Notícias

Banca de DEFESA: ERISONVAL SARAIVA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ERISONVAL SARAIVA DA SILVA
DATA: 11/02/2019
HORA: 08:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE E COMUNIDADE
TÍTULO: ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL EM PESSOAS COM HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA: PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO ASSOCIADOS
PALAVRAS-CHAVES: Hipertensão; acidente vascular cerebral; atenção primária à saúde; fatores de risco; doenças cardiovasculares.
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

 

 Introdução. O Acidentes Vascular Cerebral (AVC) é uma Doença Crônica Não Transmissível (DCNT) que ocupa a segunda posição como causa de morte no mundo, é caracterizado por seu início agudo, com perda rápida da função neurológica e pode ter como sintomas focais desde a parestesia ou diminuição da força motora até casos mais graves, com sintomas globais, como o coma. Objetivo. Analisar a prevalência e fatores de risco associados ao AVC em pessoas com hipertensão arterial sistêmica. Método. Estudo seccional analítico com 378hipertensos cadastrados na Estratégia Saúde da Família do município de Floriano (Piauí) selecionados por amostragem aleatória simples entre as 17 unidades de saúde da zona urbana.Realizou-se análise estatística uni, bi e multivariada. Na primeira fez-se análise descritiva, com medidas de tendência central e dispersão. Na segunda, o teste estatísticos qui-quadrado e t de Student. Na terceira, regressão logística com blocagem hierárquica de variáveis considerando no plano distal (características socioeconômicas), intermediário (características de saúde) e proximal (características do estilo de vida). Todas as análises consideraram nível de significância estatística de 5%. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí. Resultados. O estudo encontrou prevalência estimada de 11,6% de ocorrência de AVC. Os fatores de risco que se associaram significativamente (p<0,05) com a ocorrência do evento foram: no bloco distal, o sexo (OR=0,47; IC95%: 0,23-0,95) e a idade (OR=1,03; IC95%:1,01-1,06). No medial, possuir familiar com AVC (OR=2,01; IC95%: 1,00-4,04) e ter ido à emergência com a pressão arterial alterada (OR=2,01; IC95%: 1,00-4,05). No bloco proximal, as variáveis significantes foram, fazer uso de comida gordurosa (OR=2,33; IC95%: 1,15-4,72), consumir doce ao menos uma vez por semana (OR=2,37; IC95%:1,15-4,90) e o tempo de fumante em anos completos (OR=1,02; IC95%:1,00-1,04). Conclusão. Pode-se observar uma prevalência elevada de AVC em relação a população em geral. O modelo proposto revelou existir uma hierarquia entre os fatores de risco no seu desenvolvimento onde a maioria das variáveis explicativas se encontram no bloco proximal e se classificam como modificáveis.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Interno - 1549654 - MALVINA THAIS PACHECO RODRIGUES
Externo à Instituição - ANA CÉLIA CAETANO DE SOUZA - UECE
Externo à Instituição - Thereza Maria Magalhães Moreira - UECE
Notícia cadastrada em: 04/02/2019 15:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 03:59