Notícias

Banca de DEFESA: FLORA FERNANDES LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FLORA FERNANDES LIMA
DATA: 24/03/2014
HORA: 09:00
LOCAL: SALA 458 DCS- CCE UFPI
TÍTULO:

Criminalização midiática: estudo dos estereótipos do adolescente em conflito com a lei em jornais impressos na cidade de Teresina


PALAVRAS-CHAVES:

Crime. Estereótipos. Adolescente em conflito com a lei. Jornal impresso


PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Teoria da Comunicação
RESUMO:

Esta pesquisa analisou os estereótipos associados aos adolescentes em conflito com a lei em jornais impressos da cidade de Teresina-PI, jornais “O Dia”, “Diário do Povo” e “Meio Norte”, com o intuito de caracterizá-los e conhecer como são contextualizados no âmbito da notícia. Acredita-se que o estudo das características intrínsecas nesses estereótipos possibilitou vislumbrar algumas das relações de poder pertinentes a esse processo de constituição de identidades, além de permitir o clareamento de alguns dos direcionamentos ideológicos embutidos nesse meio, e que muitas vezes passam despercebidos. Para análise e interpretação do material selecionado foi utilizada base teórica essencialmente direcionada à análise da gênese social do crime e vinculada ao processo de constituição dos estereótipos, tais como o conceito de poder e criminalização de Foucault (2001; 1979; 2012), conceitos de identidade de Stuart Hall (2000; 1997) e Neuza Guareschi (2003; 2002), bem como conceitos de cultura de Edward Said (1990) e Douglas Kellner (2001). Além desses, são utilizadas as definições de Fala do crime, de Teresa Caldeira (2010); Representações sociais de Moscovici (2011); e as contribuições de Cecília Coimbra (1997; 2006); para compreensão dos processos de criminalização e segregação social. Como método de análise foi empregada a análise de conteúdo categorial, com o objetivo de evidenciar características explícitas e implícitas mais marcantes do conteúdo analisado. Foi constatado, através da investigação realizada, que os jornais em questão funcionam como representantes e legitimadores de estereótipos que associam o adolescente em conflito com a lei como sinônimo de perigo e necessidade de reforço policial.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423514 - FRANCISCO LAERTE JUVENCIO MAGALHAES
Presidente - 1167865 - GUSTAVO FORTES SAID
Externo à Instituição - LIV REBECCA SOVIK - UFRJ
Notícia cadastrada em: 21/02/2014 11:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 01/12/2020 05:12