Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAQUIM FONSECA SANTOS FILHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAQUIM FONSECA SANTOS FILHO
DATA: 29/08/2019
HORA: 16:30
LOCAL: 459 - Sala do CCE
TÍTULO: AS ESTRATÉGIAS DE REGIONALIZAÇÃO DOS PORTAIS PIAUIENSES: MEIO NORTE E 180 GRAUS
PALAVRAS-CHAVES: Portal 180 Graus. Portal Meio Norte. Regionalização. Economia Política da Comunicação.
PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

Desde meados da década de 80, do século passado, o processo de regionalização das empresas de comunicação tem levado ao aumento de conteúdos relacionados a temas regionais seja por companhias de pequeno porte seja por conglomerados midiáticos consolidados em seus mercados de origem. Expandir suas atividades para o interior ou para outros estados, dessa forma, passa a ser um imperativo para esses veículos de comunicação locais e regionais. Por isso, o presente trabalho possui como objetivo geral analisar as estratégias do Grupo Meio Norte de Comunicação (GMNC) e do Grupo Hélder Eugênio, através da análise do portal MN e do 180 Graus, para a formação de conglomerados regionais na conjuntura da globalização midiática. Dessa forma, a presente pesquisa visa analisar a situação socioeconômica e política em que se dá a regionalização dos sites 180 Graus e Meio Norte na conjuntura da Economia Política da Comunicação (EPC); compreender como se reorganiza historicamente as empresas de comunicação com o intuito de conhecer as áreas de atuação econômica e os movimentos que influenciam as suas práticas jornalísticas e identificar os fatores geradores do processo de regionalização dos sites mencionados acima. Utiliza-se como referencial teórico os autores Bolaño (2008), Kaliskoske (2016), Mosco (1999, 2009, 2016), Franciscato (2016) e Santos (2013) para conceituar EPC; buscam conceituar a concentração midiática Cabral (2014 e 2018) e classificá-la Fonseca (2005) e Lima (1998, 2011); a análise concorrencial é realizada por Bolaño (2008). Já as características das indústrias culturais são abordadas por Fitzgerald (2012), De Beukelaer (2015),Hesmondhalgh (2013), Lopes (2017) e Wasko (2014); valorização e mídia do local e regional Castells (2018b), Santos (2017), Peruzzo (2004) e Barbosa (2002); as lógicas socias são abordados Bolaño (2017), Fitzgerald (2012), Souza (2005) e Tremblay (1990, 1997); as barreiras à entrada de novos entrantes por Brittos e Kalikoske (2010); empresas em rede por Castells (2018a) e Moraes (2003). A abordagem desenvolvida neste trabalho é a descritiva analítica e utiliza-se da análise de conteúdo para examinar os dados coletados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167672 - JACQUELINE LIMA DOURADO
Interno - 2573386 - CRISTIANE PORTELA DE CARVALHO
Interno - 1213357 - JULIANA FERNANDES TEIXEIRA
Interno - 2575484 - NILSANGELA CARDOSO LIMA
Notícia cadastrada em: 05/08/2019 16:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 29/11/2020 01:51