Notícias

Banca de DEFESA: CYNTIA MENESES DE SÁ SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CYNTIA MENESES DE SÁ SOUSA
DATA: 06/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE E COMUNIDADE
TÍTULO: IDEAÇÃO SUICIDA EM ESCOLARES ADOLESCENTES: PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS
PALAVRAS-CHAVES: Ideação suicida. Tentativa de suicídio. Adolescentes. Fatores de risco. Violência.
PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: A adolescência inicia-se com as transformações da puberdade e abrange um desenvolvimento complexo, no qual o indivíduo experimenta várias sensações e atitudes. Ao entrar nesse período, o adolescente passa a receber as pressões da sociedade em diversos aspectos, o que pode contribuir para alterações de comportamento e surgimento de quadros depressivos, que se não forem superados, podem resultar em ideação suicida, tentativa de suicídio e o suicídio. É um período em que o adolescente pode assumir diversos comportamentos de risco, dentre eles a ideação suicida, considerada um forte preditor para o suicídio, o qual vem a ser o ato mais severo que alguém pode cometer contra a sua vida. Objetivo: Analisar a prevalência da ideação suicida e fatores associados entre escolares do ensino médio. Métodos: Estudo transversal de base escolar com 674 estudantes de escolas públicas e privadas em Teresina, Piauí, em 2016, selecionados por amostragem probabilística estratificada proporcional. O estudo faz parte de uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), intitulada “Saúde na escola: diagnóstico situacional no ensino médio”. Foi utilizado questionário semi-estruturado, pré-codificado e pré-testado, autoaplicável, baseados no questionário utilizado na Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE-2012) e no Inquérito de vitimização utilizado por Lecoque (2003). Realizou-se análise bivariada com o teste do Qui-quadrado e análise múltipla pelo modelo de regressão de Poisson para estimar as razões de prevalência (RP) e intervalos de 95% de confiança (IC95%).O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFPI (parecer nº 1.495.975). Resultado: A população do estudo foi composta em sua maioria por estudantes do sexo feminino (56,7%), negros (77,4%), que moravam com os pais (85%), cujas mães apresentavam escolaridade ≥ 8 anos de estudo (68,8%), sem atividade remunerada (83,1%), com renda familiar maior que um salário mínimo (58,3%), praticantes de alguma religião (86,8%) e procedentes de escola pública (64,7%). A prevalência de ideação suicida foi de 7,9%. Ideação suicida foi significativamente mais prevalente entre estudantes do sexo feminino (RP: 1,87; CI95%:0,96-3,62) e entre os que não residiam com os pais (RP: 2,27; CI95%: 1,26-4,10). A prevalência de ideação suicida entre estudantes vítimas de violência sexual cometida por outros alunos, professores ou funcionários da escola foi três vezes a observada entre os que não referiram esse tipo de violência (RP: 3,40; IC95%: 1,80-6,44). Conclusão: Verificou-se que a ideação suicida entre adolescentes escolares de Teresina estava associada ao sexo feminino, à ausência dos pais e a ter sido vítima de violência sexual na escola.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DEBORAH CARVALHO MALTA - UFMG
Externo ao Programa - 2073270 - FERNANDO JOSÉ GUEDES DA SILVA JÚNIOR
Interno - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Presidente - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Notícia cadastrada em: 23/01/2019 12:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 02:47