Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MAGNO VILA CASTRO JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAGNO VILA CASTRO JUNIOR
DATA: 01/12/2017
HORA: 15:00
LOCAL: SALA 323G/CCHL/ANEXO
TÍTULO: PROGRAMA HABITACIONAL MINHA CASA MINHA VIDA E MERCADO IMOBILIARIO: UM ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE TERESINA-PI (2009 - 2016)
PALAVRAS-CHAVES: Atores sociais. Mercado imobiliário. Política Habitacional. Programa Minha Casa Minha Vida.
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

O Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) tem se destacado como importante política habitacional implementada no Brasil. Sua criação insere-se em um contexto mundial marcado pela crise do capitalismo de 2008 e, em nível nacional, por políticas neoliberais que limitam ao segmento social de baixa renda (de 0 a 3 salários mínimos) no acesso à moradia. Tal política pública tem repercutido nas dimensões espaciais das cidades brasileiras e no planejamento urbano sem, contudo, resolver a problemática da moradia da população de baixa renda. Distingue-se, na implementação do referido programa habitacional, os agentes do Estado e do mercado imobiliário, que atuam de forma institucional e estratégica. Para este último, ao que parece, a política habitacional possibilita mobilizar fundos públicos (SALVADOR, 2010; SOUZA FILHO, 2016) que confluem para dinamizar setores do mercado imobiliário que influenciam a expansão urbana. Delimitou-se como objetivo geral da pesquisa analisar como o PMCMV, enquanto política pública, possibilita a acumulação de capital no mercado imobiliário e a expansão urbana na cidade de Teresina - PI. Para tanto, pretende-se compreender este processo urbano mediante a análise das ações dos agentes estatais e privados envolvidos na implementação do PMCMV (faixa-1) e explicar as consequências da relação do programa com o mercado imobiliário no município de Teresina, considerando que os agentes do mercado imobiliário, cada vez mais, assumem importância no processo de expansão urbana, especialmente entre 2009 e 2016. Metodologicamente, a pesquisa se apoia em uma abordagem qualitativa (BRUYNE, 1990; APPOLINÁRIO, 2008; JACCOUD E MAYER, 2008), de perspectiva sociológica reflexiva (BOURDIEU, 1997 e 2005; VASCONELOS, 2013). O método estudo de caso é utilizado como estratégia de investigação (CRESWELL, 2010; YIN, 2005), estruturando-se a partir da pesquisa documental (CELLARD, 1997; MAY, 2004) e da técnica de entrevista não-diretiva (MICHELAT, 1987; WHITAKER, 2002; GASKELL, 2004). A análise das informações será realizada a partir da perspectiva teoria da estruturação (GOTTDIENER, 1997; GIDDENS, 2009). A pesquisa ainda está em fase de desenvolvimento, portanto não apresenta resultados nessa etapa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 423356 - ANTONIA JESUITA DE LIMA
Presidente - 1628577 - FRANCISCO MESQUITA DE OLIVEIRA
Interno - 1585600 - ROSSANA MARIA MARINHO ALBUQUERQUE
Notícia cadastrada em: 14/11/2017 08:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 04/06/2020 15:44