Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LÍVIA MARIA DA SILVA COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LÍVIA MARIA DA SILVA COSTA
DATA: 01/02/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Sala virtual (online)
TÍTULO: DESINFORMAÇÃO ANTIVACINA: um estudo das narrativas checadas pelo projeto Comprova sobre os imunizantes contra a COVID-19
PALAVRAS-CHAVES: Desinformação Antivacina. Pandemia. Fake Science. Jornalismo.
PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

O presente estudo visa compreender como os imunizantes da COVID-19 tiveram sua
credibilidade afetada pela desinformação antivacina durante o período da pandemia. Por tanto, a
pesquisa se propõe analisar as narrativas desinformacionais voltadas para as vacinas contra o
coronavírus verificadas pelo projeto Comprova. Como metodologia utilizaremos a Hermenêutica
em Profundidade de John B. Thompson (2011). Nesse sentido, a HP parte inicialmente da
Interpretação Doxa, e em seguida utiliza três fases para realizar a análise do que se pretendeinvestigar. O primeiro processo é a análise sócio-histórica, o segundo se refere a análise formal ou discursiva, que pode ser associada com uma técnica de investigação. Neste caso, utilizaremos a análise de conteúdo por Bardin (2011) para tratamento dos dados, e por fim, faremos a última etapa que é a interpretação e reinterpretação do que foi encontrado nas fases anteriores. Para tanto, este trabalho se justifica por investigar um período importante em que o mundo foi afetado pela pandemia da COVID-19, e que diante do cenário de insegurança provocado pela crise sanitária, a desinformação atuou significativamente, em especial, contrapondo as evidências científicas e disseminando dúvidas sobre a eficácia das vacinas. Nesse sentido, o primeiro capítulo da pesquisa escrito apresenta o fenômeno da desinformação, a infodemia, os aspectos que levam a sociedade credibilizar os conteúdos fraudulentos, como também os regimes de verdade por Foucault (2010). O segundo capítulo, também já escrito, aborda a desinformação científica antivacina, tendo em vista que suas narrativas partem de um processo que compõe um mercado desinformativo e lucrativo que age intencionalmente para atingir seus objetivos mercadológicos, se utilizando da fake Science e do negacionismo científico para afetar a sociedade. Enquanto na prospecção da dissertação, cogitamos concluir o terceiro capítulo apontando as questões que envolvem o jornalismo de verificação, a crise na credibilidade jornalística diante do cenário desinformativo, assim como, a atuação jornalística na pandemia através do projeto Comprova. E por último, ainda em prospecção, será apresentada a análise e interpretação das narrativas antivacinas verificadas pelo projeto Comprova. Desse modo, os objetivos específicos que delimitamos na pesquisa a partir do material verificado pelo projeto Comprova são: perceber as estratégias antivacinas para fortalecer suas narrativas e plantar dúvidas sobre a segurança dos imunizantes da COVID-19; compreender de que forma a desinformação antivacina pode ter colaborado para o negacionismo científico durante a pandemia, e por fim, perceber a atuação do jornalismo no combate as narrativas antivacinas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1354316 - ANA REGINA BARROS REGO LEAL
Interno - 1167703 - PAULO FERNANDO DE CARVALHO LOPES
Externo à Instituição - ROGERIO CHRISTOFOLETTI - UFSC
Notícia cadastrada em: 30/01/2024 16:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 04/03/2024 15:47