Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ADRIANA OLIVEIRA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA OLIVEIRA SILVA
DATA: 29/05/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Centro de Ciências Humanas e Letras - UFPI (Remoto)
TÍTULO: FLORESTA PETRIFICADA DE ALTOS (PI): AVALIAÇÃO E PROPOSTAS DE VALORIZAÇÃO E DIVULGAÇÃO DO GEOPATRIMÔNIO
PALAVRAS-CHAVES: Geoconservação; Geossítio; Patrimônio Paleontológico; Inventário; Quantificação
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

Os estudos sobre geodiversidade são desenvolvidos buscando enfatizar a importância e a conservação dos seus elementos, o que se manifesta por meio de diversas estratégias, iniciando com a inventariação e a valoração. Entre os elementos da geodiversidade, incluem-se as florestas petrificadas, que são vestígios que permitem a reconstituição de paleoambientes, sendo testemunho da história e das evoluções ocorridas no Planeta ao longo do tempo. As florestas petrificadas têm sido estudadas e, comumente, convertidas em áreas protegidas, o que demonstra a importância e preocupação quanto à relevância destas, como patrimônios. Diferentemente de outros locais do mundo, a Floresta Petrificada de Altos (PI), ainda se encontra sem proteção legal e reconhecimento como um Geopatrimônio, estando assim, exposta à degradação e interferências que podem ocasionar perdas irreparáveis, tanto pela dinâmica natural do ambiente, como antrópicas. Essa ausência de medidas legais de proteção contrasta com uma rica diversidade de elementos de geodiversidade, e potenciais que precisam ser desenvolvidos a partir de estratégias geoconservacionistas. Assim, nesta pesquisa tem-se como questionamentos norteadores: Quais os potenciais e valores da Floresta Petrificada de Altos (PI) e dos locais de interesse paleontológicos (LIPaleos) selecionados na área? Quais estratégias geoconservacionistas podem ser indicadas e desenvolvidas na Floresta Petrificada de Altos (PI) como um Geopatrimônio? Como a realização de ações voltadas para a sociedade podem contribuir para a divulgação, o conhecimento e a valorização da Floresta Petrificada de Altos? Desta maneira, o objetivo geral da pesquisa visa avaliar a geodiversidade da Floresta Petrificada de Altos, Piauí, com foco no desenvolvimento de políticas e propostas de valorização e divulgação do geopatrimônio. Quanto aos específicos, objetiva-se: selecionar locais de interesse paleontológicos (LIPaleos) na Floresta Petrificada de Altos (PI); realizar avaliação qualiquantitativa para fins científicos, educativos, turísticos e de gestão dos LIPaleos; identificar quais estratégias geoconservacionistas podem ser desenvolvidas na Floresta Petrificada de Altos (PI) considerando a realidade local; apresentar ações para o reconhecimento e estruturação da área; e sugerir atividades voltadas para a sociedade, com foco no contexto escolar do município e na comunidade. Para a realização da pesquisa adotou-se as abordagens qualitativa e quantitativa, classificando-se como descritiva, exploratória e explicativa, utilizando como procedimentos para o alcance dos objetivos a pesquisa bibliográfica, pesquisa documental e pesquisa de campo. Na pesquisa de campo realizou-se observação, registro fotográfico e preenchimento de fichas de inventário. Como complemento, foi realizado estudo cartográfico da área como auxílio para compreensão do contexto e produção dos mapas temáticos. Para a inventariação e quantificação do geossítio, adotou-se como metodologia a proposta do Cadastro de Sítios Geológicos - GEOSSIT, da CPRM. A seleção dos Locais de Interesse Paleontológicos (LIPaleos) se deu por meio da definição de critérios, com base nos potenciais (científico, educativo, turístico e uso/gestão) da área que podem ser trabalhados junto à sociedade com foco na geoconservação, tendo como ferramena de auxílio fichas de inventário. Inicialmente o trabalho apresenta a discussão teórica sobre a temática, seguida da explanação detalhada das metodologias utilizadas, a caracterização geoambiental da área de estudo, destacando a comunidade e as atividades realizadas no entorno. Após, explana-se os resultados da avaliação geral do geossítio, ou seja, da inventariação e quantificação do geossítio e dos LIPaleos selecionados, e logo em seguida as propostas e sugestões de ações voltadas para o geoturismo, geoeducação, estruturação, valorização e divulgação da área. Por fim a conclusão, as referências utilizadas para embasamento da pesquisa, anexos e apêndices.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1849980 - SUEDIO ALVES MEIRA
Interno - 2231533 - EMANUEL LINDEMBERG SILVA ALBUQUERQUE
Externo à Instituição - ELISABETH MARY DE CARVALHO BAPTISTA - UESPI
Externo à Instituição - JAIRO VALDATI - EDESC
Notícia cadastrada em: 06/05/2024 14:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 20:17