Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCA APARECIDA RIBEIRO CALAND

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCA APARECIDA RIBEIRO CALAND
DATA: 06/03/2014
HORA: 08:30
LOCAL: SALA 458 DCS- CCE UFPI
TÍTULO:

REGIONALIZAÇÃO E JORNALISMO COMUNITÁRIO: quadro Calendário da Rede Clube de Teresina


PALAVRAS-CHAVES:

Regionalização. Jornalismo Comunitário. Jornalismo de Referência. Rede Clube de Teresina. Quadro Calendário. 


PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Teoria da Comunicação
RESUMO:

O processo de globalização fez ressurgir na mídia de referência o jornalismo que valoriza o regional e o l

O processo de globalização fez ressurgir, na mídia de referência, o jornalismo que valoriza o regional e o local. Frente a essa realidade, a Rede Clube de Teresina implantou, em fevereiro de 2011, o quadro Calendário, no telejornal Piauí TV 1ª Edição, como parte do projeto editorial do jornalismo comunitário da Rede Globo de Televisão. Trata-se de uma proposta na qual o telespectador, ao tempo em que pauta a emissora, dialoga com agentes públicos, reivindicando melhorias para seus bairros. O jornalismo em estudo, ou o jornalismo de prestação de serviços, tem sido o foco da emissora, que continua aprimorando o quadro Calendário e criando outros, com formatos semelhantes. Com esse projeto, a Rede Clube amplia sua audiência, tendo em vista a aceitação dos telespectadores pelo formato, atrai anunciantes e se fortalece enquanto veículo de comunicação regional. Assim, analisa-se, de modo geral, o jornalismo comunitário proposto no quadro Calendário, considerando-o como uma estratégia do processo de regionalização da emissora. De forma específica, propõe-se analisar os discursos produzidos pelos interlocutores que participam do quadro – gestores públicos e jornalistas (apresentadores e repórteres); identificar o que motiva os telespectadores a assistirem a Rede Clube de Teresina; descobrir motivos que levam às pessoas participarem do quadro Calendário; examinar a contribuição que o quadro presta às comunidades e apurar o conceito de cidadania apreendido pelos telespectadores do quadro. A investigação se configura como descritiva, de natureza quali-quantitativa e se apoia em pesquisas bibliográficas e de campo. Para análise dos dados utilizam-se as técnicas de entrevista em profundidade, questionário e análise de conteúdo (AC). O resultado da pesquisa aponta que, embora se configurem como categorias distintas, existem semelhanças, em alguns aspectos, entre o jornalismo comunitário e a proposta jornalística do quadro Calendário. Constatou-se que os discursos dos jornalistas, em grande medida, os autorreferenciam como autoridade jornalística. À vista disso, se posicionam claramente em favor dos telespectadores, os quais se sentem desamparados pela ação do poder público, em todas as instâncias e, com isso, supervalorizam o quadro Calendário, face ao atendimento de suas demandas. A pesquisa possibilitou, ainda, identificar diferentes elementos que caracterizam os discursos das autoridades governamentais frente à opinião pública.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423531 - ANA MARIA DA SILVA RODRIGUES
Externo à Instituição - MARIA DAS GRACAS TARGINO MOREIRA GUEDES - UFPB
Presidente - 1457025 - SAMANTHA VIANA CASTELO BRANCO ROCHA CARVALHO
Notícia cadastrada em: 20/02/2014 11:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 01/12/2020 05:32