Notícias

Banca de DEFESA: SOCORRO REJANY SALES SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SOCORRO REJANY SALES SILVA
DATA: 21/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: on line
TÍTULO: FUNÇÃO SEXUAL DE MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA E FATORES ASSOCIADOS EM TERESINA – PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: Sexualidade. Disfunções sexuais psicogênicas. Menopausa
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: A pós-menopausa é um período que implica alterações hormonais que podem repercutir na função sexual. Assim, o desenvolvimento de disfunções sexuais pode ser comum nessa fase da vida. Objetivo: Analisar a função sexual de mulheres na pós-menopausa e fatores associados. Métodos: Estudo transversal com 380 mulheres entre 40 e 65 anos, menopausadas, atendidas em Unidades Básicas de Saúde de Teresina-PI. Para estabelecer o tamanho amostral, foi realizado cálculo de amostragem aleatória simples. Aplicou-se um questionário referente às características sociodemográficas. Os sintomas do climatério foram avaliados através do instrumento Menopause Rating Scale (MRS), e a função sexual foi avaliada pelo Quociente Sexual – Versão feminina (QS-F). Foi realizada análise bivariada com o teste do Qui-quadrado e teste t de Student ou análise de variância (ANOVA) para variáveis com mais de duas categorias, além de regressão logística múltipla com razão de chance ajustada (ORa). Foi considerado o valor de 5% (p<0,05) como diferença ou associação significativa para os testes realizados. Resultado: As mulheres apresentaram idade média de 55,2 anos, sendo que 68,4% pertenciam à faixa etária entre 50 a 59 anos. Das 380 mulheres avaliadas no estudo, a maioria possuía cor de pele negra e parda (85,26%), até 11 anos de escolaridade (89,2%) e renda familiar de até 2 salários mínimos (77,4%). Viviam com parceiro 90,3% delas, e apenas 5,8% faziam uso de alguma terapêutica hormonal. A presença de disfunção sexual teve associação positiva com ausência de renda familiar e presença de conjugalidade (p<0,05). Neste estudo, 64% das mulheres apresentaram risco de disfunção sexual (escore do QS-F≤60). Os domínios desejo e interesse sexual; conforto; orgasmo e satisfação foram os que mais contribuíram para os baixos escores. Os domínios psicológicos, somatovegetativos e urogenitais avaliados através da MRS foram associados positivamente com o risco de disfunção sexual (p<0,001). A análise de regressão logística revelou que a chance de as mulheres com risco de disfunção sexual apresentarem problemas de sono, ânimo depressivo, ressecamento vaginal e problemas sexuais foi, respectivamente, 2,72 (172%),  2,03 (103%),  3,44 (244%) e 8,16 (716%) vezes maior, quando comparadas àquelas sem risco de disfunção sexual. Conclusão: Verificou-se que a maioria das mulheres estudadas apresentaram risco de disfunção sexual e associação entre sintomas da menopausa e presença de disfunção sexual.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 662.467.844-53 - ALBERTO PEREIRA MADEIRO - UESPI
Presidente - 287.434.743-49 - ANDREA CRONEMBERGER RUFINO - UESPI
Interno - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Externo à Instituição - MARIA DAS DORES SOUSA NUNES - UNINOVAFAPI
Notícia cadastrada em: 04/07/2020 16:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 17/01/2021 03:04