Últimas Notícias
Banca de DEFESA: ANTONIO QUARESMA DE MELO NETO
Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO QUARESMA DE MELO NETO
DATA: 20/07/2021
HORA: 16:00
LOCAL: ON-LINE
TÍTULO: PREVALÊNCIA DE QUEDAS E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL
PALAVRAS-CHAVES: Idosos. Acidentes por quedas. Prevalência. Fatores de risco. Estudos transversais.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: A incidência e a gravidade das quedas aumentam consideravelmente a partir da sexta década de vida. Estima-se que 30% dos idosos não institucionalizados caem a cada ano, sendo esses episódios indicadores de perda da funcionalidade, principal causa de hospitalizações e mortes acidentais entre idososObjetivo: Analisar a prevalência de quedas e fatores associados em idosos residentes na área urbana da cidade de Teresina. Métodos: Estudo transversal com dados do “Inquérito de Saúde Domiciliar do Piauí (ISAD-PI)”, realizado no período de outubro/2018 a dezembro/2019. Adotou-se amostragem por conglomerado em dois estágios (setores censitários e domicílios). Selecionaram dados de 218 idosos residentes em Teresina-PI. Associações estatísticas foram verificadas por meio do teste de Qui-quadrado de Pearson. Realizou-se análise de regressão de Poisson com variância robusta para estimar as prevalências e razões de prevalência bruta (RP) e ajustada (RPa) e seus respectivos intervalos de confiança de 95% (IC95%). Resultados: Os participantes do estudo foram, em sua maioria, do sexo feminino (66%), com escolaridade de 0 a 7 anos de estudo (64,4%), renda familiar de até dois salários mínimos (54,8%), eram insuficientemente ativos (53,7%), com comorbidades (80,7%), em uso de três ou mais medicamentos (64,8%). A prevalência de quedas foi de 44,5%, sendo mais frequente no sexo feminino (52,8%). Predominaram quedas na residência (56,5%) e quedas do mesmo nível (42,4%). A prevalência de queda foi associada estatisticamente com o sexo feminino (RPa:1,89; IC95%:1,38-2,57; p=0,001), menor escolaridade (0-7 anos de estudos) (RPa:1,48; IC95%:1,01-2,20; p=0,04), tabagismo (RPa:1,40; IC95%:1,09-1,80; p=0,009), dependência para realizar atividades diárias (RPa:1,72; IC95%:1,24-2,40; p=0,002), doença mental (RPa:1,82; IC95%:1,19-2,78; p=0,007), depressão (RPa:1,56; IC95%:1,01-2,43; p=0,04), uso de antidepressivos (RPa:2,14; IC95%:1,03-4,45; p =0,04) e antiparkinsonianos (RPa:2,29; IC95%:1,01-5,21; p=0,04). O uso de medicamentos antiosteoporóticos mostrou-se protetor para a ocorrência de quedas (RPa:0,37; IC95%:0,15-0,90; p=0,03). Conclusão: A prevalência de quedas em idosos não institucionalizados residentes em Teresina foi elevada e sua ocorrência foi associada ao sexo feminino, baixa escolaridade, tabagismo, doenças mentais e uso de medicamentos com atuação no sistema nervoso central. Ao apresentar o padrão de ocorrência e fatores de riscos para quedas em idosos comunitários, o estudo contribui para orientar profissionais de saúde e gestores no planejamento de ações públicas que previnam essas ocorrências e promovam a saúde da pessoa idosa.



MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Externo à Instituição - KELSON NONATO GOMES DA SILVA - UESPI
Presidente - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Externo ao Programa - 1167710 - MARIA DO CARMO DE CARVALHO E MARTINS
Interno - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO

Cadastrada em: 21/06/2021
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 10/03/2021 - 17/03/2021 · Matrícula para o período 2021.1.
  • 15/03/2021 · Início do período letivo 2021.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 23/06/2021 17:08