Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALESSANDRA LEITE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALESSANDRA LEITE
DATA: 12/05/2023
HORA: 15:00
LOCAL: AMBIENTE VIRTUAL
TÍTULO: TRANSIÇÃO CAPILAR COMO AFIRMAÇÃO IDENTITÁRIA E RESISTENCIAS PRESENTES NA OBRA DE NILMA LINO GOMES
PALAVRAS-CHAVES: Negritude; Identidade; Nilma Lino Gomes.
PÁGINAS: 44
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

Considerando que a sociedade moderna se encontra cada vez mais em pauta com o campo da transição capilar, sendo, inclusive, consideradas para o reconhecimento identitário, esta dissertação é uma análise intersubjetiva sobre este campo. Através de vivencias pessoais foi possível me identificar como pessoa negra e capaz de suprir essa necessidade imposta pela sociedade branca de que mulheres devem ter um padrão de beleza por eles impostos, composto de cabelos lisos, peles claras e maquiagem moderada. O entendimento de forças femininas sobre se aceitar e sobre impactar outras pessoas a fazerem o mesmo é uma realidade que não está distante da nossa, inclusive acontecendo. Esta dissertação é uma pesquisa baseada em uma das maiores resistências negras das últimas décadas, Nilma Lino Gomes, pedagoga, escritora, primeira mulher negra a comandar uma universidade federal e entusiasta da luta contra o racismo, esta figura feminina tem sido inspiração para a aceitação pessoal de várias outras mulheres. Para realizar este estudo com êxito e se baseando nas premissas corretas, o objetivo geral da minha pesquisa foi analisar o processo da transição capilar, de modo a percebê-la como afirmação, construção de identidade e resistência na obra de Nilma Gomes. Este posicionamento foi essencial para responder à pergunta de pesquisa: Como estão articuladas as questões relativas à identidade, gênero e resistências no processo de transição capilar presente na obra de Nilma Gomes? Esta dissertação demonstrou que as resistências da mulher negra no cenário moderno tem sido cada vez mais consideradas. Como é de se esperar, o aporte teórico está estruturado sob a luz das concepções de Nilma Lino Gomes e outras autoras entusiastas da luta contra o racismo, como Mbembe (2016); Munanga, (2019) e Pinto e Ferreira (2014). Os resultados desta dissertação mostraram que a luta por um espaço na sociedade ainda é tão constante como antigamente, todavia as mulheres têm recebido bem esse novo espaço por elas conquistados através de lutas e tem encorajado outras mulheres a encontrar-se com a sua real identidade. Padecer sob uma perspectiva historicamente branca, de cabelos lisos, de corpos perfeitos e da aceitação masculina, não tem sido mais vista como uma pauta a ser tratada como antigamente era, a força feminina, principalmente de mulheres negras transborda essas barreiras arcaicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4221710 - MARIA ROSANGELA DE SOUZA
Externo ao Programa - 1105157 - MARIANE DA SILVA PISANI
Interno - 1585600 - ROSSANA MARIA MARINHO ALBUQUERQUE
Notícia cadastrada em: 09/05/2023 08:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 22/05/2024 23:14