Notícias

Banca de DEFESA: GEONE BORGES DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GEONE BORGES DOS SANTOS
DATA: 26/03/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Google meet: meet.google.com/bii-buza-gtj
TÍTULO: VULNERABILIDADE AMBIENTAL DOS RECURSOS HÍDRICOS: ANALISANDO AS SUB-BACIAS DA CIDADE DE FLORIANO, PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: meio ambiente; recursos hídricos; sub-bacia urbana; vulnerabilidade ambiental.
PÁGINAS: 125
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

O progresso contínuo das sociedades humanas, o crescimento populacional e a articulação das organizações espaciais circunstanciaram o despertar de inúmeras questões que têm como pretensão desvendar o mundo atual, revelando o porquê da ocorrência dos fenômenos naturais e sociais que se manifestam e influenciam o modo de vida da sociedade. A presente pesquisa tem como recorte espacial as sub-bacias do espaço urbano do município de Floriano, localizado ao Sul do estado do Piauí, distante cerca de 240 km da capital Teresina, encontrando-se à margem direita do rio Parnaíba na zona fisiográfica e hidrográfica do Médio Parnaíba, eixo principal da drenagem piauiense. O objeto de estudo são as cinco sub-bacias localizadas na área urbana na cidade de Floriano, onde foram analisadas as suas condições de vulnerabilidade e qualidade ambiental. A pesquisa se torna relevante por ser uma área abundante quando se trata de recursos hídricos, já que as sub-bacias urbanas são essenciais para escoamento das águas pluviais, por reduzirem a temperatura local. Outro fator a considerar quanto ao motivo desta pesquisa é a necessidade de estudos em escala municipal para melhor compreensão das questões socioambientais locais. Diante disso, tem-se como objetivo geral desta pesquisa analisar a vulnerabilidade e a qualidade ambiental das sub-bacias da área urbana de Floriano, enfatizando os principais pontos vulneráveis com subsídios à conservação do ambiente natural. Os objetivos específicos são: a) realizar a caracterização físico-ambiental das sub-bacias da cidade de Floriano com base no levantamento de informações pré-existentes; b) classificar os índices de vulnerabilidades das duas sub-bacias mais expressivas da área urbana, de modo a subsidiar o planejamento e a tomada de decisões na gestão da bacia visando a qualidade ambiental. Para tanto, a metodologia utilizada foi a pesquisa descritiva, qualitativa e documental, levantamentos biográficos e cartográficos, como técnicas de geoprocessamento tendo como método aplicado a proposta de Crepani et al. (2001), fundamentada no conceito de Ecodinâmica de Tricart (1977), a partir do uso de imagens de satélite, visto que permitem uma visão sinótica, repetitiva e holística da paisagem. Como resultado a caracterização geoambiental mostrou que as sub-bacias vêm sofrendo ações antrópicas que estão alterando a paisagem local, transformando-as em áreas impactadas, principalmente nas sub-bacias mais centralizadas como as sub-bacias dos riachos do Leite e da Onça. Dentre as atividades mais impactantes, destacam-se: a retirada da vegetação natural, o lançamentos de efluentes e resíduos nos cursos fluviais, decorrentes do crescimento urbano sem o planejamento adequado. Os lançamentos de efluentes e resíduos são observados nas cinco sub-bacias, principalmente nas sub-bacias dos riachos Veredas e Canoas que ainda possuem áreas conservadas. O resultado dessas atividades nas sub-bacias foi expresso no mapeamento da vulnerabilidade ambiental. Estes mostraram que as sub-bacias dos riachos Canoas e Veredas foram classificadas como Moderadamente Vulnerável, equivalente ao valor 2,6, nível 4 para sub-bacia do riacho Canoas e o valor 2,06, nível 1 para Sub-bacia do riacho Veredas. Isso se dá pela pressão exercida nas áreas urbanas localizadas ao norte das sub-bacias, que apresentam rochas sedimentares da Formação Poti, com uma geomorfologia, solos e vegetação alterados pela ação antrópica, mas minimizado pela distribuição mais regular das chuvas. Conclui-se que o atual estágio de uso e ocupação das sub-bacias está chegando ao limite da sustentabilidade nas áreas mais urbanizadas, e requer uma atenção especial nas áreas que ainda possuem vegetação arborizada. Os resultados obtidos na presente dissertação apontam para a necessidade de elaboração de propostas que visem minimizar os impactos negativos gerados pelo uso da área, permitindo alcançar a sustentabilidade socioambiental das sub-bacias, mantendo o equilíbrio morfogênese/pedogênese, como demonstrado na análise das vulnerabilidades ambiental.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2440142 - BARTIRA ARAUJO DA SILVA VIANA
Interno - 6422093 - IRACILDE MARIA DE MOURA FE LIMA
Externo à Instituição - FRANCÍLIO DE AMORIM DOS SANTOS - IFPI
Externo à Instituição - JORGE EDUARDO DE ABREU PAULA - UESPI
Notícia cadastrada em: 12/03/2024 15:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 20/06/2024 22:45