Notícias

Banca de DEFESA: VANDOVAL RODRIGUES VELOSO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANDOVAL RODRIGUES VELOSO
DATA: 28/02/2019
HORA: 10:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE E COMUNIDADE
TÍTULO: Sentimento de insegurança e estratégias de enfrentamento por adolescente da rede privada de ensino de Teresina-Piauí
PALAVRAS-CHAVES: Adolescentes; escola privada; Estratégias de enfrentamento; Sentimento de insegurança
PÁGINAS: 111
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A violência envolvendo adolescentes no contexto escolar configura-se como um problema de saúde pública e justifica o sentimento de insegurança daqueles que a frequentam. O sentimento de insegurança traz implicações diretas ao processo de integração de adolescentes à escola e à sociedade, sendo fundamental compreender a atuação desse constructo no campo da saúde pública. OBJETIVO: Analisar as estratégias de enfrentamento ao sentimento de insegurança por adolescentes das escolas da rede privada de Teresina-Piauí. METODOLOGIA: Estudo transversal, de metodologia mista sequencial explanatória, composta de uma etapa quantitativa, seguida de uma etapa qualitativa. Na etapa quantitativa foi aplicado um questionário englobando aspectos sociodemográficos e violência em 238 adolescentes. Realizaram-se análises univariadas, por meio de estatística descritiva; e bivariada utilizando-se o teste de correlação de Spearman, teste Qui-quadrado de Pearson (X2) e Regressão Logística Binária com intervalos de confiança de 95% (IC95%) e nível de significância de 5%. Na segunda etapa, foram selecionados dois alunos de cada uma das duas escolas com maior e menor prevalência do sentimento de insegurança, totalizando oito alunos, com igual distribuição entre os sexos. RESULTADOS: A amostra estudada apresentou idade média de 16,0 (±1,1) anos, sendo 47,5% do sexo masculino e 52,5% do sexo feminino. A prevalência do sentimento de insegurança foi de 17,6%, com predominância no sexo feminino. Os fatores associados significativamente (p<0,05) com o sentimento de insegurança incluíram os adolescentes que sofreram ameaças (OR=3,40; IC95%: 1,63-7,09) e intimidação (OR=2,92; IC95%: 1,43-5,95). Os achados qualitativos revelaram que os adolescentes das duas escolas de maior prevalência de sentimento de insegurança apresentaram relatos de atos violentos de maior gravidade nas categorias Experiência de violência observada na escola e Vivência de experiência de violência, enquanto que os adolescentes das duas escolas de menor prevalência de sentimento de insegurança relataram atos violentos de menor gravidade, para essas mesmas categorias. CONCLUSÃO: Os adolescentes afirmaram sentir-se inseguros nos arredores das escolas e no trajeto casa-escola-casa em ambas as etapas da pesquisa. Porém, não houve relato, nas entrevistas, de estratégias de enfrentamento ao sentimento de insegurança no interior das escolas, apenas nos arredores destas e no trajeto casa-escola-casa. A triangulação entre métodos apontou para a convergência dos resultados das etapas quantitativa e qualitativa da pesquisa (categorias Experiência de violência observada na escola e Vivência de experiência de violência). Os achados indicam a necessidade de maior compreensão das estratégias de enfrentamento ao sentimento de insegurança por adolescentes no contexto das escolas privadas a fim de se implementar ações que proporcionem um clima escolar favorável à aprendizagem e diminuam os danos emocionais e psicológicos relacionadas às situações adversas a que estão expostos. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2058744 - CASSIO EDUARDO SOARES MIRANDA
Externo à Instituição - FRANCISCO WALDÍLIO DA SILVA SOUSA - UFMA
Interno - 3367697 - MARCIO DENIS MEDEIROS MASCARENHAS
Externo ao Programa - 3302058 - ROSA MARIA DE ALMEIDA MACEDO
Notícia cadastrada em: 11/02/2019 15:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 03:17