Notícias

Banca de DEFESA: ÁUREO JOÃO DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ÁUREO JOÃO DE SOUSA
DATA: 26/06/2015
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO NOÉ MENDES
TÍTULO:

ETNICIDADE E TERRIORIALIDADE  NA COMUNIDADE QUILOMBOLA CUSTANEIRA/TRONCO MUNICÍPIO DE PAQUETÁ - PI, BRASIL.


PALAVRAS-CHAVES:

Etnicidade e Territorialidade. Identidades quilombolas na

contemporaneidade. Quilombos contemporâneos. Custaneira/Trono.


PÁGINAS: 443
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

Etnicidade e territorialidade na Comunidade Quilombola Custaneira/Tronco,

município de Paquetá, Estdo do Piauí, Brasil. Esta obra constituiu-se a partir do objetivo de

perseguir as perguntas e as respostas possíveis a estas: Quais são as identidades que se

inscrevem e se apresentam na comunidade quilombola de nossos dias, na realidade piauiense

e na realidade específica da Comunidade Rural Quilombola Custaneira/Tronco, município de

Paquetá – PI, no Brasil, e como essas identidades estão relacionadas com os acontecimentos

fora da comunidade quilombola Custaneira/Tronco, e fora do Piauí? Como essas identidades

foram construídas durante a história de vida das pessoas, das famílias e da comunidade? Quais

são os acontecimentos ou as “coisas” que serviram e/ou ainda servem como alicerces ou como

motivos – por afirmação, por negação, por resistência e/ou acomodação - para a construção

dessas identidades e desse território? Portanto, o presente trabalho de Dissertação situa-se no

campo da etnicidade e das territorialidades étnicas na atualidade e, dentro deste, os territórios

dos quilombos contemporâneos, as comunidades quilombolas e suas identidades

multifacetárias, a partir do gênero e da especificidade de sua territorialidade e da etnicidade

que lhe toca. A construção da obra científica foi orientada por fundamentos da Etnografia e

da Observação Participante, bem como sob a perspectiva da Epistemologia do Saco ou

Epistemologia da Roça, esta do autor. A construção leva em consideração as histórias

contadas pela população quilombola pesquisada, bem como as informações e histórias

construídas do lado de fora do grupo da comunidade Custaneira/Tronco, mas que se

comunicam com a construção, manutenção e reconfiguração das fronteiras étnicas da

comunidade quilombola Custaneira/Tronco. Para tanto, o lugar (material e subjetivo)

estratégico da construção desta Dissertação firmou nas interações etnográficas presenciais e

as subjetividades do pesquisador com a Comunidade Rural Quilombola Custaneira/Tronco,

no município de Paquetá - PI, onde o pesquisador fora morar a partir de 26 de maio de 2014

até abril de 2015, resultando em 165 dias de intenso convívio direto, de onde apreendeu o

conteúdo do texto apresentado com esta obra acadêmica, em diálogo com as identidades e a

territorialidade desta comunidade negra-quilombola. A obra apresenta elementos (materiais e

simbólicos) da dimensão econômica/produtiva, do meio físico-natural, da infraestrutura, das

estéticas, das religiosidades e religiões, das formas de organizações, das relações internas e

externas do grupo sociocultural e outras expressões e representações consideradas importantes

para os processos identitários e sua territorialidade. O trabalho está composto com textos

escritos, textos fotográficos, mapas cognitivos, mapas cartográficos, coordenadas

cartográficas e muitas falas de pessoas (sujeitos sociológicos) da comunidade. É uma obra

objetivada para ser consultada por pessoas de comunidades quilombolas, do movimento

negro, do movimento quilombola, pesquisadores da área de Educação, Antropologia,

Sociologia, História e Filosofia.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167741 - FERDINAND CAVALCANTE PEREIRA
Externo ao Programa - 423580 - MARIA DALVA MACEDO FERREIRA
Interno - 1756788 - SAMUEL PIRES MELO
Notícia cadastrada em: 02/06/2015 08:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 14/08/2020 17:13