Notícias

Banca de DEFESA: EVELINE SOBREIRA DINIZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EVELINE SOBREIRA DINIZ
DATA: 23/03/2015
HORA: 15:00
LOCAL: SALA 458 DCS- CCE UFPI
TÍTULO:

A IDENTIDADE CULTURAL PIAUIENSE E O MITO DO HEROI: ESTUDO DAS NARRATIVAS SOBRE A ATLETA OLÍMPICA SARAH MENEZES NOS JORNAIS IMPRESSOS DO PIAUI


PALAVRAS-CHAVES:

Mídia Impressa. Herói Esportivo. Identidade Cultural Piauiense. Piauiensidade. Sarah Menezes.


PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Teoria da Comunicação
RESUMO:

Na sociedade moderna, a identidade cultural é instituída por meio de feitos mitificados e narrados, principalmente, pela mídia. Os meios de comunicação preenchem o imaginário coletivo com figuras arquetípicas e dominam setores da vida cotidiana, inclusive o esporte, transformando-os num grande espetáculo. No caso do esporte os atores principais do espetáculo são os atletas de alto nível. Elevados à condição de heróis, tornam-se referência de força, garra, e resistência. Para além de representar a modalidade esportiva da qual fazem parte, são evidenciados como representantes da identidade do seu povo, da sua cultura, a exemplo da piauiense Sarah Menezes, quando se tornou campeã nas Olimpíadas de Londres em 2012. Assim, o presente estudo teve por objetivo analisar o conteúdo midiático referente à judoca Sarah Menezes e sua relação com a identidade cultural piauiense nos principais jornais impressos do Piauí “O Dia”, “Meio Norte” e “Diário do Povo”. Os objetivos específicos foram: analisar as narrativas referentes à atleta Sarah Menezes por meio das matérias nos jornais; identificar as narrativas sobre a jornada heroica da atleta na olimpíada e, explorar a imagem construída da atleta e sua relação com a identidade piauiense como reconfiguração do mito fundador da piauiensidade, qual seja, o sertanejo que se tornou o herói do Jenipapo. Estudo de natureza qualitativa, do tipo exploratório, teve como procedimento metodológico duas abordagens: o modelo da Saga do Herói proposto por Campbell (1997) e adaptado por Vogler (1998) para a definição das categorias de análise e das unidades temáticas, e a Análise de Conteúdo (AC) para analisar as matérias que retratam a trajetória da judoca. O corpus foi delimitado entre o período de maio de 2012, quando foi publicada a lista oficial dos integrantes da seleção brasileira de judô, e setembro de 2012 quando foi noticiada a participação de Sarah Menezes no dia da independência, em Brasília. Os resultados mostram que os jornais, ainda que sem intenção, narraram a trajetória de Sarah Menezes em virtude de sua participação vitoriosa nas Olimpíadas de Londres, seguindo a mesma estrutura da jornada do herói mitológico. Os achados da pesquisa nos permitiram identificar a fase de “separação” ou sua adesão ao judô; a fase da “aventura” que corresponde todo o processo de preparação para a grande luta e sua vitória na olimpíada; e seu “retorno” como heroína. Todos os passos da judoca foram narrados através de textos que valorizam seu pertencimento ao Piauí e colocam-na como representante e exemplo aos piauienses. Mencionam seu feito como um ato heroico e ressaltam, a partir dele, características da atleta como sendo não só dela, mas de toda a comunidade piauiense, destacando a essência da identidade cultural piauiense – piauiensidade, construída a partir de seu mito fundador. Concluímos, portanto que as narrativas da saga heroica de Sarah Menezes contidas nos três jornais estudados, no período analisado, têm grande potencial para ressignificar o mito fundador da cultura piauiense de forma contextualizada, positiva e atualizada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423531 - ANA MARIA DA SILVA RODRIGUES
Interno - 1167865 - GUSTAVO FORTES SAID
Externo à Instituição - MARIA DAS GRACAS TARGINO MOREIRA GUEDES - UFPB
Notícia cadastrada em: 03/03/2015 11:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 01/12/2020 06:04