Notícias

Banca de DEFESA: ANNA CAROLINE REIS DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANNA CAROLINE REIS DE ALMEIDA
DATA: 28/02/2020
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Defesa - Nº 317/CCHL
TÍTULO: VIOLÊNCIA DE GÊNERO NA INFÂNCIA E JUVENTUDE: VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA MENINAS NA CIDADE DE CODÓ/MA
PALAVRAS-CHAVES: Crianças. Adolescentes. Gênero. Violência
PÁGINAS: 203
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

 

As relações de poder constituídas a partir das desigualdades de gênero e as hierarquias sociais estabelecidas entre homens e mulheres são alguns dos fatores que ajudam a compreender a violência produzida e reproduzida no âmbito doméstico e familiar. Nesse cenário, a violência contra meninas encontra terreno fértil nas relações de poder intrafamiliares pautadas pelo adultocentrismo e autoritarismo, agravadas pela desigualdade de gênero, o que torna a família, em muitas ocasiões, um locus de perpetuação de diversas opressões. Assim, as crianças e adolescentes do sexo feminino são profundamente atravessadas pelas violências de gênero decorrentes das desigualdades forjadas no âmbito doméstico e familiar, o que requer uma reflexão aprofundada acerca do contexto em que elas ocorrem, suas origens, causas e desdobramentos. O presente estudo se propõe a analisar a violência de gênero contra meninas a partir dos processos intitulados ‘Medidas de Proteção à Criança e ao Adolescente’, que tramitaram ou estão em tramitação na 3ª vara da comarca de Codó/MA, ocasião em que serão analisados casos concretos de crianças e adolescentes do sexo feminino vítimas de abuso sexual e demais violências, ocorridas no contexto doméstico e/ou familiar, que culminaram com a aplicação de medidas de proteção previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, mormente o acolhimento institucional. A pesquisa objetiva averiguar de que maneira as questões de gênero se relacionam com as violências sofridas por essas meninas, sobretudo a violência sexual e demais violências correlatas, bem como analisar o contexto em que  estas ocorrem, bem como os discursos das vítimas, familiares e integrantes da rede de proteção acerca das opressões sofridas em decorrência da desigualdade de gênero. Para tal, foram exploradas algumas categorias, a saber, gênero, família, violência e relações de poder, ocasião em que foram utilizadas autoras e autores como Joan Scott (1990), Raewyn Connell (1995, 2015), Judith Butler (2003) Teresa de Lauretis (1987), Heleieth Saffioti (1987, 1995), Michael Foucault (1988, 1989, 1997, 2010), Guacira Louro (1996, 1997), Maria Amélia Azevedo (1995), Viviane Guerra (2008), a fim de propiciar o suporte teórico necessário para o estudo deste fenômeno e viabilizar a compreensão da temática pesquisada.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 4221710 - MARIA ROSANGELA DE SOUZA
Presidente - 423633 - RITA DE CASSIA CRONEMBERGER SOBRAL
Notícia cadastrada em: 13/02/2020 16:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/08/2020 17:41