Últimas Notícias
Banca de QUALIFICAÇÃO: ERNANI CÉZAR DE PAIVA DIAS
Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ERNANI CÉZAR DE PAIVA DIAS
DATA: 31/05/2024
HORA: 14:00
LOCAL: AMBIENTE VIRTUAL
TÍTULO: PODER E FORMAÇÃO SUPERIOR: A manifestação do poder na construção da formação acadêmica dos discentes de um Programa de Pós-Graduação em Sociologia no Nordeste do Brasil.
PALAVRAS-CHAVES: Poder. Relações de Poder. Representações Sociais. Ensino Superior. Educação
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

A proposta desta pesquisa é ponto de partida para reflexões sociológicas que se conectam entre as mais diversas sociedades, proporcionando uma constante preocupação em contextos sociais, políticos e econômicos. Exercitar uma reflexão sociológica a respeito das manifestações de Poder na Educação Superior é perceber o quanto essa relação se faz importante para a compreensão dos processos de conservação e transformação das sociedades e dos indivíduos, lançando luz ao que possa ser despercebido e ignorado, e que oculta interesses distintos que irão influenciar a maneira no qual cada sociedade se desenvolve e se estrutura. Dessa forma, tem-se como objetivo geral compreender as manifestações do poder no espaço acadêmico pelas trajetórias dos discentes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia – PPGS, da Universidade Federal do Piauí – UFPI. Com isso, esta pesquisa proporcionará identificar os elementos constitutivos de poder estabelecidos no espaço acadêmico a partir das experiências dos discentes no tocante ao que diz respeito aos campos dos componentes curriculares e extracurriculares (disciplinas e orientações),como também, descrever o contexto acadêmico e as relações de poder existentes no tocante ao que diz respeito ao acompanhamento docente, nas orientações, na construção, no desenvolvimento, na qualificação e na defesa da dissertação final. E por fim, refletir sobre a forma de poder estabelecida, considerando as ações e as relações entre discentes e docentes em suas representações sociais como sujeitos. A análise dessas relações a partir das experiências dos discente leva-nos a contextos diferentes para a interpretação desse objeto teórico de estudo. No entanto, as singularidades relacionadas ao tema abordado e o amplo referencial teórico dos estudos sobre o poder exigem uma delimitação teórica para a análise dos momentos acadêmicos em que o poder possa aparecer de maneira implícita ou claramente expresso entre seus sujeitos e em suas representações sociais, por meio da linguagem através dos discursos, dos gestos, do silêncio e das tomadas de decisões. Quanto as representações sociais, JODELET (1989) afirma que “as representações sociais presentes nos discursos, são construídas, disseminadas e materializadas, principalmente pela linguagem, e são cristalizadas nas condutas. Assim, discursos e condutas constituem as principais formas de atuação dessas representações”. O ponto de partida que constitui a hipótese que motiva esta pesquisa é que as ações estabelecidas entre esses sujeitos se configuram em relações de poder que ocasionam, durante a trajetória discente, em poder da violência simbólica. Dessa forma, compreendemos que essas relações produzem resultados que refletem, influenciam e se concretizam no dia a dia, conservando, mas também transformando, as estruturas sociais predominantes. Com isso, esta pesquisa, de natureza qualitativa com base nas representações sociais dos sujeitos, optou como estratégia de coleta dos dados a entrevista semiestruturada. Para a preparação das entrevistas seguiremos as indicações de GASKELL (2003) que propõe questões centrais para a entrevista qualitativa do tipo semiestruturada individual: a especificação do tópico guia (a partir do que perguntar), como selecionar os entrevistados (a quem perguntar) e a quantidade de entrevistas necessárias. Isso permitirá explorar os pontos significativos das opiniões dos entrevistados sobre o processo do
acompanhamento docente. Com tudo, as técnicas escolhidas, ancoram-se na expressão verbal dos sujeitos, ou seja, na expressão escrita e na expressão oral, com objetivo de alcançar dispositivos que permitam acessar como os discentes compreendem as práticas, os discursos e as condutas existentes no processo de construção do conhecimento no ensino superior a partir do Programa de Pós-Graduação em Sociologia – PPGS da Universidade Federal do Piauí - UFPI, pois, como afirma ABRIC (1994), “as representações, as práticas e os discursos são partes de um todo que não podem ser dissociados”. Diante dessa proposta, as entrevistas serão compostas por 9 (nove) discentes com matrícula ativa e serão feitas em horários acordados a partir da disponibilidade e da realidade de tempo deles. As entrevistas poderão acontecer de maneira presencial, ou de maneira remota, em ambos os casos fica a critério do discente o local e o horário. Para o tratamento das informações, utilizaremos a análise do discurso MAINGUENEAU (1997), que segundo ALENCAR (2019), corresponde a relação entre a evidência subjetiva e a evidência de sentido, colocando o discurso no lugar particular em que se articulam a linguagem e a ideologia Essa abordagem possibilitará o enfoque na posição discursiva dos atores sociais investigados, legitimada socialmente na produção de sentidos no cotidiano.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3380768 - CLEIDIVAN ALVES DOS SANTOS
Interno - 1217067 - ERIOSVALDO LIMA BARBOSA
Presidente - 1756788 - SAMUEL PIRES MELO

Cadastrada em: 21/05/2024
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 06/03/2024 - 08/03/2024 · Matrícula para o período 2024.1.
  • 18/03/2024 · Início do período letivo 2024.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 17/06/2024 02:04