Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PATRÍCIA VIANA CARVALHEDO LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PATRÍCIA VIANA CARVALHEDO LIMA
DATA: 06/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: on line
TÍTULO: VIOLÊNCIA CONTRA PROFESSORES EM ESCOLAS DO ENSINO MÉDIO
PALAVRAS-CHAVES: Violência. Docentes. Escolas. Saúde Coletiva
PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A violência escolar tem se configurado como um problema de saúde pública. Neste contexto, o professor é um dos profissionais que está mais exposto a situações que ameaçam a sua integridade física e moral, decorrentes de atos violentos dentro da escola. OBJETIVO: Analisar a ocorrência de violência contra professores de escolas públicas e privadas do ensino médio e os fatores associados. METODOLOGIA: A pesquisa foi desenvolvida no ano de 2016, em Teresina-PI. Ao todo, 279 professores aceitaram e participaram da pesquisa. Para verificar a associação entre as variáveis foi utilizado o teste qui-quadrado e análise multivariada pelo modelo de regressão de Poisson para estimar as razões de prevalência (RP). Foi adotado nível de significância de 5% e Intervalo de Confiança (IC) de 95%. RESULTADOS: A maior parte (62,6%) dos docentes é do sexo masculino, com idade média de 38,4 anos e lecionam em escolas particulares (55,4%). A média do tempo de docência foi de 13,1 anos. Houve prevalência de 54,8% de professores que vivenciaram alguma situação de violência. Foram encontradas maiores prevalências de violência na 4ª GRE (RP: 1,235; IC: 1,085 - 1,407), 19ª GRE (RP: 1,173; IC: 1,015 - 1,356) e 21ª GRE (RP: 1,234; IC: 1,058 - 1,440) em relação a 20ª GRE. Os professores com até 38 anos de idade relataram situações de violência com maior frequência (RP: 0,912; IC: 0,834 - 0,998). Professores do sexo masculino relataram situações de assédio sexual com maior frequência e as mulheres afirmaram temer por sua integridade física quando repreendem um aluno, com associação positivas nessas situações. CONCLUSÃO: A gestão escolar, a regional em que a escola está localizada, a faixa etária e o sexo mostraram associação com a violência contra professores, além disso a prevalência de situações de vitimização dos docentes foi alta. Portanto, enfatiza-se a necessidade de buscar formas de prevenção e combate à violência, bem como a capacitação de professores e gestores para que sejam capazes de gerir os conflitos de forma que esses não se concretizem em atos violentos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2058744 - CASSIO EDUARDO SOARES MIRANDA
Externo à Instituição - Kelly Leite Maia de Messias - UNIFOR
Presidente - 1549654 - MALVINA THAIS PACHECO RODRIGUES
Interno - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Notícia cadastrada em: 29/01/2019 15:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 04:12