Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SAMIRA RAMALHO RIBEIRO DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SAMIRA RAMALHO RIBEIRO DE SOUZA
DATA: 25/04/2018
HORA: 08:30
LOCAL: SALA DE VIDEO 1
TÍTULO: GÊNERO E SEXUALIDADE: DISCURSOS DE MULHERES FEMINISTAS SOBRE A PORNOGRAFIA
PALAVRAS-CHAVES: Gênero; Pornografia; Sexualidade; Mulheres; Discursos
PÁGINAS: 55
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

Nos últimos dez anos, o mercado de filmes e vídeos pornográficos voltados para mulheres se desenvolveu para atender a este público desprivilegiado pela pornografia hegemônica. Diretoras de cinema, atrizes, educadoras sexuais e outras profissionais do sexo enveredaram para o recém-inaugurado mercado da pornografia feminista na internet. Contudo, teóricas feministas anti-pornografia consideram este produto prejudicial politicamente para as mulheres, embora existam feministas que defendam a reescrita da pornografia de forma que inclua os desejos das mulheres e de outras multidões.  Deste modo, parece importante, na compreensão da pornografia, tratar dos discursos das mulheres sobre ela. O problema deste trabalho é entender que sentidos são produzidos sobre a pornografia pelas mulheres feministas e o que contribui para essas produções de sentido e seus processos, considerando a polaridade no debate de porta-vozes feministas sobre pornografia e sexualidade. O presente trabalho trata-se de um estudo de caso com o objetivo geral de analisar as conexões entre os discursos de mulheres feministas residentes em Teresina sobre pornografia e as relações de gênero. A pesquisa tem como objetivos específicos averiguar o que pensam as mulheres e o lugar da pornografia na vivência de sua sexualidade, além de identificar o que pensam sobre a representação da mulher na pornografia, suas motivações para fazer uso ou não deste tipo de conteúdo e mapear os repertórios de gênero utilizados para diferenciar pornografia de erotismo.. A pesquisa utilizou métodos mistos (qualitativos e quantitativos), mas é considerada predominantemente qualitativa quanto à abordagem. Para a operacionalização utilizou-se a aplicação de questionários abertos anônimos e virtuais e entrevistas semi-abertas presenciais . Os marcos teóricos utilizados para a construção do trabalho perpassam as são teorias de gênero, teorias feministas sobre sexualidade e pornografia, pós-estruturalismo e sociologia da sexualidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 4221710 - MARIA ROSANGELA DE SOUZA
Presidente - 423633 - RITA DE CASSIA CRONEMBERGER SOBRAL
Notícia cadastrada em: 06/04/2018 16:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/08/2020 17:32