Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KELLY PEREIRA RODRIGUES DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KELLY PEREIRA RODRIGUES DOS SANTOS
DATA: 28/05/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO: DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA E ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE NO MUNICÍPIO DE CAXIAS, ESTADO DO MARANHÃO
PALAVRAS-CHAVES: Epidemiologia. Geoprocessamento. Hanseníase. SIG.
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
SUBÁREA: Geografia Regional
ESPECIALIDADE: Análise Regional
RESUMO:

A epidemiologia da hanseníase, em particular a sua distribuição geográfica, permanece com numerosas lacunas e enigmas. As principais áreas historicamente endêmicas no mundo encontram-se sob clima tropical, com elevadas temperaturas e precipitações pluviométricas. O contexto histórico da ocupação dos territórios é considerado como possível justificativa da manutenção de focos da doença. No entanto, geralmente é aceita a associação da hanseníase com condições desfavoráveis de vida, considerando os fatores econômicos, higiênico-sanitários e biológicos. O município de Caxias localiza-se na zona de transição presente na região leste no estado do Maranhão e está ligada ao semiárido nordestino, características amazônicas e aos chapadões do Brasil central, além disso, segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) está entre as principais cidades com o maior número de casos novos notificados da doença em menores de 15 anos nos últimos anos. Neste contexto, o estudo objetivou analisar a distribuição geográfica e os aspectos epidemiológicos da hanseníase no município de Caxias/MA no período de 2012 e 2022. Este estudo caracteriza-se pela realização de uma investigação ecológica e descritivo, com dados extraídos do SINAN, Coordenação de Vigilância Epidemiológica Estadual e Municipal e bases cartográficas do mapa cadastral da cidade para elaboração de mapas e análise dos dados, utilizando Sistema de Informação Geográfica (SIG). Durante o período foram registrados um total 1.493 casos, destes 70,7% correspondem ao sexo masculino com faixa etária entre 40 e 70 anos (30,76%), com Ensino Fundamental incompleto (51,92%), residindo na zona urbana (84,61%), com classificação operacional multibacilar (96,15%), forma clínica dimorfa (32,69%), O grau 0 de incapacidade física foi o mais frequente (50%), seguido do grau I (40,39%). A concentração desses casos foi localizada em bairros com aspectos históricos da doença, às margens do rio Itapecuru, assim como bairros recém ocupados na periferia da cidade. O mapeamento servirá de base para a realização de campanha para diagnóstico e controle dos casos, especialmente direcionada para áreas endêmicas, objetivando contribuir com o plano de Estratégia Nacional para o Enfrentamento da Hanseníase no município, além disso, o uso de um SIG na hanseníase mostra-se extremamente eficaz, proporcionando o entendimento espacial da distribuição da doença e direcionando a execução de ações de controle com importante redução de custos nos serviços de saúde.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2231533 - EMANUEL LINDEMBERG SILVA ALBUQUERQUE
Interno - 1015160 - RONEIDE DOS SANTOS SOUSA
Externo à Instituição - ALYNE FREIRE DE MELO - UFMA
Externo à Instituição - MAGNÓLIA DE JESUS SOUSA MAGALHÃES - UEMA
Notícia cadastrada em: 13/05/2024 11:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 13/06/2024 23:45