivo da cultura. ii) Em constante, há ocorrência de áreas implantadas de soja com patamares de fertilidade mais elevado e incorporação do plantio direto. No entanto, para validação do cultivo sob bases conservacionistas é necessário a introdução de plantas de cobertura que possuem potencial de promover a sustentabilidade em região tropical através da manutenção da cobertura do solo, aporte de matéria orgânica do solo e ciclagem de nutrientes para cultura principal (soja). A nutrição e a maximização da produtividade da soja, todavia, depende do adequado desenvolvimento da planta de cobertura na região produtora, ao passo que os produtores do Cerrado maranhense ainda apresentam carência de investigações científicas que indiquem plantas de coberturas promissoras e seus efeitos em cultivo de soja. iii) Gramínea forrageira como o capim sudão (Sorghum sudanense (Piper) Stapf.) é uma alternativa eficiente para produção de biomassa na entressafra (estação seca) aos produtores de grãos em região tropical do Cerrado. No entanto, a quantidade de palhada produzida pelo sudão, embora necessária para a conservação do solo, parece também um entrave na produção da soja. Portanto, pressupõe-se que é necessário determinar a época adequada do corte do sudão para suprimir os efeitos deletérios no cultivo da soja, enquanto contribui na melhoria das propriedades químicas e biológicas do solo. Se antes eram reconhecidas como terras marginais, os resultados destes estudos subsidiarão novos paradigmas no manejo de produção de soja no Cerrado maranhense com inclusão de práticas conservacionistas que permitirão alcançar maiores patamares produtivos como valorização da qualidade do solo para obtenção da sustentabilidade agrícola.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDVALDO SAGRILO - EMBRAPA
Presidente - 304.804.028-50 - HENRIQUE ANTUNES DE SOUZA - EMBRAPA
Interno - 626.068.833-49 - JADSON EMANUEL LOPES ANTUNES - UFPI
Interno - 2115817 - RICARDO SILVA DE SOUSA
Interno - 1081793 - RONNY SOBREIRA BARBOSA
Notícia cadastrada em: 12/07/2023 11:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 16/06/2024 02:24