Notícias

Banca de DEFESA: DAVILA ESMELINDA OLIVEIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAVILA ESMELINDA OLIVEIRA SILVA
DATA: 30/01/2024
HORA: 08:30
LOCAL: Forma híbrida - link: https://meet.google.com/hdg-ewfz-iez
TÍTULO: COMUNIDADE BACTERIANA DO SOLO EM UNIDADE DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS E REDUÇÃO DA VULNERABILIDADE CLIMÁTICA (URAD) NO SEMIÁRIDO PIAUIENSE
PALAVRAS-CHAVES: Degradação do solo; sequenciamento de amplicon; solos semiáridos, ecologia microbiana do solo
PÁGINAS: 41
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A degradação do solo afeta negativamente as propriedades do solo e foi relatado que práticas de restauração a longo prazo potencialmente restauram essas propriedades, principalmente os microrganismos do solo. No entanto, pouco se sabe sobre o efeito a curto prazo da restauração na comunidade bacteriana do solo em áreas semiáridas. Este estudo avaliou a comunidade bacteriana em solos em degradação e restauração, em comparação com solos nativos do semiárido brasileiro. Assim, foram selecionadas três áreas: a) em degradação; b) em restauração de curto prazo; e c) área nativa. A comunidade bacteriana foi avaliada, por meio do sequenciamento do 16S rRNA, em amostras de solo coletadas nas estações seca e chuvosa. As estações seca e chuvosa apresentaram padrões bacterianos distintos, e os sítios nativos diferiram dos degradados e em restauração. Os filos Chloroflexi e Proteobacteria foram mais prevalentes em locais degradados e em restauração, respectivamente, enquanto Acidobacteria dominou locais nativos. As conexões microbianas diferiram por local e estação, com mas nós no local nativo durante a estação seca, mais bordas e conexões positivas no local de restauração e mais conexões negativas no local de degradação durante a estação chuvosa. A ocupação de nicho mostrou que a degradação favoreceu os especialistas em detrimento dos generalistas, enquanto a restauração teve mais generalistas do que os sítios nativos. Os locais degradados tinham mais especialistas do que os locais em restauração. Este estudo revela que a degradação do solo impacta a comunidade bacteriana do solo, causando diferenças entre locais nativos e degradados. A restauração do solo durante um curto período não trouxe mudanças significativas na comunidade bacteriana, mas promoveu micróbios generalistas, que melhoram a estabilidade do solo.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2476126 - ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
Interno - 626.068.833-49 - JADSON EMANUEL LOPES ANTUNES - UFPI
Externo à Instituição - ERIKA VALENTE DE MEDEIROS - UFAPE
Notícia cadastrada em: 29/01/2024 11:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 16/06/2024 02:54