Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RICARDO OLIVEIRA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO OLIVEIRA SILVA
DATA: 23/10/2020
HORA: 09:00
LOCAL: sala virtual
TÍTULO: Representações das masculinidades em perfis de homens trans jovens no Instagram
PALAVRAS-CHAVES: Representações; Gênero; Masculinidades; Homens trans; Instagram
PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

A presente pesquisa investiga as representações das masculinidades em perfis de jovens trans homens no Instagram, como também visualiza as questões contemporâneas dos estudos de gênero e masculinidades, como um aporte para discutir a circulação dos sentidos atribuídos as identidades de gênero construídas socialmente. Utilizamos  uma abordagem transmetodológica ( MALDONADO, 2012; SILVA, 2016 ), que tem inspiração netnográfica ( HINE, 2004; POLIVANOV, 2013; RECUERO E AMARAL, 2011) , para que se adentre na plataforma Instagram como um território de vivências sociais na internet, e também inspiração cartográfica ( DELEUZE E GUATTARI, 1988:1995; FONSECA E KIRST, 2003), considerando a relação do pesquisador na interação com os perfis analisados, de modo que se cheguem as postagens a serem investigadas. Como abordagem teórico-metodológica, temos a Análise do Discurso Crítica- ADC (FAIRCLOUGH, 2001, 2003; RAMALHO E RESENDE, 2011;VAN LEEUWEN, 1997; VAN LEEUWEN, 2003 ) que fundamentará as análises das representações das masculinidades sob a luz das  suas categorias e implicações teóricas .Desta forma, selecionamos 5 perfis de homens trans entre 18 a 35 anos, em que serão analisadas 10 postagens de cada perfil no período de 6 meses, iniciando em novembro de 2019 até abril de 2020. Em relação ao referencial teórico, temos na temática das sexualidades, transexualidades e gêneros uma perspectiva  da Teoria Queer encontrada em  Bluter ( 2002, 2003, 2010) Scott (1995) ,Preciado (2011, 2017)  e masculinidades nomes como, Bento (2006, 2015) e Connell,(1995,2013) e especificamente sobre homens trans e transmasculinidades, temos Almeida (2012) e  Ávila (2014), entre outros. Sobre representação, encontramos as considerações iniciais em  Moscovici (1978, 2013) e Jordelet (1984,2001) e  na conceituação de Hall (1997, 2000, 2006, 2016) que traz conexão entre cultura, identidade,linguagem e discurso . Consideramos que o trabalho aponta reflexões importantes como a masculinidade vista como plural, sendo identificados nos estudos alguns tipos de masculinidades como a hegemônica, relacionada à dominação masculina, competição, virilidade e outros aspectos, a masculinidade tóxica, que é associada à cobrança e autoafirmação dos homens em relação a características da masculinidade hegemônica, e temos ainda as masculinidades subalternizadas, marginalizadas e  masculinidades dissidentes ou queer, sendo essas últimas consequências de uma (des)construção social das masculinidades, que desembocam em luta, resistência para ser homem em suas diversas formas. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3089166 - CAMILA CALADO LIMA
Externo à Instituição - FABIO MARIANO DA SILVA - PUC - SP
Interno - 1167865 - GUSTAVO FORTES SAID
Presidente - 1587234 - LIVIA FERNANDA NERY DA SILVA
Notícia cadastrada em: 01/10/2020 11:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 23/11/2020 16:56